22/04/2018

Atropelamento de animais diminui 33% em rodovias de Artur Nogueira

Dados foram disponibilizados pela Artesp e pela Polícia Militar Rodoviária

Da redação

O número de animais atropelados no perímetro de Artur Nogueira das rodovias estaduais diminuiu 33% nos últimos dois anos. Isso é o que revelam dados disponibilizados pela Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), autarquia que regulamenta todo o serviço de transportes no estado, e pela Polícia Militar Rodoviária. As informações se referem aos anos de 2016 e 2017.

De acordo com a Artesp, 142 cães e gatos foram atropelados na Rodovia Prof. Zeferino Vaz (SP-232) em 2016. O número, porém, diminuiu cerca de 32% no ano seguinte, 2017, quando 96 animais domésticos morreram na via após colidirem com veículos que trafegavam pelo local. Em números totais, a diminuição foi de 42 ocorrências.

Na Rodovia Prefeito Aziz Lian (SP-107), os números disponibilizados pela Polícia Militar Rodoviária foram bem menores. Segundo a corporação, apenas três atropelamentos de animais foram registrados em 2016. No ano seguinte, nenhuma ocorrência desta natureza foi contabilizada.

Somando os dados referentes às duas rodovias estaduais, no entanto, a diminuição foi de 49 atropelamentos. Percentualmente falando, as ocorrências tiveram uma queda de 33,7%.

Prevenção

Segundo a Artesp, a agência orienta as concessionárias de rodovias a adotarem uma série de medidas preventivas para reduzir os riscos de acidentes envolvendo animais. “As ações vão desde o monitoramento constante das pistas por sistema de câmeras até a instalação de telas ao longo de trechos das rodovias e a construção de passagens de fauna para os animais atravessarem sem cruzar diretamente a pista”, explica a autarquia.

A agência também informa que, em toda a malha de rodovias concedidas no Estado de São Paulo, atualmente existem 117 passagens de fauna já instaladas. Além dessas, outras 36 estão em processo de implantação.

“Quando um animal é resgatado com vida, porém machucado, em uma rodovia, ele é direcionado a cuidados veterinários custeados pela concessionária. E posteriormente é encaminhado aos centros de zoonoses das administrações municipais ou pátios de apreensão”, explica a Artesp.

De acordo com a empresa, os cães e gatos são levados para ONGs que providenciam a adoção, já os animais silvestres são reintegrados à natureza ou levados para zoológicos.

“Também é feito um trabalho com os donos de animais nas regiões próximas às margens de rodovias. Essa é uma das principais ações concessionárias, que conscientizam os moradores vizinhos às estradas, e os alertam sobre os riscos que podem ser causados caso seus animais invadam a pista”, comenta a autarquia.

A Concessionária Rota das Bandeiras, responsável pela SP-332, afirma que, em parceria com a Artesp, realiza campanhas periódicas para conscientizar os motoristas a respeito de como se comportar ao cruzar com um animal na rodovia. “O objetivo é reduzir o risco de acidentes”, destaca a concessionária.

Atualmente, segundo a empresa, os painéis de mensagem variável do Corredor Dom Pedro estão exibindo uma solicitação para que as pessoas não abandonem animais na rodovia, prática que pode gerar risco ao animal e aos usuários das estradas.

Segundo a concessionária, ao encontrar um animal perdido nas rodovias do Corredor Dom Pedro, é importante o motorista tomar as medidas de segurança para evitar o risco de acidentes e avisar a Rota das Bandeiras por meio do telefone 0800-770-8070. A ligação é gratuita e o serviço funciona 24 horas.

Leia mais

Boi morre após ser atropelado em rodovia de Artur Nogueira

Cavalo morre e cavaleiro fica ferido após acidente em Artur Nogueira

Rodovias de Artur Nogueira registraram quase 1.500 multas em 2017

……………………………………..
Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.