15/11/2018

Indicações pela Cultura de Artur Nogueira serão apresentadas ao Executivo

Reativação do Conselho de Cultura e divulgação de material didático histórico do município estarão presentes na pauta da próxima sessão

Diego Faria

Serão apresentadas na próxima segunda-feira (19), durante a 27ª sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Artur Nogueira, duas indicações referentes à valorização do quesito cultural e histórico do município. Os documentos em pauta solicitam a reativação do Conselho Municipal de Cultura, além da produção e distribuição de cartilhas – em formato de livretos – que contam a história da criação, do desenvolvimento e da emancipação de Artur Nogueira. Todo o material didático deverá ser produzido por alunos de História do Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp), campus Engenheiro Coelho (SP), em parceria com a coordenação da Casa da Memória de Artur Nogueira.

Conforme descrito nos documentos a serem sugeridos ao Executivo na 27ª sessão da Câmara pelo vereador Luiz Rodrigo de Faveri (PTB), uma das indicações diz respeito à reativação do Conselho Municipal de Cultura de Artur Nogueira, que já esteve ativo no município durante a gestão de Marcelo Capelini, prefeito em exercício nos anos de 2005 a 2012.

O documento protocolado esclarece que “o Conselho Municipal de Cultura tem caráter normativo, consultivo e deliberativo e a ele compete representar a sociedade civil de Artur Nogueira junto ao poder público municipal em todos os assuntos que se referem à cultura e, dentre outras funções, deverá apresentar, discutir e dar pareceres sobre projetos que digam respeito à produção, ao acesso e à difusão cultural, à memória sociopolítica, artística e cultural” do município.

Fotos históricas: acervo Casa da Memória de Artur Nogueira

As indicações também acrescentam que a reativação do Conselho de Cultura “irá proporcionar a criação, desenvolvimento e a produção de cartilhas históricas de Artur Nogueira, à serem distribuídas aos 5º anos das escolas do município, bem como à população em geral. A publicação retrata o surgimento do ‘Núcleo Colonial Campos Sales’, a evolução do povoado a ‘Distrito de Paz’, a emancipação, pós-emancipação e os patrimônios culturais de Artur Nogueira”.

O projeto é uma iniciativa da Casa da Memória, núcleo histórico de serviço voluntário de Artur Nogueira, em parceria com a Faculdade de História do Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp), de Engenheiro Coelho (SP).

O vereador Rodrigo de Faveri (PTB), responsável pelas indicações ao Executivo, explica que as referidas propostas ocorrem em prol da cultura e da disseminação da memória de Artur Nogueira, de seus patrimônios e da importância de passar à frente o incentivo às novas gerações a respeito do conhecimento histórico-social da cidade.

“O intuito é que as pessoas entendam a formação, a evolução e o desenvolvimento sócio-cultural da história de Artur Nogueira. É importante que os jovens tenham base das personalidades e dos patrimônios da cidade. Os alunos de História do Unasp é que vão desenvolver esse material, desta forma, eles [alunos] já estão estudando e aprendendo da forma correta sobre como se aplica tudo isso na prática. Muitos projetos aconteceram na cidade através da fomentação cultural, e nós reestruturarmos isso é de grande importância, pois o povo sem história não sabe para onde está indo”, relata.

Geso Franco, diretor da Casa da Memória de Artur Nogueira, salienta que tanto a reativação do Conselho de Cultura quanto a divulgação do material a serem distribuídos em livretos são indispensáveis para a base cultural do município e seu fortalecimento à sociedade.

“Em parceria com a Faculdade de História do Unasp, através da professora Janaína Xavier, contaremos em formato de quadrinhos a nossa história, desde a vinda de Dom Pedro II a Mogi Mirim (SP) para a inauguração da Estrada de Ferro Mogiana, em 1875, a criação dos núcleos coloniais, a inauguração da Estrada de Ferro Funilense, ‘Distrito de Paz’, a emancipação, a política, e a atuação de prefeitos até os dias atuais. Esse trabalho, assim como a reativação do Conselho de Cultura, é muito importante para a cidade, pois representa o nosso patrimônio histórico e cultural. Por meio disso tudo, também haverá a reivindicações de verbas e projetos ao Estado”, relata.

O trabalho de elaboração das apostilas, que posteriormente poderão ser distribuídas às escolas de Artur Nogueira e que será produzido por alunos da Faculdade de História do Unasp, contará com vastas pesquisas e levantamentos de dados no município. Entrevistas, pesquisas a documentos históricos e relato de pessoas inseridas no contexto cultural de Artur Nogueira serão fundamentais para o desenvolvimento do trabalho.

Janaina Silva Xavier, professora do curso de História do Unasp, tem licenciatura em Artes Visuais, é especialista em Patrimônio Cultural, mestre em Memória Social, Patrimônio Cultural e em Museologia, doutoranda em Artes Visuais, museóloga e estará a frente dos alunos que deverão trabalhar no desenvolvimento de pesquisa e produção das referidas apostilas. Ela observa que o desenvolvimento do material didático que está sendo planejado pela Casa da Memória, em parceria com o Unasp, terá resultado construtivo e enriquecedor, tanto para a população e para a cultura de Artur Nogueira, como para a faculdade de Engenheiro Coelho (SP).

“Esse projeto é muito importante para a cidade, pois os professores em sala de aula não costumam ter material didático suficiente para trabalhar a história local com os alunos. Com essa parceria realizada pela Casa da Memória com o curso de História do Unasp, garantimos que esse material que vai chegar para os alunos é um material confiável para os professores utilizarem com a certeza de que estão transmitindo um conhecimento adequado. Isso também vai beneficiar os nossos alunos de História do Unasp que vão produzir esse material, porque eles vão ter acesso direto à história de Artur Nogueira de forma prática, passando pelo processo de pesquisa, levantamento de fontes, de documentos, juntando esses dados e os divulgando de forma responsável e adequada”, relata Janaína.

Todo o material que venha a ser produzido em prol da história e cultura de Artur Nogueira através dos livretos deverá ser custeado por incentivos municipais, públicos, privados e particulares. O trâmite dessa parceria será apresentado na 27ª sessão ordinária da Câmara de Vereadores do município na próxima segunda-feira (19). A intenção é que as cartilhas sejam produzidas e distribuídas até o ano que vêm (2019), ano em que Artur Nogueira completa 70 anos de emancipação. Esse projeto ainda será analisado pelo Executivo para que seja aprovado e entre em vigor.

Leia mais

70 anos do plebiscito de emancipação reúnem memórias de Artur Nogueira

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.