07/07/2018

Voluntários fazem mutirão em prol da Corporação Musical de Artur Nogueira

Um dos espaços ganhou uma tenda de 100 m²

Da redação

Professores, alunos, pais e demais colaboradores participaram de um mutirão de reforma e reparo à sede do Projeto Retreta e da Corporação 24 de Junho, em Artur Nogueira. Os trabalhos tiveram início nesta quinta-feira (5) e devem colaborar para a revitalização do espaço e para o andamento das atividades no próximo semestre.

Entre os afazeres em andamento na sede do Projeto Retreta e Corporação 24 de Junho estão limpeza, pinturas de paredes, troca de janelas e portas, serviços de reboco, entre outros. São aproximadamente 30 pessoas envolvidas nas atividades em prol da reforma dos espaços.

Maestro Ricardo Michelino, que atua à frente do Projeto Retreta, explica que o mutirão vai além de um trabalho de reparo e reforma, mas sim, um ato de valor social. “Mais do que a importância da manutenção da estrutura física utilizada pelos alunos, esse é o fazer sócio comunitário efetivo. Todos estão envolvidos com algo social. O nosso próximo objetivo agora é conseguir um espaço que comporte também a nossa orquestra”, relata.

São aproximadamente 1.200 pessoas atendidas pelo Projeto Retreta atualmente em Artur Nogueira. Mais do que ensinar música em seu dia a dia, o trabalho dedicado pelos colaboradores serve como incentivo ao futuro de muitos jovens que descobrem um dom voltado para a arte.

Carine Alves Barbosa, mãe de dois alunos do projeto, é uma das pessoas envolvidas no trabalho de reforma e reparo do projeto. Ela conta que o serviço oferecido por ela nessa empreitada é dedicado em benefício dos próprios filhos e aos demais alunos. “Vim aqui para ajudar na limpeza. É algo feito para meus filhos e para todos os alunos que participam desse projeto. Meus filhos aprendem muito aqui sem que estejam nas ruas, em frente à TV ou na internet”, observa.

João dos Reis Ferreira, aluno das aulas de violão do Projeto Retreta, é outro voluntário que se dedica à reforma do espaço. Ele está integrado ao mutirão para a realização do serviço de pintura. “Eu vejo esse projeto como uma coisa maravilhosa, um trabalho lindo. Isso é mais que uma escola, é a nossa escola. Todos têm uma oportunidade aqui”, declara.

Além do serviço de restauração, o Projeto Retreta também ganhou mais um incentivo. A prefeitura cedeu ao espaço uma tenda de 100 m² para ser instalada na área aberta do prédio. A instalação da cobertura, antes utilizada no Centro Cultural Tom Jobim, vai beneficiar os ensaios e apresentações da sede. É o que explica o secretário de Cultura de Artur Nogueira, Edésio Lopes.

“O Projeto Retreta é um exemplo para qualquer município. Esses professores fazem mais do que ensinar música, mas oferecem também educação. Esse ano pudemos contribuir com eles com a doação de uma tenda. Ela estava inutilizada depois de sofrer danos devido a uma tempestade, mas um parceiro fez a manutenção e, em conversa com o prefeito Ivan Vicensotti (PSB), a cedemos ao projeto”, descreve.

As atividades do Projeto Retreta serão reiniciadas no próximo semestre. Pessoas interessadas em se tornar alunas do projeto devem procurar a sede da entidade na Rua São Sebastião, s/n, centro de Artur Nogueira. As inscrições são gratuitas.

……………………………………..

Tem uma sugestão de entrevista? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.