07/02/2020

Samaritano Saúde tem grupo para tratar obesidade e sobrepeso

Atualmente, mais de 800 pessoas estão cadastradas no Grupo

Informe publicitário

De acordo com o Ministério da Saúde, a obesidade é a segunda causa de morte evitável no Brasil. E mais da metade da população, 55,7% tem excesso de peso. Na tentativa de contribuir com a mudança desse índice, o PHS Samaritano Saúde iniciou há três anos o GAOS (Grupo de Apoio à Obesidade e Sobrepeso). Atualmente, mais de 800 pessoas estão cadastradas no Grupo.

“A ideia do GAOS é mostrar que o Samaritano Saúde cuida dos pacientes oferecendo a eles promoção da saúde e prevenção de doenças. No Grupo, eles são acompanhados por diversos especialistas para o controle do peso, melhora e incentivo aos hábitos saudáveis pensando na qualidade de vida”, explicou o responsável pela Medicina Preventiva, o fisioterapeuta, Renato Costa.

Há acompanhamento multidisciplinar com médicos endocrinologistas, clínicos gerais, psiquiatras e cirurgiões plásticos. Todos eles assessorados por psicólogos, nutricionistas, fisioterapeutas e educadores físicos que fornecem orientações e suporte para as práticas saudáveis. Além disso, há serviço social que cuida das demandas relacionadas aos aspectos socioeconômicos, viabilizando o tratamento.

“Acompanhamos o paciente em todo o processo de emagrecimento. O nosso foco é a medicina preventiva, a promoção da saúde e prevenção de doenças”, acrescentou Renato. O GAOS, segundo ele, oferece um cuidado diferenciado para os pacientes influenciando mudanças de comportamento, hábitos, rotina e estilo de vida.

O PHS Samaritano Saúde tem duas unidades do Espaço Saúde, uma em Campinas e outra em Sumaré. E, para ser atendido basta agendar avaliação pelos telefones 19 3238-7308 (Campinas) ou 19 3883-7667 (Sumaré).

MUDANÇA DE VIDA

A professora de Educação Infantil, Solange Cassia Pagliatto de Liz da Silva, de 49 anos, afirmou que o GAOS, da Medicina Preventiva do Samaritano Saúde, “trouxe minha vida de volta”. Há um ano, ela frequenta o Grupo e eliminou com reeducação alimentar 31 quilos. “Estava em depressão, sem vontade de viver, sem conseguir andar e nem respirar. Foi aí que liguei no PHS Samaritano Saúde e pedi informação sobre cirurgia bariátrica e me indicaram o GAOS”, contou a moradora de Valinhos.

Solange é atendida, semanalmente, pelo psicólogo e mensalmente, pelos demais profissionais da Medicina Preventiva. Ao chegar no GAOS, estava com 160 quilos. Ela mede 1,63m. “Precisava de ajuda e ali encontrei um atendimento completamente humanizado. Aprendi a me alimentar corretamente e a praticar exercícios de baixo impacto. Eu quis mudar de vida porque percebi que precisava cuidar de mim. Aprendi a ter amor próprio”, completou. A professora, mãe de dois filhos, reforçou que sua maior inspiração foi ela mesma.

CIRURGIA

A cirurgia bariátrica e metabólica faz parte do rol de procedimentos médicos coberto pelo plano de saúde. Porém, ela é preconizada apenas quando o tratamento clínico apresenta falha. E deve ser indicada pelo médico que acompanha o paciente em concordância com a equipe multidisciplinar. “Nos baseamos em normativas e diretrizes que são publicadas pelo Conselho Federal de Medicina, Ministério da Saúde e Agência Nacional de Saúde”, explicou o responsável pelo departamento de Medicina Preventiva.

Para que a cirurgia ocorra é solicitada a avaliação do cirurgião que integra o GAOS. “Ele vai verificar a indicação do procedimento a ser realizado pelo plano de saúde”, falou Renato. “Não basta apenas o paciente querer fazer a cirurgia. Ela deve ser indicada pela equipe que o acompanha que, inclusive, vai verificar qual o tipo de procedimento mais adequado. Oferecemos um suporte integrado com educação em saúde voltado para o tratamento da obesidade, doença crônica e multifatorial”.

O motorista, Isaias Ferreira de Almeida, há três anos integra o GAOS. Ele entrou no Grupo porque era obeso, tinha diabetes, apneia, gastrite e pressão alta. “Foi a melhor coisa que fiz na minha vida. Os profissionais são prestativos e têm amor pelo o que faz”, falou. Isaias passou por tratamento, mas precisou fazer a cirurgia bariátrica. Há seis meses ele realizou o procedimento e reduziu seu peso em 34%. “Quando iniciei o tratamento, passava na Medicina Preventiva duas vezes por semana e hoje, vou uma vez por mês para acompanhamento. Tenho qualidade de vida e fui muito bem orientado pela Medicina Preventiva do PHS Samaritano Saúde”, disse Isaias que é casado e tem três filhos. Aos 53 anos e morador de Sumaré, ele disse que “o GAOS mudou 200% a minha vida”.

ENCONTRO

Em dezembro, aconteceu o 1º Encontro do GAOS. Na ocasião, os participantes do grupo se reuniram no Hotel Vila Rica, em Campinas, e receberam informações sobre o serviço prestado pelo PHS Samaritano Saúde e conheceram todos os membros da equipe desse importante projeto de combate a obesidade e ao sobrepeso.

“Esse Encontro foi pensando e idealizado para consolidar todo o trabalho que foi feito nos últimos três anos e mostrar os resultados. 70% do tratamento depende da mudança de hábitos e costumes da pessoa. A obesidade não tem cura, mas tem controle. Nos comprometemos a assessorar o beneficiário no tratamento em todas as suas fases”, finalizou Renato Costa.

SOBRE

O PHS Samaritano Saúde oferece planos de saúde com cobertura a diversas especialidades e procedimentos médicos. Por meio de parceiros, dispõem de consultórios, clinicas, e hospitais credenciados na RMC (Região Metropolitana de Campinas). Além de atendimento de urgência e emergência em território nacional através da Abramge (Associação Brasileira de Medicina de Grupo). São mais de 1.600 médicos credenciados.

Na RMC, o PHS Samaritano Saúde tem uma ampla rede hospitalar que preza pela humanização e bem-estar do beneficiário, além de investir constantemente em inovação tecnológica. Atualmente, a rede hospitalar é composta pelo Hospital Samaritano Campinas – Unidade I e II, Hospital Samaritano Hortolândia, Hospital Samaritano Paulínia, Hospital Samaritano Americana e Hospital Santa Ignês, em Indaiatuba. Juntos, os hospitais oferecem 100 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), a maior quantidade no interior do Estado de São Paulo.  Até o segundo semestre de 2020, deve ser inaugurado o Hospital Samaritano Santa Bárbara d´Oeste.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.