18/09/2012

Situação do Rapadão causa reclamações entre moradores

Obras do campo estão paradas; Prefeitura afirma que grama possui praga

Quézia Amorim

A construção do campo de futebol “Rapadão” no bairro Parque dos Trabalhadores, localizado no município de Artur Nogueira, está parada há bastante tempo. O campo se encontra com gramado alto e desnivelado, arquibancada com obra inacabada, telas rasgadas e lixo espalhado.

A falta de conclusão da obra vem gerando grande insatisfação dos moradores, pois segundo a comunidade, crianças do bairro se arriscam na estrutura precária para jogar futebol. Ainda segundo a população do local, o campo é utilizado para uso e tráfico de entorpecentes.

A nogueirense Maria Alves mora há 13 anos nos arredores do campo e afirma que o ponto costuma ser usado para uso de drogas. “Já que eles gastaram um dinheirão para fazer isso, por que não fizeram algo que tivesse utilidade pública, como um loteamento de casas para as pessoas necessitadas? Isso é um problema, pois envolve muita criança que fica por aqui e vê gente usando droga”, conta Maria.

Raimundo Rodrigues Vieira mora há 12 anos no bairro e diz que já trabalhou na manutenção do local. “Tinha muito divertimento aqui com a garotada, mas está parado. Esse lugar deveria ser bem arrumado. Tem gente que vem aqui e arrebenta a cerca, sem necessidade. Precisa ter uma pessoa que tome de conta durante o dia e noite para amenizar a situação”, afirma Vieira.

Segundo o secretário de Obras, Fernando Arrivabene, as obras do local já foram concluídas e o problema do “Rapadão” é a grama. “Ela veio com pragas que quando você planta você não vê. Ela foi tratada por duas ou três vezes e até agora não chegou ao resultado satisfatório. Então nós estamos vendo qual atitude vamos tomar. Se vai ser removido aquele gramado, se vamos tentar tratar de outra forma, nós estamos verificando, mas a obra em si foi concluída”, finaliza Arrivabene.

Participe!

O seu bairro está com algum problema? Possui alguma sugestão de reportagem? Então, escreva para jornal@nogueirense.com.br e envie sua solicitação. A sua participação é muito importante!


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.