13/03/2013

MISTÉRIO: Família nogueirense procura por homem desaparecido

Edson Ferreira desapareceu no sábado; carro foi encontrado em pomar

Edson

Paulo Holdorf / Gregory Pereira

Na madrugada do último sábado (9), Edson Ferreira Batista saiu do município de Engenheiro Coelho a caminho de Artur Nogueira. Segundo a tia Terezinha Santos de Lima, Edson recebeu uma ligação informando que o filho dele, que mora em Artur Nogueira com a mãe, estaria passando mal.

Imediatamente, Edson saiu dizendo que iria socorrer o filho, mas não chegou na casa dos familiares.

No dia seguinte, domingo (10), a família foi a Delegacia de Artur Nogueira, mas o Boletim de Ocorrência só pode ser registrado 24 horas depois em casos de desaparecimentos. Com isso, os próprios familiares saíram à procura do homem e, após um dia de buscas, encontraram o carro de Edson em um pomar perto de uma metalúrgica, sem as rodas e sem o equipamento de som.

“Começamos a procurar pelo Edson em todos os cantos. Até fizemos o trajeto que ele deveria ter feito entre as duas cidades, mas não encontramos nada. No dia seguinte, domingo, voltamos a procurar e, por volta do meio-dia, acharam o carro dele no meio de um pomar que fica atrás de uma indústria no trevo de Engenheiro Coelho”, afirma a tia do desaparecido.

Terezinha ainda relata que a família acionou a Polícia Militar de Engenheiro Coelho que pediu reforços para o helicóptero Águia da PM, que fez uma varredura pelo local, mesmo assim Edson não foi encontrado.

“Com tudo isso ficamos imaginando o que pode ter acontecido, mas não desistimos de procurar. Todos que podiam vieram nos ajudar nas buscas. Veio o helicóptero Águia, a Polícia Militar de Engenheiro Coelho e a Guarda Municipal de Artur Nogueira. A GM continua procurando ao redor de Artur Nogueira, mas hoje é o último dia de buscas”. Terezinha se emociona e revela a tristeza da família. “Vamos ficar de que jeito? Sem saber o que aconteceu ou talvez ficar sem um corpo para enterrar? O que vamos falar para o filho dele? Isso não é justo”, diz Terezinha.

O irmão de Edson, Odílio Ferreira, revela que a partir de agora o caso está sendo investigado pela Polícia Civil. “Conversamos com investigadores e com o delegado e os procedimentos seguintes estão nas mãos deles”, afirma o irmão.

O delegado da Polícia Civil de Engenheiro Coelho, Fernando Periolo, esclarece as medidas tomadas no caso. “Primeiramente passamos a mensagem para toda a rede do estado de São Paulo com as características do desaparecido. Dados de altura, peso, cor dos cabelos, olhos e etc. Após isso, colocamos os investigadores à procura, eles correm atrás das pistas e dos suspeitos. Isso já está acontecendo”. O delegado finaliza dizendo que estão trabalhando em cima da hipótese de desaparecimento, mas não descarta um possível latrocínio, ou seja, roubo seguido de morte.


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.