05/03/2015

Veja o desempenho das escolas estaduais de Artur Nogueira no Ideb

Avaliação visa analisar a qualidade do ensino público e incentivar professores e alunos em buscar o aprimoramento no ensino do país.

Diego Faria

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou o resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2013, avaliação feita a cada dois anos. A Escola Estadual João Baptista Gazzola (Jardim Carolina) ficou com 5,0 pontos. A Escola Estadual Professor Armando Falcone atingiu 4,7 pontos e superou a meta de 4,3 pontos. E a Escola Estadual Severino Tagliari, ficou com 4,6, exatamente a meta estabelecida pelo Inep para a instituição. A meta da escola do Jardim Carolina para os indicadores do Ideb não foi divulgada.

Segundo nota divulgada pela assessoria de comunicação do Inep, a avaliação é mais uma ferramenta para as escolas públicas chegarem a um resultado e compreensão do desenvolvimento e qualidade no ensino aplicado. Além disso, os novos indicadores criados pelo Inep visam orientar e avaliar o contexto social de cada unidade de ensino e mostrar, que apesar das dificuldades enfrentadas pelas escolas e alunos, é possível adquirir bons resultados educacionais no país.

Ainda de acordo com a nota, o presidente do Inep, Chico Soares, diz que é uma maneira de divulgar um real panorama em que se enquadra as escola e alunos do setor público do país, e ainda incentivá-los. “Ele (o método) vai mostrar às escolas que há experiências de sucesso em qualquer tipo de condição. Ou seja, a escola pode transformar a realidade do aluno e não apenas reproduzir as suas limitações ou vantagens sociais”, declara.

Os indicadores

Os quatro novos indicadores criados pelo Inep avaliam o nível socioeconômico (Inse) dos alunos; adequação ao nível de formação do corpo docente; o esforço do docente e o nível de dificuldade no gerenciamento educacional.

Primeiramente entra na avaliação a realidade socioeconômica dos estudantes, sendo distribuídos em sete patamares. Esse indicador é avaliado de acordo com as informações cedidas pelo aluno no questionário de contextualização da Prova Brasil.

Os três indicadores seguintes foram inseridos através de informações fornecidas pelas unidades escolares no Censo Escolar. Entre eles, o indicador de adequação da formação dos professores, medida de acordo com a presença e formação de cada profissional na disciplina que leciona.

É medido o indicador de esforço do docente no exercício de sua profissão, de acordo com as dificuldades enfrentadas pelos professores. Para isso é considerado o número de escolas que ele dá aula, ainda turnos exercidos e o número de estudantes que são atendidos. Devido a esse longo panorama à ser avaliado, a administração das escolas foi avaliada em seções como número de alunos matriculados, turnos em andamento, dificuldade nas etapas seguidas pela escola e número de etapas.

 As comparações

Os resultados divulgados pelo Inep dão oportunidade para as escolas se auto avaliarem em relação às outras unidades públicas, não só do município, mas também do país, e fazer uma comparação dos índices. Tudo isso por meio de dados divulgados em relação à localização, indicadores de administração, ou complexidade, e o nível socioeconômico.

Ainda conforme nota divulgada à imprensa, Chico Soares diz que é preciso avançar no que se trata de avaliação do sistema de ensino público. “Esperamos que o sistema passe por evoluções constantes, que dependem da utilização da sociedade”, completa.

Os dados do Ideb são atualizados e divulgados à cada dois anos. Os resultados podem ser acompanhados no próprio site do órgão.

Complemento:

A reportagem sobre o desempenho das escolas estaduais de Artur Nogueira no Ideb, produzida pelo Portal Nogueirense em 5 de março de 2015, não citou os índices das escolas José Apparecido Munhoz, Magdalena Sanseverino Grosso e José Amaro Rodrigues, que embora tenham atingido desempenho satisfatório nos indicadores, não alcançaram as metas estabelecidas pelo Inep.

Apesar de apresentar a nota mais alta, com 5,4, a Escola Munhoz não atingiu a meta que era 5,5 pontos. A Escola Magdalena atingiu 4,8 pontos e não 5,0. E a Escola Amaro atingiu 5,1 e não 5,6.

Portanto, de acordo com dados oficiais, as escolas Professor Armando Falcone e Severino Tagliari foram as únicas escolas estaduais de Artur Nogueira que atingiram as metas estabelecidas pelo Inep. A Escola João Baptista Gazzola (Jardim Carolina) atingiu no 5,0, mas não teve meta divulgada por ter sido uma escola recém construída no município.

1


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.