13/01/2019

Moradora de Artur Nogueira luta por encaminhamento para tratar grave infecção

Miriam Valéria Souza teve perda auditiva por conta de infecção de ouvido e aguarda posição do município sobre qual hospital da região poderá avaliar o caso dela

Diego Faria

Uma moradora de Artur Nogueira vem enfrentando uma difícil situação relacionada à saúde dela no município. Miriam Valéria Souza da Silva Soares possui uma grave infecção de ouvido desde criança. Já na vida adulta, ao ter o problema agravado, ela tem buscado por um tipo específico de exame que não é obtido junto ao Sistema Único de Saúde (SUS) nogueirense. Além disso, ela não teve, até o momento, um encaminhamento do município para uma unidade médica que execute o procedimento adequado. Com muitas dores e com quadro infeccioso avançado, a munícipe continua aguardando o retorno de um encaminhamento.

Miriam tem 26 anos e reside no Jardim Sacilotto, em Artur Nogueira. Desde os quatro anos, ela desenvolveu uma infecção no ouvido esquerdo. Por um tempo, o problema foi amenizado, mas quando já adulta, a enfermidade se agravou e resultou na perda auditiva do órgão. Desde 2014, a jovem tem passado por consultas e exames no SUS nogueirense, porém sem recursos para a realização de procedimentos mais aprofundados.

Em outubro do ano passado (2018), ela recebeu um encaminhamento para o Hospital de Clínicas da Unicamp, em Campinas (SP).

Na unidade campineira Miriam teve a informação de que o procedimento Brainstem Evoked Response Audiometry (BERA), também conhecido como Potencial Evocado Auditivo do Tronco Encefálico (PEATE), não está sendo feito em adultos pelo referido hospital, somente em crianças, então, a Unicamp fez uma solicitação para que o sistema de Saúde de Artur Nogueira desse um novo encaminhamento para a munícipe em outra unidade médica da região. Somente após o exame ser de fato realizado em alguma outra cidade é que a Unicamp realizará novos exames em prol da paciente.

Imagem ilustrativa do procedimento Bera

Sabendo disso, em meados de setembro do ano passado (2018), Miriam procurou o Centro de Especialidades Médicas (CEM) de Artur Nogueira e solicitou o novo encaminhamento. Conforme a moradora, na época dessa última procura, ela teve a informação do setor de que na primeira semana de janeiro ela já teria uma posição de qual hospital a atenderia, mas até agora, Miriam não recebeu um posicionamento, mesmo após novos contatos. Muito aflita, com muitas dores e com a infecção cada vem mais agravada – ocorrendo forte inflamação e escorrimento no ouvido afetado – ela aguarda pelo retorno do Centro de Especialidades de Artur Nogueira.

“Estive no Centro de Especialidades por várias vezes desde que estive na Unicamp. Falei com a assistência social e me disseram que eu teria o encaminhamento para janeiro, mas não me ligam e não me deram uma posição. Tenho retornado lá e nada. Dizem apenas que ainda não têm uma posição. Minha infecção está cada vez pior. Estou com muitas dores de ouvido e de cabeça, está muito difícil para mim, não sei mais o que fazer, já estou esperando há muito tempo”, desabafa Miriam.

Prefeitura

O Portal Nogueirense solicitou uma posição da secretaria de Saúde de Artur Nogueira sobre o caso de Miriam e, também, quando deverá ocorrer o atendimento dela em alguma unidade médica da região para a solução do citado problema de saúde da paciente.

Em resposta, o setor declarou que “de acordo com a secretaria de Saúde, foi agendado um retorno com a médica otorrinolaringologista Dra. Inaya Brasil, no dia 15 de janeiro, às 15h, para uma avaliação, onde a médica iria tomar conhecimento e suprir sua necessidade. Nos registros, Miriam passou por consulta em nosso departamento há onze meses, não sendo encontrado nenhum exame pendente. Vale lembrar que determinados exames e procedimentos médicos são de responsabilidade do Estado. As consultas e exames estão acontecendo de forma regular”, afirmou o setor por meio de Assessoria de Imprensa.

…………………………

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.