01/08/2013

MEMÓRIA: Vinte anos da morte de Ederaldo Rossetti

Paulo Holdorf

Na última quinta-feira, 1º de agosto, completou 20 anos da morte do ex-prefeito Ederaldo Rossetti. Considerado uma pessoa simples e que gostava de conviver próximo ao povo, ‘Derardão’ marcou história com o “Governo Coração Criança”, que administrou o município de Artur Nogueira de 1989 a 1992.

Nascido em 24 de setembro de 1949 em Artur Nogueira, no mesmo ano de emancipação do município, Ederaldo era filho dos descendentes italianos Humberto Rossetti e Zulmira Duzzi Rossetti. Estudou até o 2º grau e auxiliou o pai no comércio da família.

Ederaldo Rossetti

Além de comerciante, o nogueirense trabalhou na agricultura, o que lhe incentivou a criar a “Festa do Arraial do Pé Queimado”, evento que era tradicional na cidade.

Com a morte do pai, em 1976, Ederaldo assumiu os negócios da família juntamente com os irmãos. Nove anos mais tarde, em 1985, se casou com Maria Antônia Ferreira de Camargo Rossetti, com quem teve os filhos Humberto Rossetti Neto e Mariana Rossetti.

A carreira política teve início quando se candidatou à prefeito de Artur Nogueira em 1988. Com Ademir Favero como vice, o futuro prefeito caiu na graça do povo e foi eleito ao receber 5.188 votos.

Ederaldo Rossetti

“Umas obras são boas, outras não, mas não existe um canto nessa cidade que não tenha uma obra do Derardão”, se orgulhava o ex-prefeito que, em seu mandato, também deu atenção especial às crianças do município. Realizou obras que resultaram em escolas e creches não apenas no centro, mas também na região periférica.

Muitos de seus trabalhos na prefeitura foram importantes e simbólicos para o município. Ativou a maternidade ao municipalizar o hospital, comprou mais ambulâncias, construiu postos de saúde, o Balneário Municipal, a Lagoa dos Pássaros, 300 casas populares no Parque dos Trabalhadores, galerias pluviais e abriu espaço para indústrias se estabelecerem na cidade. Construiu também a Represa Municipal e trouxe o Centro de Atenção Integral à Criança (Escola Caic).

Ederaldo Rossetti

O governo de Ederaldo terminou em 1992. Um ano depois, em 1993, no dia 1º de agosto, o ex-prefeito morreu vítima de cirrose hepática, com apenas 42 anos de idade.

………………

Assista abaixo o discurso de posse de Ederaldo Rossetti realizada no dia 1º de janeiro de 1989. A cerimônia foi realizada no antigo cinema de Artur Nogueira, Cine Marajó, onde hoje é a Igreja Universal. Na ocasião também tomaram posses os vereadores: Márcio Antônio Anselmo, Celso Capato, Mauro Alves da Vinha, Sérgio Marcelo Vischi, Floripes Aparecida Chiste, Reinaldo Amélio Tagliari, Edison Favero, José Otávio Scholl, Edson Luiz Barbosa, Odair Boer, Reinaldo Guidotti, Joaquim Barbosa dos Anjos, Arthur Alves Carneiro, Iran Daier Brunhani, Cyro Franco de Oliveira, além do vice-prefeito Ademir Favero.

Durante o mandato de Ederaldo, o ex-prefeito mandou um projeto polêmico para a Câmara Municipal: proibir as donas de casas de lavar as calçadas. Na época, o projeto causou discussão e atraiu até a TV de Campinas. Confira a reportagem abaixo:

Fonte: Acervo Casa da Memória / Livro Janela Aberta, escrito por Sérgio Augusto Fromberg Ferreira e Luiz Carlos Mano Ferreira


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.