13/08/2018

Vereadores recebem gastos do Almoxarifado de Artur Nogueira

Segundo informações expostas por Rodrigo de Faveri (PTB), o valor das compras realizadas pelo setor “cresceram de forma considerável a partir do ano de 2017”

Da redação

No semestre passado, foi protocolado na Câmara Municipal – mediante denúncias anônimas sobre o superfaturamento de produtos do almoxarifado – o requerimento 038/2018 assinado pelos vereadores Rodrigo de Faveri (PTB), Professor Adalberto (PSDB), Davi da Rádio (DEM) e Lucas Sia (PSD). O documento foi aprovado na Casa de Leis e a prefeitura de Artur Nogueira disponibilizou informações referentes à aquisição de produtos alimentícios e outros produtos despendidos pela municipalidade.

Rodrigo de Faveri (PTB) realizou uma apresentação com auxílio de slides, onde expôs parte dos dados fornecidos pelo Poder Executivo. Segundo o parlamentar, o valor das compras realizadas pelo Almoxarifado “cresceram de forma considerável a partir do ano de 2017”.

Para exemplificar, ele destacou o aumento do arroz (+55,95%), extrato de tomate (+118,14%), pó de café (+138,10%), água sanitária (+168,7%) e papel higiênico (+175%) de 2016 para 2017. “É essa a gestão que quer vender o Saean! Está aqui a apresentação, os senhores façam suas interpretações”, exclamou.

Ele justificou a realização do requerimento afirmando que uma das atribuições dos vereadores é a fiscalização.

Cristiano da Farmácia (PR) solicitou parte do tempo de fala livre de Miltinho Turmeiro (MDB) e se dirigiu à Faveri (PTB). “Já me antecipo e peço à secretaria desta Casa a cópia ou o arquivo digital dessa documentação com a resposta da prefeitura”, pediu. Além disso, Cristiano (PR) pleiteou que os dados fossem repassados ao Ministério Público (MP) para que o mesmo faça parte da investigação.

O petebista, no entanto, se adiantou – ainda durante fala de Miltinho (MDB) – e confirmou que as informações já estão em posse da promotoria, e acrescentou ainda que “a quem interessar, os documentos estão sob domínio público”.

Com relação à apresentação de slides, Professor Adalberto (PSDB) parabenizou Faveri (PTB). “É uma situação que me preocupa. Um dia antes desse requerimento ser apresentado, nós estivemos no almoxarifado e ficamos preocupados com a situação que se encontrava lá. Cantamos a bola do que iria acontecer e, infelizmente, cantamos a bola certa”, lamentou.

De acordo com o peessedebista, “está na mão do MP falar sobre as supostas falhas no processo, desvios e demais assuntos”.

Requerimento

O Requerimento 038/2018 solicitou informações referentes à aquisição de produtos alimentícios e outros produtos despendidos pela municipalidade. Entre eles: suco, arroz, leite em pó, extrato de tomate, gelatina, açúcar, sal, vinagre, farinha de trigo, óleo de soja, ervilha, milho verde, milho de pipoca, café, amido, achocolatado, água sanitária, sacos de lixo, papel sulfite e papel higiênico.

O documento requereu que a prefeitura fornecesse a relação mensal, com fechamento anual, de forma individualizada, da quantidade adquirida de cada um dos produtos referente ao exercício de 2016 e 2017, bem como do primeiro quadrimestre de 2018. O requerimento também solicitou o valor de cada item individualmente e os valores gastos mensalmente e anualmente.

Outra informação pedida pelos parlamentares é o nome das empresas fornecedoras, junto com a razão social, nome fantasia, CNPJ e endereço completo. Os vereadores pediram também a informação de quais os setores para os quais os produtos foram destinados.

O requerimento solicitou ainda dados sobre os serviços e os responsáveis pela conferência de entrada e recebimento dos produtos, local de entregas, onde ficam armazenados, responsáveis pela entrega e distribuição e os responsáveis pelo recebimento dos produtos nas unidades de consumo. Outro dado pedido é a relação de produtos usados na merenda escolar e os destinados para usos diversos.

Leia mais

Vereadores questionam gastos do Almoxarifado de Artur Nogueira

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.