17/09/2019

Vereador de Artur Nogueira diz que “faltou prudência” de vice-prefeita na contratação de advogados

Apesar de ter votado contra Moção de Repúdio à Zezé da Saúde (PR), Adalberto Di Labio (PMDB) frisou que houve falhas e falta de orientação dos dois cidadãos que procuraram promover o processo contra privatização do Saean

Da redação

Durante a 21ª sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Artur Nogueira, ocorrida na noite desta segunda-feira (16), o vereador Adalberto Di Lábio (PSDB) se manifestou em relação à votação da Moção de Repúdio protocolada por Cristiano da Farmácia (PR) à vice-prefeita Zezé da Saúde (PR). Na ocasião, Adalberto, que votou contrário à Moção, disse confiar na índole de Zezé, mas destacou que faltou coerência na contratação dos advogados que atuaram no processo contra a privatização do Saean.

Depois de solicitar que a sessão fosse suspensa por cinco minutos no Plenário, o parlamentar Adalberto Di Lábio iniciou a fala dele afirmando que, em parte, concordou com Cristiano da Farmácia sobre o questionamento quanto aos honorários cobrados da Prefeitura no Recurso de Apelação referente ao processo contra a Privatização do Saean, mas que busca por justiça em sua decisão quanto à votação da Moção de Repúdio. “Estamos frente a uma questão difícil de ser analisada. Estamos falando de um processo que tem mais de 2.628 páginas. Não sou covarde e assumo o que eu faço, quando o nobre vereador Cristiano falou aqui na sessão passada, eu fui um dos primeiros em concordar com ele. Passei a semana inteira incomodado com isso e procurando fazer justiça”, declarou.

Em seguida, Adalberto relatou que confia no trabalho que Zezé vem desempenhando, mas que faltou “prudência” das partes reclamantes na contratação dos advogados, que solicitam até 5% (R$4,3 milhões) do valor da causa em honorários advocatícios a serem pagos pela Prefeitura após a extinção do caso na Justiça. “Eu acredito na boa fé da Zezé da Saúde, conheço a Zezé, confio no seu trabalho. Assim como eu confio no Edson Croife, é meu amigo pessoal, mas aqui estamos votando uma Moção de Repúdio que vai influenciar diretamente na vida dessas duas pessoas. Quero ser bastante prudente em dizer que na hora de contratar o (s) advogado (s), faltou um pouco de prudência e, agora, tudo isso pesa a esses doze homens que estão aqui e nós somos obrigados a tomarmos uma decisão. Eu vou tomar uma decisão que, talvez, não seja do agrado da maioria, mas vai de encontro com o meu pensamento e meu caráter. Quero ser justo com Zezé da Saúde e Edson Croife. Os advogados, tendo ou não tendo direito à sucumbência, eu acredito que na hora de formalizar o processo, houve falhas e houve falta de orientação dos dois cidadãos que procuraram promover o processo”, destacou.

A Moção de Repúdio 038/2019, protocolada pelo vereador Cristiano da Farmácia à Zezé da Saúde e Edson Croife, foi aprovada em votação por 6 X 5. Entre os contrários à Moção estavam Adalberto Di Labio, Lucas Sia (PSD), Rodrigo de Faveri (PTB), Davi da Radio (DEM) e José Pedro Paes (PSD). Já entre os favoráveis à Moção estavam Mineirinho do Bar (PROS), Zé da Elétrica (PRP), Ermes Dagrela (PR), Cristiano da Farmácia (PR), Lari Baiano (PSC) e Miltinho Turmeiro (PMDB).

Leia também: 

Câmara aprova moção contra Zezé da Saúde

“Estamos defendendo a nossa autarquia, abram o olho”, diz vice-prefeita de Artur Nogueira

Vice-prefeita pede até R$4,3 milhões em recurso de ação contra Prefeitura

…………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.