11/05/2016

Surto de cinomose preocupa veterinários e protetores de animais em Artur Nogueira

Doença ataca animais adultos e também pode ser transmitida pelos humanos.

Da redação

Artur Nogueira tem registrado aumento nos casos de cinomose, doença que ataca cães adultos e que pode ter o vírus transmitido pelo homem, caso este entre em contato com animais infectados e não realize uma higienização adequada. A Rede de Proteção Animal e Ambiental de Artur Nogueira (RPAA) constatou, no último mês, uma média de dois casos de cinomose por dia no município, número elevado se considerado o fato de que a doença costuma dar sinais somente no inverno.

A cinomose pode atingir vários órgãos, ou seja, é sistêmica, podendo atuar em todo o organismo. Os sintomas podem variar, sendo que os mais comuns são febre, que pode chegar até os 41 graus, perda de apetite, vômito, diarreia e escorrimento ocular e nasal. Se não tratada, a doença pode levar ao óbito do animal em poucas semanas. A maneira mais eficaz para se evitar a cinomose é a higienização do ambiente em que o cão vive, além da vacinação que, ao contrário do que muitas pessoas pensam, deve ser anual.

Para a veterinária Jaqueline Garcia, o maior problema da cinomose se dá pela quantidade de cães abandonados no município. “Como eles não vivem em um ambiente com higiene adequada e nem são vacinados, a propagação nos cães de rua é muito maior, já que eles normalmente andam em bandos”, comenta Jaqueline. “Você dificilmente vê um cão de rua sozinho, um vai passando para o outro e de repente estamos nesta situação, com dois a três casos de cinomose por dia”, completou a veterinária.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.