21/08/2020

Tire todas as suas dúvidas sobre Artrite Reumatóide com a Dra. Izabela Del Bianco do Centro Médico

A clínica é referência na cidade de Artur Nogueira e Cosmópolis há 25 anos, atendendo mais de 20 especialidades, com diversos tipos de terapias e exames

Informe publicitário

A Artrite Reumatoide (AR) é uma doença inflamatória crônica que pode afetar várias articulações. A causa é desconhecida e acomete as mulheres duas vezes mais que os homens. Pode iniciar-se em qualquer idade, mas apresenta pico entre os 30 e 55 anos.

A AR acomete as membranas sinoviais das articulações inicialmente causando sinovite caracterizada por congestão e edema da articulação e, posteriormente, na fase crônica, ocorre a formação de um tecido invasivo (pannus) composto por células que produzem grandes quantidades de enzimas destrutivas que , progressivamente , substitui a cartilagem hialina levando a deformidade articular se houver a manutenção do processo inflamatório.


Articulação normal e acometida pela AR

Manifestações clínicas

Os sintomas mais comuns são os de artrite (dor, edema, calor e vermelhidão) em qualquer articulação do corpo, acometendo, preferencialmente, as articulações das mãos, punhos, joelhos e pés. A frequência com que as articulações são envolvidas durante o curso da doença pode ser observada na figura abaixo:


O comprometimento da coluna lombar e dorsal é raro, mas pode ocorrer o envolvimento da coluna cervical.

Caracteristicamente, a dor é pior pela manhã e à noite e, via de regra, pode ocorrer rigidez articular ao levantar-se pela manhã e após períodos de imobilização prolongada. Nos casos de evolução prolongada ou quando o tratamento não se dá de forma adequada há destruição da cartilagem articular e os pacientes podem desenvolver deformidades e  incapacidade para realização de suas atividades.


Mão reumatoide, mostrando dedos em pescoço de cisne, polegar em Z e desvio ulnar dos dedos


Pé plano valgo em portador de AR

Manifestações extra articulares

O acometimento de outros órgãos ou tecidos como pele, olhos, pulmão, coração, sistema nervoso, podem ocorrer, geralmente, após vários anos e nas formas mais graves da doença. Os nódulos subcutâneos são, possivelmente, as manifestações extra articulares mais frequentes, ocorrendo em 20% a 30% dos pacientes, apresentam-se de tamanho variado e são indolores.

Diagnóstico

Critérios classificatórios 2010 AR (ACR / EULAR)

A população alvo desses critérios incluem aqueles que apresentam ao menos uma articulação com sinovite clínica (edema articular) não explicada por qualquer outra doença.

O diagnóstico precoce e o início imediato do tratamento são fundamentais para o controle da atividade da doença, prevenção da incapacidade funcional e lesão articular e o retorno ao estilo de vida normal do paciente o mais rapidamente possível.

Exames complementares

Apenas o médico especialista (reumatologista) pode avaliar quais exames devem ser solicitados a cada paciente. As provas de atividade inflamatória como o VHS e a proteína C-reativa, embora não sejam específicas, geralmente estão elevados na doença em atividade e  reduzem com o tratamento.

Os principais marcadores imunológicos da AR, o fator reumatóide e o anti CCP, na fase inicial da doença auxiliam no diagnóstico e na determinação do prognóstico do paciente. No entanto, a utilidade do fator reumatóide como teste diagnóstico é limitada porque ele pode estar positivo em diversas outras doenças. Cerca de 70% a 80% dos pacientes com AR podem ter o fator reumatóide ou o anti CCP positivos ao longo de sua enfermidade. Exames de imagem , como radiografias, ultrassonografias , tomografias, ressonâncias podem ser solicitados pelo médico reumatologista após a avaliação de cada quadro clínico individualmente.

Tratamento

As principais metas do tratamento são o alívio da dor e o controle rigoroso do processo articular.Dessa forma, além da melhora dos sintomas, objetiva-se a prevenção ou controle da destruição articular e da incapacidade física dela resultante. O tratamento medicamentoso vai variar de acordo com o estágio da doença, sua atividade e gravidade, devendo ser mais agressivo quanto mais agressiva for a doença.

As drogas modificadoras do curso da doença, a maior parte delas imunossupressoras, devem ser iniciadas tão logo o diagnóstico de AR tenha sido estabelecido. Os agentes imunobiológicos compõem as opções terapêuticas. O tratamento medicamentoso é sempre individualizado e modificado conforme a resposta de cada doente.

Fisioterapia e terapia ocupacional contribuem para que o paciente possa continuar a exercer as atividades da vida diária. Na artrite reumatoide , assim como em várias outras doenças reumáticas crônicas , o seguimento pelo médico reumatologista é imprescindível e deve ser contínuo. Os intervalos entre as consultas variam de paciente para paciente. Exames de acompanhamentos são feitos periodicamente para avaliar a atividade da doença e efeitos colaterais das medicações.


Dra. Izabela Del Bianco de Oliveira
CRM: 113.440/SP
Especialização em reumatologia na PUC – Campinas

Centro Médico é referência na cidade de Artur Nogueira e Cosmópolis  há 25 anos, e agora com três unidades atendendo mais de 20 especialidades, com diversos tipos de terapias e exames.

Centro Médico Interclinicas está localizado na Rua Ramos de Azevedo, 57 – Cosmópolis/SP. Telefone: (19) 3812-2341 / (19) 3812-2263

Centro Médico de Artur Nogueria está localizado na  Rua Araras, 439, Jardim Blumenau – Artur Nogueira/SP.  Telefones: (19) 3827-4046 / (19) 3827-3412.

 


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.