09/01/2011

Netinho, o pipoqueiro mais famoso de Artur Nogueira

Quem nunca comeu uma pipoca do Netinho levanta a mão! Em todas as festas da cidade, lá encontramos o pipoqueiro mais famoso de Artur Nogueira. Sempre sorrindo, este homem traz uma história triste e emocionante. Apaixonado pela mulher, Netinho construiu sua vida na cidade “Berço da Amizade” por obra do destino. Nesta semana conversamos com o pipoqueiro em sua casa. Ele nos contou como foi sua infância em um orfanato, como veio morar em Artur Nogueira e como transformou a pipoca em um negócio

Alex Bússulo

ANTES DE FALAR DA SUA PIPOCA, GOSTARIA DE SABER DE ONDE SURGIU O APELIDO DE NETINHO? Não é apelido! Esse é o meu nome mesmo.

NETINHO? [Risos] É sim. Netinho dos Santos.

MAS POR QUE SEUS PAIS DERAM ESTE NOME? É uma longa história. Não conheci meus pais. Fui criado em um orfanato.

É MESMO? Sim, sem pai nem mãe. Sei que tive três irmãos, mas não faço ideia pra onde eles foram. Nos separamos quando ainda éramos crianças. Minha tia enganou minha mãe, pegou a gente e disse que ia levar pra passear, mas ela nos levou para um orfanato. Nós não tínhamos nomes, o pessoal de lá me chamavam de “Netinho de Tal”.

DE TAL? É, igual a fulano de tal [Risos].

MAS HOJE VOCÊ NÃO TEM MAIS ESTE SOBRENOME? Não, o juiz mudou para Netinho dos Santos.

ENTÃO VOCÊ PASSOU SUA INFÂNCIA EM UM ORFANATO? Sim, fiquei por lá até os 15 anos, depois eu fugi e fui pra rua. Mas a polícia me pegou e levou para o orfanato de novo. Minha infância foi sendo transferido de um juizado para outro.

E DEPOIS? Quando completei 18 anos sai pro mundão. Trabalhei em São Paulo como peão. Até que entrei em uma firma de construção civil.

E COMO VEIO PARAR EM ARTUR NOGUEIRA? Foi em 1979, essa mesma empresa de construção foi contratada para fazer uma piscina na antiga Oriente, aqui em Artur Nogueira. Depois que acabou a construção, o gerente da Oriente, Sr.Reinaldo Stein, não quis que eu fosse embora. Disse que era para ficar aqui mesmo que ele ia me ajudar. Foi graças a ele que estou aqui até hoje. Ele me ajudou muito.

VOCÊ ARRUMOU EMPREGO? O tempo foi passando e eu ia trabalhando como montador de móveis, catei laranja por um tempo e fui até gerente de uma lanchonete aqui em Artur.

GERENTE? [Risos] Fui. E nesse trabalho conheci minha esposa.

AMOR À PRIMEIRA VISTA? Que nada, eu era difícil! Não queria namorar não [Risos]. Ela queria, mas eu não queria juntar com ninguém na época. Ela veio falar comigo, mas eu pedi um tempo.

QUE HOMEM DIFÍCIL, HEIN? Fui mesmo, mas depois com o passar do tempo, percebi que ela era o amor da minha vida. E em um nove de abril, há mais ou menos 26 anos, arrumei minhas coisas e me mudei com ela.

COM QUEM TEVE SEUS FILHOS? Ela já tinha um casal de filhos, depois tivemos duas filhas, a Daiane e a Luana.

MAS E A PIPOCA, ONDE ENTRA NESSA HISTÓRIA? A ideia foi da minha mulher. Eu não gostei do negócio no começo não.

POR QUÊ? Porque eu tinha vergonha. O pessoal caçoava de mim. E foi justo numa época que eu sofri um acidente de moto. Saia vender pipoca empurrando um carrinho velho e ainda por cima, de muletas! Consegue imaginar a situação? [Risos].

QUANDO ISSO ACONTECEU? Há mais de 20 anos.

MAS PELO VISTO VOCÊ VENCEU A VERGONHA. Graças a minha mulher. Ela que me incentivou a continuar.

QUANDO FOI QUE SEU MOLHO FICOU MAIS FAMOSO QUE SUA PIPOCA? [Risos] O povo gosta, né. A turma quer saber o segredo do molho, mas eu não conto não, o pessoal fala que compra minha pipoca por causa do molho, eu dou risada.

MAS TEM ALGUM INGREDIENTE SECRETO? Tem sim, e é algo bem diferente. Mas é gostoso, não tem corante, não faz mal a ninguém, o segredo eu não dou pra ninguém. Já ofereceram muito dinheiro para eu revelar o segredo para uma família lá do Rio Grande do Sul, mas eu não revelei.

MAS PARA NÓS DO NOGUEIRENSE VOCÊ VAI REVELAR, PROMETEMOS NÃO CONTAR PARA NINGUÉM. Jamais! Eu vou morrer e vou levar o segredo do molho comigo [Sério].

MAS NINGUÉM CONHECE ESSE SEGREDO? Ninguém! Nem mesmo minha mulher [Risos].

EXISTE UMA COMUNIDADE NO ORKUT COM O TÍTULO “NETINHO PIPOQUEIRO, A LENDA”, CRIADA HÁ MAIS DE QUATRO ANOS. ELA POSSUI 625 ADMIRADORES, NÃO ACHA QUE ELES MERECERIAM O SEGREDO DO SEU MOLHO? Eles merecem meu carinho. O molho eu não dou nem pra minha família! Essa comunidade já me deixou famoso, e eu nem sei quem é o dono dela [Risos].


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.