09/09/2019

“Saean não precisa de concessão, mas de gestão”, afirma vice-prefeita

Pronunciamento de Zezé da Saúde (PR) ocorreu durante a audiência pública sobre a concessão do Saean, nesta segunda-feira (9)

Da redação

Durante a Audiência Pública que aconteceu na manhã desta segunda-feira (9), com o objetivo de tratar sobre a possível concessão do Saean, a vice-prefeita Zezé da Saúde (PR) usou o seu tempo de fala para criticar o objetivo da prefeitura em relação a autarquia.

Durante o pronunciamento, Zezé pontuou algumas das ações que foram efetuadas pela Prefeitura e pela autarquia quando ela e Ivan Vicensotti (PSB) assumiram a administração municipal. “Eu quero fazer aqui algumas considerações, porque a gente ouve muita coisa por conta que nós temos que fazer a concessão da Saean, mas quando nós assumimos a Prefeitura em 2017, o caixa da Saean tinha 900 mil reais e foram feitas algumas atividades dentro da Saean. Eu trouxe escrito porque foram muitas coisas: foi feita uma reforma parcial na Saean, pinturas e reformas de sanitários, troca do sistema de informática, colocação de ar-condicionado, substituição da frota de veículos, reformas em vários reservatórios de água, restauração do organograma de pessoal, reparos na ETA 2, pinturas e reformas internas, pinturas nos reservatórios de água, reformas nas bombas de captação de água, construção de uma extensão do emissário da antiga, iniciado o trecho de coleta do bairro Benvenuto, seguro de vida e bolsa de estudos para todos os funcionários e substituição dos hidrômetros antigos”, pontuou.

Por outro lado, a vice-prefeita também citou algumas medidas que teriam sido negligenciadas quanto ao Saean. “Foram deixados alguns projetos de suma importância, projetos estes em que o Saean não estaria nessa situação se eles (administração e autarquia) tivessem dado continuidade, pois os projetos estavam todos prontos. Elaboração dos projetos de emissário de esgoto que eram iluminados pelo cheiro de esgoto na saída para Holambra, próximo à Prainha (Balneário). Projeto de substituição de redes de água antigas do Centro, esse projeto foi protocolado no comitê, cujo recurso transferido foi no valor de 2 milhões de reais. Após a saída do seu João Santa Rosa, nada foi feito para que esse recurso contemplasse nosso município, perdemos quase 2 milhões de reais. Projeto de reforma completo da Estação de Tratamento de água da ETA 2. Tinha um projeto (reservatório de água tratada) de 4 milhões de litros, a ETA 2 do Centro é um local em que quando acaba a luz, todo mundo fica sem água. O gestor antigo tinha feito um projeto em que 4 milhões de litros de água que seriam destinados aos moradores. Esses são todos projetos deixados para trás”, frisou.

Zezé da Saúde continuou o pronunciamento destacando que, a estabilidade do Saean sofreu desajuste com o passar do tempo, resultando em prejuízo para a população. “Em fevereiro, depois de tudo o que foi feito, o caixa do Saean tinha 2 milhões de reais e, como eu disse, no início tinha 900 mil reais. Daria para a extensão da Stocco estar funcionando, e a promotora teve um espanto ao saber que apenas 33 % do nosso esgoto é tratado, sendo que mais 2 milhões de reais saíram dos cofres do Saean para ajudar a Stocco e até agora nada foi feito. Muitas coisas foram roubadas da Stocco por falta de guardas que tomassem conta daquilo, que é nosso. Foram os nossos impostos, sem falar que nós pagamos 100% de esgoto e ele é tradado apenas 33%. Temos direito à devolução desse dinheiro”, acrescentou.

A vice-prefeita também citou o investimento na revitalização do Balneário Municipal sobre a arrecadação dos prédios públicos. “Foi usado parte do recurso da Saean na prainha, está bonito, mas o cheiro lá perto está horrível e já teria sido resolvido se o gestor passado tivesse tido a oportunidade de executar. Foi falado também para o público que os prédios daqui não pagam o custeio de água. Se os prédios públicos pagassem, arrecadariam por volta de R$50 a R$60 mil, as vezes as pessoas ficam pensando que é muito”, disse.

Por fim, Zezé da Saúde falou sobre a ação da gestão anterior da autarquia, que teria autorizado o Executivo a explorar serviços públicos de água e esgotamento sanitário, o que teria gerado o grande problema de gestão. “Tudo aconteceu em um fatídico dia, 23 de dezembro de 2014, quando todas as pessoas estão comemorando o final de ano, em festas, o prefeito anterior mandou um projeto alterando e deixando claro que ele autorizava o executivo a delegar total e parcialmente exploração dos serviços públicos de água e esgotamento sanitário […] foram 8 votos a favor e 3 contra, foi aí que começou todo o nosso tormento, de colher assinaturas e entrando na Justiça. Colocar aqui para a gente que está tendo mato para cortar e coisa enferrujada […] me desculpe, mas cadê o dinheiro da Saean? Estão fazendo isso para mostrar que a saúde financeira do Saean é precária, mas ela é superavitária. Nós não podemos deixar, queremos as assinaturas do povo e a Justiça. O lema do Ivan e da Zezé era ‘a Saean é nossa’, ela não precisa de concessão, ela precisa de gestão. Estamos pagando esgoto, estamos pagando tudo e o dinheiro é de todos nós”, finalizou.

Consulta Pública

A Prefeitura disponibilizou para consulta pública, entre os dias 26 de agosto de 2019 a 26 de setembro de 2019, a minuta do Edital de Licitação e anexos, da Concorrência Pública para a outorga da concessão dos serviços públicos de abastecimento de água potável e esgotamento sanitário.

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.