15/05/2016

Idealizadora conta as novidades da Cãominhada de Artur Nogueira

Zenia Moura fala da importância do evento que acontece na próxima semana na Lagoa dos Pássaros.

No próximo domingo, 22 de maio, Artur Nogueira sediará a quinta edição da Cãominhada, uma atividade que tem crescido a cada ano e que já faz parte do calendário de eventos do município.

Com a proposta de reunir cães em uma caminhada de aproximadamente 30 minutos, os organizadores esperam um público recorde para este ano. Em 2015, o evento reuniu mais de 1500 pessoas com 800 cães.

Com novo trajeto, a atividade está programada para ter início às 8h30 com saída e chegada da Lagoa dos Pássaros. Um show com a Banda Keep on Rock promete deixar o dia ainda mais animado.

Para falar sobre a importância e novidades da Cãominhada, o Portal Nogueirense conversa nesta semana com Zênia Moura, moradora de Artur Nogueira e uma das organizadoras do evento. Zênia é uma apaixonada por cães e fala a seguir vários motivos para você participar com o seu cão desta caminhada. Confira:

Antes da realização da primeira Cãominhada, você já havia participado de atividades do mesmo gênero? Há uns 20 anos atrás, quando morava em Valinhos, eu tinha uma cadela vira-lata chamada Frida e saia para caminhar com ela todos os dias e eram sempre caminhadas agradáveis, porém solitárias, pois não tinha amigos com quem desfrutar o mesmo prazer. Sempre imaginei como seria legal sair com amigos e seus cães para caminhadas e trilhas na natureza. Parecia ser algo muito prazeroso, saudável e percebia o quanto minha cachorrinha Frida amava esses momentos e via quantos cães não tinham essa alegria. Um certo domingo, fui com ela a um parque da cidade e vi um evento acontecendo lá. Tinham muitos cachorros e seus donos, familiares. Ficamos do lado de fora, eu e a Frida, observando. Tinha uma pessoa no microfone anunciando o cão mais velho, o mais alto, o menor e eles ganhavam medalhinhas e presentinhos. Depois vi todo o pessoal e os cães darem volta em torno da lagoa. Achei tão bacana, mas nem tive coragem de entrar no parque. Ninguém me viu, ninguém me convidou para entrar e achei que fosse um evento particular. Esse episódio nunca saiu da minha cabeça e, desde então, tinha o sonho de participar de algo assim, uma vez que os cães sempre foram minha paixão e alvo dos meus estudos e pesquisas. Sempre quis saber tudo sobre cachorro desde que assisti, sem querer, a primeira exposição de cães de raça pura em minha vida, em 1981. Lembro-me dos Collie de Pelo Longo, muito populares na época, desfilando lindamente pelo ginásio de esportes de Itanhaém. Eu pensava: “um dia terei um cão de raça e também irei a exposições como essa”.

De onde surgiu a ideia para a realização do evento em Artur Nogueira? Muito anos se passaram, muito cães passaram pela minha vida, adquiri experiência e conhecimento e fiz muito amigos com a mesma paixão. Em 2011, meus amigos, sabedores de minha paixão e conhecimento, me convidaram para dar uma aula sobre cães para os Desbravadores Amigos do Paraiso, um clube de juvenis e adolescentes da Igreja Adventista do Sétimo Dia aqui de Artur. Dei a ideia de fazer uma exposição de cães de raça para mostrar às crianças as várias raças de cães existentes. Convidamos muitos amigos com cães de raça pura e fizemos cartazes com fotos e curiosidades de cada raça. Foi muito interessante e deu muito certo. Todos os proprietários de cães adoraram participar e exibir seus. Presente nessa exposição, estava o amigo Marcelo Ribeiro e sua esposa Silvana, com o cãozinho Kalel da raça Lulu da Pomerânia. Ele comentou que na cidade de Santos existia um evento chamado “Cãominhada”. Ele descreveu como funcionava o evento e perguntei se não era possível fazer a mesma coisa aqui em Artur Nogueira. Como na época ele era subtenente da PM, tinha contatos na Prefeitura e poderia conseguir autorização para fazermos a Cãominhada de Artur Nogueira no Balneário Municipal. Fui ao Dr. Lepoldo Camargo, veterinário e proprietário da clínica veterinária Clinicão, convidá-lo para fazer parte da equipe do projeto. Ele topou na hora e foi ainda mais ousado. “Por que não parar o trânsito no domingo de manhã para que os cães e seus proprietários desfilem pela cidade?”, ele me contou. Nos reunimos então com o Alex Bússulo e o Renan Bússulo, do Portal Nogueirense, e eles toparam me apoiar no projeto. Também tivemos o apoio do Sandro Sacilotto, secretário dos esportes, total apoio da Secretaria da Cultura, de todas as clinicas veterinárias e dos petshops e agropecuárias da cidade. E foi assim, com muita alegria e sentido de realização de um sonho que, em 2012, tivemos nossa 1ª. Cãominhada de Artur Nogueira, que inclusive já faz parte do calendário de eventos da cidade.

2_9a55a9dada8ac2c4b1222820c3bfa5781b7b2e99

É notável um crescimento do número de participantes da Cãominhada ao longo das edições. A que você atribui este aumento? Não é impressionante? Acredito que pelo fato de ser uma atividade praticada em família, de todos se divertirem muito, de serem momentos muito agradáveis vividos entre amigos e vizinhos. Todos que acompanham de fora dizem que na próxima vão levar o cachorro também. Ouvi até alguém dizer que adotaria um cão para participar também. As apresentações dos cães treinados da PM e da GCM, os brindes sorteados, doados pelo comércio local, tudo isso chama muito a atenção de quem vem assistir.

Em sua opinião, qual o impacto das últimas edições da Cãominhada em Artur Nogueira? Não sei dizer ou medir qual foi o impacto causado em Artur Nogueira mas, o que vejo e vivencio, principalmente por mim que moro do lado da Lagoa dos Pássaros, principal parque urbano da cidade, é que ultimamente muito moradores tem saído para passear com seus cães, coisa muito rara há três ou quatro anos atrás. Acredito que o impacto foi na comunidade em si. As pessoas estão se conscientizando que os cães também precisam de uma melhor qualidade de vida e mais saúde, assim como seus donos e estão buscando isso juntos. Fico muito emocionada quando vejo os cães correndo ou caminhando em torno da Lagoa com seus amados donos. A carinha deles é de pura felicidade. Uma outra coisa que percebi, pelo menos em público, é que há mais cães resgatados e adotados, sendo tratados com carinho e dignidade, assim também como tenho visto mais cães de raça pura caminhando pelas cidades, desfilando sua beleza e inteligência ao lado de donos orgulhosos e felizes. Talvez esse último comentário cause algum asco aos protetores e cuidadores de animais abandonados da cidade, mas me desculpem, eles são bonitos mesmo, tanto quanto os vira-latas, na minha opinião.

IMG_7851

Quais as novidades que a Cãominhada 2016 terá em relação aos anos anteriores? São três. A primeira é que este ano temos um patrocinador oficial, a fábrica de ração Chronos Pet, que vai doar os brindes que daremos aos participantes inscritos. Até então as despesas eram cobertas do bolso da equipe que realiza o evento. A exemplo de 2015, o brinde dado a cada participante foi pago do bolso de alguns voluntários e comerciantes. A segunda novidade é que este ano teremos um show musical com a banda Keep on Rock, e para aproveitar essa apresentação temos a terceira novidade: um novo trajeto do desfile dos cães e seus donos. Vamos começar na Lagoa dos Pássaros, subir a Rua Francisco Cabrino até o campo de atletismo do Clube Floresta e descer de volta à Lagoa dos Pássaros pela Rua Ernesto Tagliari. Esperamos que todos gostem das novidades.

O trajeto não costuma ser muito longo. Por que? São 1,400 metros, cerca de 30 minutos. Não pode ser muito mais que isso devido à variedade de tamanho e idade dos cães. Os mais velhinhos e os menores não aguentam andar tanto quanto os cães mais jovens, maiores e mais atletas. Também pensamos que muito proprietários de cães são crianças pequenas que também não andam tanto.

1_d4f794af4178bb695319f005f576ccbc5b0f7562

Quem pode participar da atividade? Toda a família nogueirense. Todos os que possuem cães com mais de três meses de idade e com o programa de vacinação completo. Até aqueles não têm ou não podem ter, mas admiram e se alegram na presença deles, podem participar. Quem sabe até pegar “emprestado” alguns cães mais sociáveis (que estão para adoção, sob os cuidados dos protetores), dar um banho neles, por uma coleira e dar a eles esse prazer de se sentirem parte da comunidade.

Artur Nogueira enfrenta hoje o problema da cinomose, doença que vem atacando fortemente os cães no município. Você enxerga a Cãominhada como uma oportunidade da população se conscientizar e se preocupar mais com os animais da cidade? Claro que sim, nosso objetivo maior é conscientizar a comunidade que a vacinação é muito importante. Só quem vivenciou o sofrimento de um cão com essa doença sabe o quanto ela judia, causa dor e sofrimento, até tirar a vida do pobre animal.  A cinomose é uma doença sistêmica (ataca vário órgãos) e extremamente contagiosa, causada por um vírus que sobrevive no ambiente por muitos anos em ambiente seco e frio. Os sintomas são perda de apetite, corrimento ocular e nasal, diarreia, vômito, convulsões, tiques nervosos, paralisia, dificuldade de respirar e febre. Não existe tratamento, e dependendo do estado imunológico do cão ele vai a óbito, ou na melhor das hipóteses sobrevive, mas com alguma sequela física ou cerebral. Vacinar é mais do que obrigação é um ato de amor.

Qual o perfil dos participantes que comparecem ao evento? Pessoas apaixonadas por seus cães, que não se importam em acordar cedo e leva-los para passear. Pessoas cujos olhos brilham quando contam algum fato engraçado ou inteligente de seu cão. Por que os nogueirenses deveriam participar da Cãominhada? Porque é um evento feito para a comunidade nogueirense. Porque faz bem. Porque dá prazer e traz alegria. Porque relaxa e descansa. E porque é muito divertido.

IMG_7790


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.