06/06/2011

Por que a Eva comeu a fruta e outras

São boas, vale a pena ler!

POR QUE EVA COMEU A FRUTA?
Não foi assim facinho não!
No início, Eva não queria comer a fruta.
– Come – disse a serpente astuta! – e serás como os anjos!
– Não – respondeu Eva. Virando a cara para o lado!
– Terás o conhecimento do Bem e do Mal – insistiu a víbora.
– Cruzou os braços, olhou bem na cara da serpente e respondeu firme: Não!
– Serás imortal.
– Não! Já disse!
– Serás como Deus!
– NÃO, e NÃO! Já disse que NÃO!
Irritadíssima, quase enfiando a fruta goela abaixo, a serpente já estava desesperada e não sabia mais o que fazer para que aquela mulher, de princípios tão rígidos e personalidade tão forte comesse a fruta. Até que teve uma ideia, já que nenhum dos argumentos haviam funcionado… Ofereceu novamente a fruta e disse com um sorrisinho maroto:
– Come, boba! EMAGRECE!
*Foi tiro e queda!! *

PESCARIA CANCELADA
Final de semana, como de hábito, me levantei cedo, coloquei meus agasalhos, vesti-me silenciosamente, tomei o meu café e até fui caminhar com o cachorro.
Em seguida, fui até a garagem e engatei o barco de pesca no meu 4×4.
De repente, começou a chover torrencialmente.
Liguei o rádio e ouvi que o tempo seria chuvoso durante todo aquele dia.
Voltei imediatamente para casa, silenciosamente tirei minha roupa deslizei rapidamente para debaixo dos cobertores.
Afaguei as costas da minha amada mulher suavemente e sussurrei:
– O tempo lá fora está terrível.
Ela, ainda meio adormecida, respondeu:
– Você acredita que o idiota do meu marido foi pescar com esse tempo?

CRIAÇÃO DE VACAS
O fazendeiro novo chega na beira do rio com sua criação de vacas e pergunta para o menino que está em cima da cerca:
– Esse rio é fundo menino?
O menino responde:
– Bom, a criação do meu pai passa com a água no peito…
Então, o fazendeiro passa sua criação e, lá pelo meio do rio, todas as vacas se afogam.
Desesperado, ele pergunta para o menino:
– POXA! …Seu pai cria o quê, moleque esquisito?
-PATO…

MARYLU
O marido estava sentado, quieto lendo seu jornal, quando sua mulher furiosa, vem da cozinha e senta-lhe a frigideira na cabeça.
Espantado, ele levanta e pergunta:
– Por que isso agora?
– Isso é pelo papelzinho que eu encontrei no bolso de sua calça, com o nome Marylu e um número…
– Ahh… Isso?!
Querida, lembra do dia em que fui na corrida de cavalos?
Pois é… Marylu foi a égua em que eu apostei e o número foi o quanto estavam pagando pela aposta!
Satisfeita, a mulher saiu pedindo 1000 desculpas.
Dias depois, lá estava ele novamente sentado, quando leva uma nova porrada, só que dessa vez com a panela de pressão.
Ainda mais espantado (e zonzo), ele pergunta:
– O que foi dessa vez, meu amor?
– A égua ligou…


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.