15/07/2012

LUTO: Dona Engracia, tia do Padre Eder, morre aos 96 anos

EM NOTA,  Padre Eder lamenta morte de tia: Com o coração entristecido, mas em profunda atitude de fé em Jesus Ressuscitado, comunico aos meus familiares, amigos e paroquianos de Nossa Senhora das Dores em Artur Nogueira/SP, que às 5h30 do último domingo (15), faleceu a senhora minha tia Engracia Justo, que desde o ano 2000, […]

EM NOTA,  Padre Eder lamenta morte de tia:

Com o coração entristecido, mas em profunda atitude de fé em Jesus Ressuscitado, comunico aos meus familiares, amigos e paroquianos de Nossa Senhora das Dores em Artur Nogueira/SP, que às 5h30 do último domingo (15), faleceu a senhora minha tia Engracia Justo, que desde o ano 2000, residia comigo. Esta minha tia nasceu em Andradas/MG, aos 30 de Janeiro de 1916, casou-se e depois de 11 anos e, sem ter filhos, julgou que seria feliz se voltasse a residir com seus pais (meus avós paternos). Com a morte destes meus avós, passou a residir com meus pais, portanto, desde muito menino guardo na lembrança a sua presença. Em nossa casa ela era a tia de todos e madrinha de muitos. Quando os meus pais também vieram a faltar, senti que deveria oferecer-lhe a minha casa, a minha companhia e ajuda e, ela, com simplicidade aceitou.

A tia Engracia tornou-se, aqui em Artur Nogueira, a tia do padre e por extensão a tia de muitos. Cumpre-me agradecer a todos quanto me ajudaram a cuidar desta minha tia, sobretudo, nos últimos anos e meses de sua vida entre nós: Os funcionários e funcionárias da paróquia em que sirvo como pároco, aos agentes da comunhão eucarística e da pastoral da pessoa idosa que sempre se fizeram presentes e todos os demais paroquianos e paroquianas. Aos meus e, não poucos, amigos e amigas que sempre estiveram aqui em minha casa nas horas de maior “precisão”. Deus lhe pague a todos!

Cumpre-me ainda nesta hora, uma deferência muito especial ao Dr. Décio Queiróz Telles, um médico amigo que sempre se fez presente quando solicitado. Aos meus anjos, verdadeiros anjos: A Dona Neuza, Conceição, Cida, Irene, Alaíde, Marta, Nathan e Edméia; vocês não tenho palavras, apenas minha eterna e inesquecível gratidão.

E por fim à Paróquia Nossa Senhora das Dores, porção da Igreja Diocesana de Limeira, na pessoa do Sr. Bispo Diocesano Dom Vilson Dias de Oliveira, DC e todo o nosso clero que incluindo-me em seus corações, permitam-me que a minha tia até aqui me acompanhasse. Muito obrigado!

À tia Engracia um obrigado também: com ela pude aprender a ser mais livre e desapegado. Descanse em paz!

Artur Nogueira, 15 de Julho de 2012

Pe. Eder Doniseti Justo

Paróquia Nossa Senhora das Dores


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.