09/03/2020

“Sola de sapatos para vocês”, exclama Rodrigo de Faveri

Vereador, que é pré-candidato a prefeito, disse que não pretende usar dinheiro público em sua campanha

Da redação

O vereador Rodrigo de Faveri (PTB) usou seu tempo de palavra na sessão da Câmara de Vereadores de Artur Nogueira, na noite dessa segunda-feira (09), para dizer que não vai usar o dinheiro do Fundo Eleitoral em sua campanha.

O parlamentar iniciou seu discurso dizendo que muitos assuntos nacionais, influenciam na política local.  “Alguns interesses que ultrapassam as esferas do município de Artur Nogueira que chegam até o Congresso Nacional, mas que poderá refletir aqui em nosso município. E lembrar os senhores que uma gestão ela começa a ser analisada na campanha ou até um pouco antes, na pré-campanha”, comentou Faveri.

Em seguida, ele passou a discorrer sobre a medida aprovada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) que impediu o financiamento privado nas campanhas eleitorais. “Nem tudo que é legal pode ser moral. Quantas de vossas excelências e dos senhores aqui presentes, lembram quando em 2015, o STF proibiu a doação de empresas para as campanhas eleitorais com o intuito de diminuir a influência do poder econômico sobre o processo eleitoral? ”, questionou.

“A partir de então, começou-se uma discussão de onde viria o dinheiro para bancar as campanhas eleitorais, para sustentar a democracia. Então, em 2017, a lei 13.487 criou o Fundo Partidário, desculpa, o Fundo Eleitoral, o Fundão”, explicou.

O vereador disse ainda que o apoiou o presidente Jair Bolsonaro, porque o mesmo abriu mão. “ [Quero] deixar claro aos senhores que, quando este vereador apoiou nas eleições Jair Messias Bolsonaro, não apoiei o partido dele, não apoiei a pessoa dele, apoiei a ideia dele de não usar dinheiro público para financiamento de campanha”, afirmou o edil.

Em seguida, Rodrigo disse iria abrir mão do dinheiro. “Fiz uma matéria no Portal Nogueirense dizendo que o PTB aqui em Artur Nogueira, não vai usar o Fundo Eleitoral, porque eu digo isso aos senhores, dinheiro público é o dinheiro que os senhores pagam de imposto, embutidos na comida, no petróleo, no calçado, na roupa para financiar santinhos, bandeiraços e buzinasso de candidatos”, disse ele.

O parlamentar questionou os colegas. “Agora eu pergunto, com todo o respeito que eu tenho aos meus colegas, quem vai abrir mão do fundo eleitoral?”.

Rodrigo ainda explicou como pretende fazer sua campanha.  “Sola de sapato, pré- candidataiada, aqui ó, sola de sapatos para vocês”, disse ele mostrando seu próprio sapato.

E finalizou “ Porque para mim pode ser legal, mas é imoral”.

…………………………

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.