31/10/2019

Moradora de Artur Nogueira conta experiência de ter vencido o câncer de mama

Tatiane Sales de Brito tem 27 anos e descobriu a doença aos 24; Para ela, a prevenção deve ser rotineira e ocorrer desde cedo

Diego Faria

Neste mês em que é promovido no país a campanha ‘Outubro Rosa’, de prevenção contra o câncer de mama, o Portal Nogueirense traz a cativante história de uma moradora de Artur Nogueira que enfrentou esta enfermidade e se tornou uma vencedora. A vida para Tatiane Sales de Brito ganhou um novo sentido, em que cada amanhecer é visto como  uma grande oportunidade.

Tatiane Sales de Brito tem 27 anos, é natural de São Paulo, Capital, e reside em Artur Nogueira há 10 anos.  Ela é casada há oito anos com o esposo Eldinei, com quem teve uma filha, Anny, hoje com seis anos. Tatiane descobriu o câncer de mama em 2016, com apenas 24 anos, ao ser submetida a exames preventivos. Um dia, em que se autoexaminava com o toque, algo que ela já fazia desde os 15 anos, Tatiane sentiu um pequeno caroço em uma das mamas, do tamanho de uma azeitona. Ela imaginava que seria um tipo de sisto sebástico, mas ao apertá-lo aquilo lhe causava dores, então Tatiane decidiu passar por uma consulta.

Em uma primeira consulta, a médica que a atendeu em Artur Nogueira não diagnosticou aquilo como uma suspeita de câncer de mama, mas intrigada, a moradora decidiu procurar um médico particular. Após uma nova consulta, foram solicitados exames, e uma biópsia detectou que a suspeita se tratava mesmo de uma neoplasia maligna. Posteriormente, após um mês, vieram então a cirurgia e sessões de quimio e radioterapia. “Como reação, na hora não me “caiu a ficha”, somente depois eu fui me dar conta. O câncer atingiu uma axila, então tive que remover um nervo do braço esquerdo e 80% da mama. Fiz 148 sessões de quimioterapia, 21 sessões de radioterapia e fiquei careca”, conta ela.

Tatiana relata que, apesar de ter enfrentado a doença, nunca se deixou desanimar e procurou manter pensamentos positivos. O amor à família era algo que a motivava e a fortalecia o tempo todo. “Tive dias de altos e baixos, mas o otimismo foi importante. Senti medo em muitos momentos ao descobrir a doença, mas acreditei em mim, porque eu não queria morrer e deixar a minha filha. Eu era mãe há três anos e esse sempre foi o meu maior sonho. Com isso eu tive fé, segurança e procurava pensar que aquilo tudo iria passar. Eu costumava brincar dizendo que eu estava apenas com uma gripe”, lembra.

A recuperação de Tatiane ocorreu de forma natural e com resultados rápidos. A orientação médica, o apoio da família e os cuidados com a alimentação se mostraram fundamentais após todo o processo de tratamento. “Minha recuperação foi muito boa e rápida. Tomei injeções para fortalecer meus ossos e a minha imunidade. Me alimentei muito bem também, engordei 15kg. Agradeço muito à minha família, meu marido principalmente, que sempre esteve ao meu lado nos momentos mais difíceis”, afirma.

Para Tatiane, que se mostrou uma mulher forte e corajosa ao se deparar com uma enfermidade tão dura que mexe com a autoestima feminina, hoje a vida tem um sentido maior. Ela diz que nunca se valorizou tanto como hoje, enxergando cada novo dia com um brilho especial nos olhos. “A vida mudou muito pra mim. Antes eu não acreditava muito em mim, tinha pensamentos negativos, e após o câncer, eu passei a pensar que eu posso, me sinto útil e sempre procuro ajudar ao próximo”, destaca.

Atualmente, como forma de fazer algo pela sociedade, Tatiane busca estimular o bem estar das mulheres ressaltando a beleza delas. Através do ofício de maquiadora, ela leva o exemplo de amor próprio à elas, sempre buscando também orientá-las sobre os cuidados que devem ter. “Eu não gostava muito de me maquiar antes do câncer, mas hoje eu sou uma maquiadora de profissão. Amo o que eu faço, porque através disso levo autoestima para as mulheres ao deixá-las mais bonitas. Sempre que posso também conto sobre a minha experiência, falando para elas da importância no cuidado com o corpo que devemos ter”, explica.

A  munícipe, já totalmente curada e com a vontade de viver fortalecida, considera importante que as mulheres se valorizem e busquem se conhecer por dentro e por fora, dando ênfase à saúde. Ela ressalta que a prevenção contra o câncer de mama deve ser efetuada de forma rotineira e desde cedo, experiência que Tatiane pôde vivenciar. “Um conselho que eu dou para as mulheres é que elas se valorizem, se cuidem e se autoexaminem. Os cuidados não devem ocorrer somente após aos 40 anos, eu estava com 24 quando descobri e no mesmo hospital em que eu estive havia uma menina de apenas 15 anos que também havia descoberto o câncer. Se eu não tivesse feito os exames, poderia ser que eu descobrisse tarde, com ele já avançado. Mesmo descobrindo de forma precoce, eu tive que retirar 80% de uma das mamas, apesar de ter conseguido fazer a reconstrução”, observa.

O Câncer de mama é o tipo de neoplasia mais comum entre as mulheres no mundo. No Brasil, apenas o câncer de pele está à frente na incidência de casos. O câncer de mama corresponde, atualmente, por cerca de 28% dos casos novos de câncer em mulheres. Ele também acomete homens, porém é mais raro de ocorrer, representando menos de 1% do total de casos da doença.

A aparição desta doença é relativamente rara de ocorrer antes dos 35 anos, pois após esta faixa etária, a incidência cresce gradativamente, especialmente após os 50 anos. Em 2018, de acordo com dados do Ministério da Saúde, foram estimados 59.700 novos casos de câncer de mama no Brasil. Como prevenção ao câncer de mama, é importante que o autoexame de toque ou em consultórios, sejam realizados com frequência. Em caso de suspeitas, um médico deve ser procurado imediatamente.

…………………………

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.