02/06/2020

Músicos de Artur Nogueira usam criatividade para trabalhar em período de isolamento

Sem terem como se apresentar em bares, casas de show e demais eventos, músicos têm migrado para setor virtual como forma de garantir renda

Diego Faria

A pandemia do novo coronavírus (Covid-19) tem alterado a rotina da sociedade, principalmente, devido ao isolamento social. No Estado de São Paulo, a medida, que ocorre para frear o número de infectados e a proliferação do vírus, está em operação desde o dia 17 de março. Com estabelecimentos comerciais sem poderem ter aglomeração de pessoas, trabalhadores autônomos, como por exemplo, os músicos que costumavam fazer apresentações em bares, restaurantes, casas de shows e demais eventos, estão sentindo de forma direta os reflexos do que a pandemia tem causado economicamente no país. Em Artur Nogueira não é diferente. Sem terem como fazer apresentações presenciais, os músicos da cidade estão tendo que se reinventar para garantir a renda mensal e a internet tem sido a principal ferramenta.

Wilson Guimarães Cassalho, conhecido artisticamente como Will Duka, atua como músico desde 2001 e começou a se apresentar em eventos e bares de Artur Nogueira e região em 2004. Ele é um dos trabalhadores autônomos que atualmente estão tendo a renda prejudicada devido à crise gerada pela pandemia do novo coronavírus.

“Essa pandemia me afetou de forma direta, cancelando todas minhas agendas e compromissos profissionais, consequentemente, toda minha renda. Assim como para todos os músicos, também donos de bares, restaurantes, promoters de eventos”, afirma.

Para contornar essa situação, Will tem traçado algumas estratégias para conseguir se manter economicamente e atravessar esse difícil período. Nesse momento, a internet tem sido uma aliada para o músico.

“Venho fazendo lives pelas minhas redes sociais e angariando valores pequenos, até porque, sei que muitos estão na mesma situação. Também tenho conversado com possíveis patrocinadores na intenção de divulgar marcas e produtos nas lives”, conta.

Apesar do isolamento social estar prejudicando o trabalho que Will exerce, ele acredita que a medida é necessária para conter o avanço da pandemia do Covid-19. No Estado de São Paulo, o isolamento social vai até o dia 10 de maio, podendo ainda ser prorrogado. Em Artur Nogueira e região, restaurantes, bares e casas de shows também não têm previsão de quando poderão voltar a funcionar normalmente.

“Eu preciso ser a favor [ao isolamento social], pois meu trabalho envolve aglomeração de pessoas e deslocamento de uma cidade à outra. Torço para que isso termine o mais rápido possível para voltarmos à normalidade, se é que isso vai ser possível num futuro próximo”, observa.

Luis Carlos Fonseca Junior, o Junão, exerce a profissão de músico há 15 anos. Ele também costuma se apresentar em diferentes locais e eventos, seja em Artur Nogueira, ou em outras cidades, mas por decorrência do Covid-19, teve que cancelar as apresentações por tempo indeterminado.

“A pandemia e o isolamento afetaram 100% meu trabalho e minha renda, tive todos os shows cancelados até o mês de julho e outros ainda estão aguardando confirmação”, lamenta.

Junão também teve a renda comprometida por decorrência da pandemia e pelo isolamento social, mas também se reinventou e criou iniciativas para conseguir recurso financeiro através da profissão de músico.

“Liguei o sinal de alerta e tomei medidas de emergência para contornar a situação. Me “mudei” para o ambiente virtual e comecei a postar muito mais conteúdos de vídeo. Também criei uma vaquinha pela internet, para que os expectadores pudessem contribuir e apoiar o meu trabalho. Nesse momento consegui 35% do valor total previsto para 3 meses. Além disso, estou oferecendo aulas on-line, o que também se mostra um caminho promissor”, explica.

Mesmo sendo prejudicado devido à situação de pandemia, o músico acredita que as medidas para conter a disseminação do Covid-19, como por exemplo o isolamento social, ainda têm sido brandas. Para ele, as autoridades deveriam atuar com mais rigidez.

“As medidas deveriam ser até mais rígidas, falta pulso firme das autoridades e bom senso da população também. Tenho visto muita gente imprudente com o próximo. Sou a favor de uma análise criteriosa para se definir quais os setores que devem continuar funcionando, tendo em vista que a economia é um ecossistema vivo, que depende dessa “cadeia alimentar” do dinheiro para se manter. Mesmo tomando as medidas do ponto de vista da saúde e da economia, é inevitável que soframos as consequências no futuro. Por outro lado, podemos aproveitar essa situação para virarmos o jogo em alguns setores, como o setor virtual por exemplo, que cresceu exponencialmente e vai crescer ainda mais”, acrescenta.

O músico Mário Testoni Junior trabalha profissionalmente com a música desde os 13 anos. Ele, que integra a banda setentista de rock progressivo ‘Casa das Máquinas’, também é professor de música na rede pública de ensino de Cosmópolis. Residindo em Artur Nogueira há 12 anos, Mário tem se reinventado frente à pandemia para continuar com o trabalho que exerce.

“A pandemia tem afetado não só ao meu trabalho e a minha vida, mas também o mundo todo. Eu tinha oito alunos particulares, desses eu perdi seis. Uma sala que eu tinha em Holambra reduziu pela metade, e com isso, o meu cachê também. Tive shows cancelados e adiados. Mas temos que nos adequar à nova realidade, a medida de isolamento social é a única forma que temos de sobrevivência no momento”, reflete.

As medidas de isolamento social fazem todo o sentido para Mário Testoni no quesito de preservar a saúde e a vida. Ele que já perdeu um familiar devido do novo coronavírus, não pensa em se expor ao perigo no dia a dia.

“Perdi um primo com Covid-19. A irmã dele está internada e o pai deles também esteve internado. Estou sendo rigoroso comigo mesmo, porque quero passar por isso”, lamenta.

Testoni costuma dar aulas particulares de música e também aulas para alunos da educação infantil do 1º ao 9º ano, além de lecionar para oito salas de pessoas especiais. Ele também está se adequando ao novo modo de aulas, que vêm ocorrendo pela internet. Além das aulas, ele também tem ensaiado em casa e fará uma live no próximo sábado (25), juntamente com integrantes da banda ‘Casa das Máquinas’.

“As aulas on-line estão sendo uma experiência nova para mim e para os meus alunos, porque na realidade, ninguém estava preparado para isso. Tenho ensaiado bastante em casa. Vamos fazer também uma live sábado com o ‘Casa das Máquinas’ pelo You Tube, às 17 horas. Vamos conversar com os fãs Será uma oportunidade do público conhecer a nossa nova música, ”, explica.

O isolamento social pode não ser a melhor medida que a população gostaria de seguir, mas ao exemplo dos países que também enfrentam a pandemia e que têm visto a taxa de disseminação do vírus cair, essa tem sido a maneira mais efetiva de lidar com o problema no momento. De acordo com especialistas, o isolamento tem contribuído para o achatamento da curva pandêmica e para que não ocorra a superlotação das unidades de saúde dos países.

Conforme a última atualização do Ministério da Saúde, feita na tarde desta quarta-feira (22), o Brasil tem 45.757 casos confirmados para o Covid-19, 2.906 óbitos e 25.318 pacientes recuperados. No Estado de São Paulo são 15.914 casos confirmados e 1.134 óbitos. Em Artur Nogueira tiveram dois casos confirmados para o vírus, destes, uma paciente já está recuperada.

Confira as próximas lives dos músicos:

Will Duka

25/04 (sábado) – 20h

28/04 (terça-feira)  – 20h

https://www.facebook.com/willguimaraes.duka


Luis Fonseca – Junão

24/04 (sexta-feira) – 20h

26/04 (domingo) – 20h

29/04 (quarta-feira) – 20h

https://www.facebook.com/profile.php?id=100009258068723


Mário Testoni Jr. (pocket show ‘Casa das Máquinas’)

25/04 (sábado) – 17h

https://www.youtube.com/casadasmaquinasoficial

https://www.facebook.com/events/1983301815135813/

https://www.facebook.com/bandacasadasmaquinas/

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense.


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.