11/01/2013

Vigilância em Saúde intensifica combate à dengue em Artur Nogueira

Cuidados devem ser redobrados durante período de chuvas

Com as chuvas de janeiro, a preocupação dos nogueirenses deve ser redobrada em relação à proliferação das larvas do Aedes Aegypti, o temido mosquito transmissor da dengue.

Os agentes de saúde de Artur Nogueira estão em alerta para evitar que os focos sejam formados. Segundo a Vigilância em Saúde (Visa), a cada quinze dias os agentes fazem pulverizações com inseticidas em pontos estratégicos da cidade, e a cada trinta dias é realizado o trabalho de porta em porta, para conscientização e destruição de focos suspeitos.

“Temos que acabar com todos os focos de dengue. Para isso não podemos deixar água parada em vasos, pneus, recipientes, garrafas, entre outros. Com o apoio da população podemos evitar uma epidemia de dengue em nosso município”, afirma o coordenador da Vigilância Epidemiológica de Artur Nogueira, Luís Cesar Andrade.

As equipes de combate priorizam as áreas com maior infestação do mosquito para realizar operações de limpeza, como funilarias, cemitério, borracharias, caixas d’água, ferros velhos e oficinas mecânicas. Quem estiver próximo a essas áreas deve tomar cuidado e ajudar a destruir os focos de proliferação do mosquito, alerta a vigilância.

Os cuidados devem ser tomados também com qualquer tipo de correnteza d’águas causadas pelas chuvas, nelas estão acumulados vários tipos de sujeiras, que também podem causar doenças.

Para combater o mosquito transmissor, basta não deixar acumular água sobre a laje, fechar bem o saco de lixo e manter a caixa d’água, toneis e barris bem fechados. As pessoas devem encher de areia até a borda os pratos das plantas ou lavar semanalmente com escova. Isto também deve ser feitos com tanques e pratos de água dos animais de estimação.

Outras medidas ainda devem ser tomadas, como virar todas as garrafas com a boca para baixo, evitando que acumule água dentro dos recipientes e trocar a água dos vasos de plantas aquáticas.

Depois da picada do mosquito com o vírus, os sintomas se manifestam do terceiro ao 15º dia. Esse período é chamado de incubação. O tempo médio de duração da doença é de cinco a seis dias. É só depois deste período que os sintomas aparecem. Caso alguém apresente sintomas como febre alta, dores de cabeça e atrás dos olhos, manchas vermelhas no corpo e dor nos ossos e articulações deve procurar à Unidade de Saúde mais próxima.

Perigo no Cemitério

A equipe do Portal Nogueirense esteve junto com a Visa no Cemitério Municipal de Artur Nogueira e encontrou vários focos com larvas do mosquito da dengue. Em boa parte dos túmulos, vasos transbordam com água, proveniente das chuvas, apresentando risco da proliferação do mosquito.

Os agentes da Vigilância percorreram todas as quadras, fiscalizando as sepulturas e aplicando uma substância química contra as larvas.  “Embora exista sempre campanhas de conscientização, alertando sobre o risco, muitos ainda ignoram e colocam vasos sem furos, que consequentemente vão acumular água e abrigar as larvas”, afirma o coordenador da Visa.


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.