07/07/2014

Suspeitos de aplicar ‘saidinha de banco’ são abordados em Artur Nogueira

Um dos homens foi preso por porte ilegal de arma e os outros liberados por falta de provas.

Três homens foram abordados na última sexta-feira (4), em Artur Nogueira, após serem acusados de tentarem aplicar o golpe conhecido como ‘saidinha de banco’, em frente a agência do Bradesco no centro do município. Segundo informações da Ronda Ostensiva Motorizada (ROMO) da Guarda Municipal de Artur Nogueira, um dos homens estava no interior do banco passando as informações para outros dois suspeitos que ficavam do lado de fora. Um dos homens foi preso por porte ilegal de arma e os outros foram liberados.

Por voltas das 12h30 a ROMO estava em patrulhamento pela avenida Fernando Arens, quando foi solicitada por clientes do banco. Os GM´s foram informados que a esposa de um dos clientes havia telefonado de dentro da agência para o marido dizendo que havia um rapaz no interior do banco descrevendo, por telefone, detalhes sobre as transações realizadas pelos clientes.

Segundo o B.O, além de denunciar a suspeita, o solicitante afirmou ter visto dois homens próximos ao banco que também falavam ao telefone. Os GM’s abordaram os homens e os submeteram a revista pessoal, onde nada de ilícito foi encontrado. Ao serem indagados sobre o que estavam fazendo no local, um dos homens afirmou ter vindo trazer um parente na perícia do INSS, enquanto o outro suspeito permaneceu em silêncio.

Durante a revista os guardas foram informados que o terceiro homem, que estava dentro do banco, saiu da agência e se encontrava em uma padaria próxima do local da ocorrência. Quando abordado pelos guardas, foi encontrado com o suspeito um aparelho celular com fone de ouvido. Ao ser indagado sobre a ligação com os dois homens que estavam do lado de fora do banco, ele afirmou não os conhecer.

Ao observarem um veículo cinza GM/Corsa com os vidros abertos e chave no contato, um dos homens que estava pelo lado de fora da agência assumiu ser dele. Dentro do veículo foi encontrado um revólver calibre 38 com seis munições intactas e numeração suprimida. Diante dos fatos, Rafael Augusto Santos Araújo assumiu ser o dono da arma e recebeu voz de prisão em flagrante delito. Os outros suspeitos também foram encaminhados a delegacia.

Dada ciência a autoridade de plantão, a prisão de Rafael foi ratificada. Os outros dois homens foram liberados após prestarem depoimento, por não haver provas que o incriminassem.

 


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.