09/12/2019

“Onde está o crime de improbidade administrativa que pratiquei?”, questiona vereador de Artur Nogueira

Adalberto Di Labio (PSDB) se manifestou a respeito de acusações e denúncias feitas contra ele pelo secretário de Administração

Da redação

O vereador Adalberto Di Labio (PSDB) se manifestou durante a fala livre da última sessão ordinária da Câmara de Vereadores de segunda-feira (2) a respeito de temas ligados a acusações feitas contra ele. O parlamentar também citou o caso de 13º pagos pelo Governo Municipal a líderes do Executivo e secretariados, e falou sobre o papel dele como vereador na cidade.

Em uma fala inflamada na Casa Legislativa, Adalberto Di Labio iniciou a falando sobre o trabalho desempenhado por ele junto à Câmara de Artur Nogueira. “Para mim não é um desafio enfrentar a casa cheia. Meu objetivo é trabalhar pelo município, eu não tenho lado, trabalho pelo povo e para o povo. Tenho me esforçado para praticar a justiça e a honestidade. Ao contrário do que muitas pessoas pensam e falam, eu não sou um vereadorzinho qualquer, estou preparado para estar aqui. Não é uma pessoa inculta, insegura e incapaz de desenvolver seu trabalho que me fará recuar”, afirmou.

No decorrer da fala, Adalberto também citou dívidas do Saean, CPI e pagamento de 13º por parte do Executivo Municipal. “Dívidas acumuladas no Saean chegam a mais de R$2 milhões. Posso ser o último a cair, mas vou cair atirando porque não sou covarde. O prefeito lançou-se pré-candidato em uma reunião restrita na câmara municipal. Nesta reunião em que estavam presentes outros vereadores quando foram acertadas algumas decisões para que não fizéssemos o pedido de CPI pelo pagamento de 13º sem autorização de Lei Municipal. Este requerimento foi de minha autoria e recebeu voto unânime, ele (prefeito) veio pedir para que não fizéssemos a CPI, fizemos alguns acordos: devolução do valor e eu quero saber os R$60 mil que foram recolhidos ao INSS e a Receita Federal, quem vai pagar, porque isto não é justo os senhores pagarem, não foi para o bolso dos senhores, a responsabilidade é de quem autorizou o pagamento, ele (prefeito) é o responsável”, frisou.

Apesar do posicionamento sobre a questão de pagamento do 13º salário e a CPI sobre o tema, o parlamentar destacou que não é por interesse que ele manterá o voto. “Pedi a retratação porque dias anteriores foi colocada uma nota na imprensa dizendo que o professor Adalberto estava falando isso (CPI 13º salário) porque tinha interesse. Agrediu a minha pessoa, falta de hombridade do senhor prefeito. Outro pedido que fiz, substituição do secretário de Administração. É competente? Não sei, não é meu funcionário, eu pedi a suspensão porque este senhor faz acepção de pessoas atende a quem interessa ao governo”, pontuou.

Ainda em sua fala, Adalberto afirmou que deverá manter o voto sobre a CPI do 13º salário. “Vou trabalhar até o último minuto, mesmo não ocupando aquela cadeira, vou continuar trabalhando. Gravem isso para poder me cobrar. Não aceito ser confrontado nesta Casa, de forma alguma vou mudar o meu voto por causa de pressão”, completou.

Ao término da explanação, o parlamentar fez questionamentos ao Executivo sobre a integridade dele junto ao trabalho desempenhado no município. “Onde está o crime de improbidade administrativa que pratiquei? Onde está a “quebra de decoro parlamentar”? Quem teve interesse em colocar palavras em minha boca reproduzindo o que eu não disse? Quem elaborou e quem foi o mentor desta denúncia vazia e incoerente? Porque eu entendo que o assessor jurídico da Prefeitura não tem conhecimento suficiente para saber que nenhum agravo foi cometido. Quem fez então? Sim, saberemos. Ou melhor, talvez já sabemos, só não podemos dar nome ao tendeiro”, finalizou.

A sessão ordinária da Câmara de Vereadores desta segunda-feira (9) deverá votar hoje a denúncia efetuada contra o vereador Adalberto Do Labio pelo secretário de Administração do município.

Leia também:

“Denúncia é vazia e incoerente”, exclama professor Adalberto

……………………………………

Tem uma sugestão de entrevista? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.