29/04/2018

Menor denuncia omissão de socorro após atropelamento em Artur Nogueira

Adolescente de 17 anos teria sido atingido por um motociclista, que se evadiu do local sem prestar ajuda

Da redação

Um adolescente prestou queixa na Delegacia de Polícia Civil de Artur Nogueira, na noite deste sábado (28), denunciando um atropelamento que sofreu. Conforme a denúncia, um motociclista o atingiu enquanto ele caminhava em uma calçada e, após o acidente, fugiu sem lhe prestar auxílio. Conforme a legislação de trânsito brasileiro, esta ação é crime e pode resultar em prisão.

De acordo com o Boletim de Ocorrência (B.O.) a respeito do fato, o menor, de 17 anos, estava em uma calçada com um amigo, na Rua Nossa Senhora das Dores, na região central. Em determinado momento, ele foi atingido pelo condutor de uma moto, que fazia a ultrapassagem de um carro. O jovem não soube descrever qual era o modelo da moto. O motociclista deixou o local em seguida.

A vítima foi amparada por testemunhas que presenciaram o ocorrido e levada ao Pronto-socorro da cidade em um carro, onde recebeu atendimento médico e teve alta. “Eu sofri ferimentos na cabeça, nos braços e pernas, ainda bem que não foi pior”, declarou a vítima, que se recupera em casa.

Na própria unidade médica, o adolescente teve a informação de que um rapaz também tinha dado entrada em atendimento, alegando que havia sofrido uma queda com a moto e, tendo escoriações pelo corpo. A identificação do denunciado foi passada ao menor, que efetuou a denúncia na Delegacia. O condutor da moto ainda não foi localizado.

Punição prevista em lei

De acordo com Artigo 304 do Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9503/97), “deixar o condutor do veículo, na ocasião do acidente, de prestar imediato socorro à vítima”, pode acarretar em detenção de seis meses a um ano, ou multa.

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense.


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.