06/05/2019

Réu recebe condenação por lesão corporal em Artur Nogueira

Sentença de um ano e dois meses foi proferida pelo juiz na ocasião do tribunal do juri

Da redação

O tribunal do juri desta segunda-feira (6), realizado na Câmara de Vereadores de Artur Nogueira,  julgou um caso de uma suposta tentativa de homicídio. O delito ocorreu em 2013, no município. Na ocasião da sessão, o crime recebeu uma nova classificação, sendo considerado lesão corporal.

Conforme constava na denúncia em relação ao caso, o crime teria ocorrido em janeiro de 2013. O acusado, com 51 anos na época, teria desferido golpes de faca contra a vítima em frente à um bar, situado no bairro Egidyo Tagliari, em Artur Nogueira. Em seguida, o autor deixou o local, sendo capturado posteriormente na mesma data. Contra ele também constava um mandado de prisão sob a acusação de atentado violento ao pudor (estupro), que foi confirmado no momento da prisão.

Devido aos ferimentos, a vítima, com 52 anos na data do fato, foi levada ao Pronto-socorro do município, recebido atendimento médico e transferido ao Hospital de Clínicas da Unicamp, em Campinas (SP), onde permaneceu internado até o dia seguinte, ao receber alta. Durante o tribunal do juri, nesta segunda-feira (6), a promotoria de Justiça observou que, diferente da denúncia anterior referente ao acusado, o réu não havia tido a intenção de matar a vítima, pois o laudo médico do dia dos fatos apontou que a vítima teria sofrido apenas um só golpe de faca na região da perna esquerda, após ter ocorrido uma discussão entre as partes enquanto elas estavam no estabelecimento comercial.

Desta forma, a promotoria como parte de acusação, pediu para que o juri efetuasse a condenação do réu, mas pelo delito de lesão corporal grave, e não por tentativa de assassinato. A vítima esteve presente na sessão e afirmou nunca ter passado por um conflito com o acusado anteriormente ao crime. Já o réu, confessou ter ferido a vítima, mas por ter sido agredido por ela e por ter sofrido ameaças.

Após o apelo dos advogados de defesa para que o juri, da mesma forma, condenasse o réu por lesão corporal, e não por tentativa de assassinato, os jurados então acataram a indicação. Após cerca de uma hora do início da sessão do tribunal do juri, o réu recebeu do juiz presente a condenação de um ano e dois meses em regime semi aberto pelo crime. O réu, que já está preso há cerca de 6 anos, permanece recluso pelo outro delito cometido, referente a estupro.

Após a leitura da condenação, o réu então deixou a sessão do tribunal do juri e retornou ao presídio onde cumpre pena. Estiveram presentes na ocasião do julgamento, além do réu e da vítima, juiz, promotora de Justiça, advogados de defesa, servidores judiciais, jurados, imprensa, policiais militares e municipais, agentes penitenciários e espectadores.

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.