16/04/2016

Impeachment: saiba o que os nogueirenses pensam sobre a saída de Dilma

População de Artur Nogueira opina sobre a possível saída da presidente e as consequências para o país.

É notório que o Brasil vive um momento que, independente do rumo que o país tomar, ficará para sempre marcado na história. Amanhã (17) ocorre em Brasília-DF, mais precisamente na Câmara dos Deputados, a votação que definirá continuidade ou não do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Para sua aprovação, é necessário que pelo menos dois terços dos deputados votem a favor do processo. Se assim ocorrer, o tramite passará ao Senado, onde 41 dos 81 senadores precisam votar a favor do impeachment para que este possa acontecer. Se estas possibilidades se confirmarem, Dilma será afastada por 180 dias e o vice, Michel Temer (PMDB), assumirá o cargo.

O Portal Nogueirense foi às ruas para descobrir o que pensam os nogueirenses a respeito do possível impeachment da presidente Dilma Rousseff. A maioria dos entrevistados se posicionou a favor do tramite, enquanto alguns defendem a permanência de Dilma. Algumas pessoas não souberam se posicionar, alegando que ambas as situações, impeachment ou permanência da presidente, não são positivas para o Brasil.

Muitos entrevistados alegaram não ter conhecimento do que acontece amanhã em Brasília e, os favoráveis ao impeachment, em sua maioria, não souberam responder quem assumirá o cargo de presidente caso Dilma seja afastada. Uma das entrevistadas, inclusive, chegou a afirmar que Aécio Neves (PSDB), por ter sido o segundo colocado nas últimas eleições, assumiria o posto mas, em seguida, confirmou que o novo presidente seria o atual vice de Dilma. Há ainda quem considere o retorno dos militares ao poder a solução para os problemas de corrupção no Brasil.

dilma 2

Para Luís Fernando Assunção, Doutor em Ciências da Comunicação pela Universidade da Vale do Sinos (Unisinos), a superficialidade nas opiniões pode ser relacionada às informações transmitidas pela grande mídia à população. “Os meios de informação que estas pessoas tem mais desinforma do que informa realmente. Elas acabam ouvindo algo de uma ou outra pessoa e acabam acreditando em qualquer coisa”, diz o Dr. Luís Fernando. Para ele, o fato de grandes empresas estarem a favor de uma mudança de governo influencia diretamente as informações transmitidas pela grande mídia, o que acaba gerando uma série de opiniões manipuladas e sem fundamento. “Quem sai prejudicado nisso tudo é a própria sociedade, que não tem uma informação isenta ou de qualidade e acaba sem saber o que realmente está acontecendo”, afirma. O Doutor diz ainda que a desinformação prejudica o próprio processo eleitoral. “Muitas vezes existem candidatos com a ficha suja e vários antecedentes e a população, mesmo assim, confia o voto a estas pessoas. Elas não procuram saber o histórico do político nem de onde eles veem. No caso do impeachment é a mesma coisa, afinal a maioria dos deputados envolvidos na tramitação do processo tem a ficha suja, mas pouco ou quase nada em relação a isso é comentado nos grandes veículos de comunicação”, completa.

Com o intuito de discutir e se manifestar publicamente a respeito do cenário político nacional, o coletivo ModTrip e a Pastoral da Juventude promovem amanhã (17) uma aula pública sobre o tema. Intelectuais, artistas e estudantes de diversos municípios da região, incluindo Artur Nogueira, devem participar do ‘Ato da Juventude pela Democracia’, marcado para começar às 16 horas, no Centro Cultural Tom Jobim.


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.