24/04/2014

Oficina gratuita de viola caipira retoma aulas hoje em Artur Nogueira

A oficina de viola caipira, realizada gratuitamente pela Secretaria de Cultura e Lazer, retoma as aulas hoje, sexta-feira (25), a partir das 8h30. Nesse ano as aulas trarão teoria musical e novos ritmos. O projeto, que é realizado no Centro Cultural Tom Jobim, atende pessoas de todas as idades. Segundo o coordenador e professor das […]

A oficina de viola caipira, realizada gratuitamente pela Secretaria de Cultura e Lazer, retoma as aulas hoje, sexta-feira (25), a partir das 8h30. Nesse ano as aulas trarão teoria musical e novos ritmos. O projeto, que é realizado no Centro Cultural Tom Jobim, atende pessoas de todas as idades.

Segundo o coordenador e professor das oficinas, Cristiano Scuciatto, o objetivo é o resgate de uma antiga tradição. “Um dos objetivos da oficina é a preservação das nossas raízes e isso é muito benéfico. Por exemplo, hoje em dia nós temos o fenômeno das pessoas depressivas, elas estão sem uma referência. A questão de trabalharmos a cultura raiz faz com que a pessoa volte para os seus referenciais e sinta uma certa estabilidade. Acredito que esse é um trabalho social muito importante”, fala o professor.

As aulas serão divididas em grupos de alunos novos e veteranos. A primeira aula, às 08h30 será destinado aos alunos veteranos. Às 09h30 a aula será direcionada aos alunos novos. No período da tarde os alunos novos poderão comparecer às 13 horas. Já os veteranos terão aulas às 14, 15 e 16 horas. A noite a aula acontecerá às 18 horas para alunos novos.

Com uma reformulação a oficina de viola caipira trará aulas de teoria musical, leitura de partitura, além de uma apostila com pagodes caipiras.

As inscrições já foram feitas no início desse ano. Havendo abertura de vagas a secretaria anunciará. As aulas acontecerão no Centro Cultural Tom Jobim, na conhecida “colmeia” de Artur Nogueira.


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.