04/09/2019

Psicóloga Sabrina Tanajura fala sobre os demônios da madrugada

Se você se identificou, procure um profissional de saúde mental

Informe publicitário

Com certeza você já ouviu falar sobre os “demônios” que se manifestam às 03 horas da manhã. Se você fizer uma rápida busca pela internet vai encontrar inúmeras explicações de ordem espiritual, as quais se mostram pouco reconfortantes para quem passa pelo fenômeno. Se ter insônia pode contribuir para o stress, imagina descobrir que dormir mal está associado ao “fato” de o diabo estar tentando se comunicar com você. Além de não parecer nada agradável, esta explicação gera ainda mais desgaste para quem já vem num processo de sofrimento.

Acordar as 03 da madrugada tem sido mais comum do que se possa imaginar. A insônia tem se apresentado como queixa recorrente entre pacientes no consultório que, ansiosos por uma solução, adotam a explicação espiritual que gera mais conflitos internos e, por conseguinte, pioram o quadro, levando à exaustão. Quem acorda entre 03 e 04 horas da manhã, pode estar sob efeito do stress o qual, de acordo com o professor Gabriel de Carvalho, provoca inúmeros prejuízos ao ritmo circadiano assim como na produção hormonal. É importante também destacar que, muitas vezes, o evento estressor já passou, porém seus efeitos no organismo podem se manifestar de forma tardia, dificultando a identificação da relação por parte do paciente.

O stress também tem impacto sobre o sistema imune e sobre a microbiota intestinal, os quais interferem na saúde emocional e cognitiva, tendo em vista os aspectos inflamatórios e de produção de serotonina, respectivamente. Ainda de acordo com o professor Gabriel de Carvalho, “acordar de madrugada está diretamente associado à liberação de cortisol e ativação do sistema nervoso autônomo, ou seja, o paciente apresenta dificuldades para relaxar”, despertando e vivendo um sono de péssima qualidade que contribui para o desenvolvimento de um ciclo de piora na saúde física, emocional e mental.

Sendo assim, cuidar do stress parece uma ótima forma de impedir ou minimizar as visitas dos “demônios da madrugada”. Alimentação adequada (redução de ultra processados), respiração, relaxamento e atividades físicas podem contribuir na gestão do stress. Já o processo terapêutico pode auxiliar o paciente a descobrir novas formas de pensar as quais poderão reduzir seus níveis de ansiedade e, consequentemente, promover qualidade de vida. Se você se identificou, procure um profissional de saúde mental.

Sabrina F. Tanajura

Psicóloga graduada em 2002 pela Pontifícia Universidade de Campinas (PUCC) com experiência em Psicoterapia e Gestão de Pessoas. Possui Especialização em Terapia Cognitivo Comportamental pelo Instituto de Psicologia e Controle do Stress (IPCS) e MBA em Gestão de Pessoas pela Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP). Também é estudante de Nutrição pela Universidade Paulista (UNIP)

Psicoterapeuta e Psicotraumatologista com especialização no Treino de Controle do Stress e Tratamento de Stress Pós Traumático. Terapeuta Cognitivo Comportamental com atuação clínica para casos de Depressão, Ansiedade, Insônia, Enxaqueca, TOC, Transtorno do Pânico, Transtorno Bipolar, Stress, TPM, Raiva, Transtornos de Personalidade, Compulsão Alimentar, Bulimia, Anorexia, Fobias entre outros. Realização de avaliação psicológica para cirurgia bariátrica.

Business Partner com atuação nos seguintes subsistemas de RH: Coach, Consultoria Interna, Recrutamento e Seleção, Treinamento e Desenvolvimento, Remuneração, Comunicação entre outras voltadas ao desenvolvimento e implementação de estratégias para Gestão de Pessoas.


Sabrina F. Tanajura é psicóloga clínica especialista em terapia cognitivo comportamental. O endereço de atendimento é R. São Sebastião, 405 – Centro, Artur Nogueira/SP, Clínica Essence. Para entrar em contato o telefone é (19) 3827-1227  e o celular é (19) 98184-6878.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.