17/04/2020

Nogueirenses podem tirar dúvidas sobre Covid-19 em canal criado pela Unicamp

Projeto voluntário ‘Telessaúde’ faz atendimento por telefone com objetivo de tirar dúvidas e gerar esclarecimentos sobre os riscos e cuidados relacionados ao novo coronavírus

Da redação

Alunos dos cursos superiores de Medicina e Enfermagem da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), sob a supervisão de mestres e doutores da unidade, se mobilizaram para a criação do projeto voluntário ‘Telessaúde’. O projeto faz atendimentos por telefone à população com o objetivo de tirar dúvidas e gerar esclarecimentos sobre os riscos e cuidados relacionados ao novo coronavírus (Covid-19). O serviço é oferecido a toda a população da Região Metropolitana de Campinas (RMC), incluindo Artur Nogueira.

São mais de 150 alunos da Unicamp que estão envolvidos no projeto ‘Telessaúde’. A ação foi formada com o apoio de professores da universidade que uniram o grupo em conjunto com a Comissão de Contingenciamento da área da saúde e de moléstias infecciosas e o Centro de Computação da Unicamp (CCUEC).

Joana Fróes Bragança Bastos, coordenadora da comissão de graduação do curso de Medicina da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp, fala sobre a atuação dos alunos junto ao projeto. “Esta é uma iniciativa dos alunos e tem como objetivo orientar a população sobre medidas de prevenção e sobre sinais e sintomas de alarme para a procura de serviços de saúde, o que pode possibilitar sobrecarga desnecessária aos serviços de atendimento”, explicou.

O atendimento do ‘Telessaúde’ vem sendo realizado desde o dia 31 de março e tem colaborado para a população tirar dúvidas e esclarecer as mais diversas questões ligadas ao Covid-19, como por exemplo, prevenção, sintomas, tratamentos e indicação de atendimento médico em caso de suspeita de contágio.

As orientações dadas pelos alunos atendentes do projeto ‘Telessaúde’ acontece em conformidade com as recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS) e Ministério da Saúde. Todos os alunos são supervisionados por um docente da universidade, que oferece o suporte necessário e esclarece possíveis dúvidas dos próprios alunos durante o atendimento.

Fernanda Cristina dos Santos, aluna do 5º ano de Enfermagem da Unicamp e uma das coordenadoras do projeto, relata como tem sido a experiência dela junto à atividade. “É muito desafiador e gratificante estar na coordenação de um projeto voluntário idealizado por alunos. Acreditamos no trabalho multidisciplinar e entendemos que médicos e enfermeiros precisam trabalhar juntos. Sabemos da importância de levar o máximo possível de informações de acordo com os órgãos mundiais e nacionais de saúde, amparados pela ciência e estudos sérios. Saber que nosso trabalho pode impactar diretamente a vida de pessoas é uma responsabilidade muito grande, mas também, é muito satisfatório saber que fazemos um trabalho sério, comprometido e de acordo com as orientações das autoridades da saúde”, afirma.

Desde o início do atendimento realizado pelo ‘Telessaúde’, em 31 de março, mais de 500 pessoas já foram atendidas. Os voluntários têm acesso direto a materiais de pesquisa, fluxogramas e protocolos disponibilizados pelo Ministério da Saúde.

O atendimento do ‘Telessaúde’ acontece de segunda a sexta, das 8 às 20 horas, pelo telefone (19) 3521-9130. A atividade contribui com o isolamento social e ajuda a diminuir os riscos de contaminação e transmissão do Covid -19, uma vez que a população não precisa sair de casa e se dirigir a unidade de saúde para buscar informações sobre o vírus.

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense.


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.