07/12/2019

Secretário de Cultura de Artur Nogueira fala sobre obras em teatros da cidade

Teatro Renê Marcos Posi e O Fingidor estão fechados e sem previsão de reabertura; Obras dependem de licitações

Da redação

O secretário de Cultura de Artur Nogueira, Edésio Lopes, esteve presente no programa Portal ao Vivo desta sexta-feira (6). Na ocasião, ele falou sobre as reformas nos teatros municipais de Artur Nogueira, que estão paralisadas e sem previsão de finalização.

As obras no Teatro Municipal Renê Marcos Posi (“Renezinho”), situado no Centro de Artur Nogueira, permanecem paralisadas. Elas foram iniciadas no ano passado, 2018, por uma empresa contratada sob licitação da Prefeitura da cidade. De lá pra cá, conforme citou o secretário de Cultura em entrevista ao Portal ao Vivo, três empresas já iniciaram as obras no local, porém, abandonaram o trabalho. Já somam-se cerca de sete anos que o local está fechado para o público.

A reforma do Teatro “Renezinho” é algo esperado já há um bom tempo pela população. Palco de muitas peças teatrais, apresentações, palestras e manifestações culturais na cidade, hoje não é motivo de alegria. Isso porque, após muitas promessas do Poder Público e protestos por parte de artistas e pessoas do município, ele continua interditado.

Assim como o Teatro Renê Marcos Posi, o Teatro O Fingidor, localizado nas dependências da Escola ETEC, também se encontra fechado para o público depois que parte do teto do local cedeu, em março de 2017, devido à fortes chuvas. Até o momento, o local não passou pelas reformas necessárias para a reabertura.

Edésio Lopes relatou durante a entrevista cedida que a Prefeitura tem se empenhado em buscar uma solução para o término das obras necessárias para que ocorra a reabertura dos dois espaços, porém, o trabalho também depende de questões burocráticas. “Estamos engajados nessa gestão para conseguir dar andamento, fomos buscar a verba que já estava viabilizada por um tempo anterior e conseguimos a documentação para buscar esse valor. Já estamos, se não me engano, com a terceira empresa que abandonou o trabalho no Teatro Renê. Essa última [empresa] completou a parte de cobertura, tirou o revestimento de banheiro, acertou o contra-piso e parou a obra. Entramos com uma ação na Justiça para que terminem a etapa. Essa empresa não recebeu o valor referente ao trabalho que fez, porque ela não concluiu a primeira vistoria. Ao mesmo tempo eu não posso entrar com outra empresa para concluir, porque precisamos solucionar esse caso [judicial] para abrir uma nova licitação”, relatou.

Especificamente, quanto ao caso do Teatro da Escola Etec, Edésio explica que o trâmite de planejamento já está em andamento. “Quanto ao teatro da Escola Modelo, que é o maior teatro aqui de Artur Nogueira, tivemos um problema com o teto, que cedeu. Foi feito um acabamento falho [em outra gestão] no sentido de escoamento da água da chuva. Já foi feito um planejamento para reformar tanto a parte do teto, quanto a parte hidráulica e de escoamento de água. O projeto já está pronto, a Engenharia já aprovou, e já está em mãos do pessoal para dar andamento no processo licitatório. Eu sei que isso demora, mas está andando nos passos corretos e logo retornaremos com nossas atividades em ambos os teatros da nossa cidade”, declarou.

Quanto a questão de verba, o secretário de Cultura disse que ainda será necessária a abertura de novas licitações para a conclusão das obras. “Conseguimos a verba que vem de outra gestão, se não me engano de R$500 mil divididos em duas etapas de R$250 mil, o que também não é suficiente para todas as reformas, apenas para parte de infraestrutura. Depois abriremos uma nova licitação”, pontua.

Mesmo com a expectativa da pulação em ter os dois espaços culturais reformados e reabertos para o uso e desfrute cultural, ainda não existe uma previsão possível para que ocorram a reabertura dos teatros.

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.