21/12/2012

Há quase um século, possível ‘fim do mundo’ teria assustado nogueirenses

Diário assinado há 94 anos relata tremores em Artur Nogueira e Cosmópolis

Na sexta-feira (21), muitas pessoas aguardaram o temido ‘fim do mundo’. Mas nada de anormal aconteceu com o planeta. Porém, engana-se quem pensa que essa história do ‘fim dos tempos’ é somente dos dias atuais.

Os registros de um diário escrito há quase um século demonstram que a história do ‘fim do mundo’ é antiga – pelo menos para os moradores de Artur Nogueira e Cosmópolis, cidades que não passavam, na época, de pequenas vilas.

Segundo informações, Luiz Filippini, que morava próximo ao Rio Pirapitingui, hoje o Bairrinho de Artur Nogueira, relatou em seu diário um tremor de terra que assustou os moradores da região.

O documento diz que na madrugada do dia 15 de janeiro de 1918, há 94 anos, um pequeno terremoto estremeceu casas e deixou em pavor muitas pessoas, pensando em ser o temido fim do mundo.

O diário foi autenticado e assinado por testemunhas, que comprovariam para a posteridade a veracidade do acontecido. Em conversa com os mais antigos, o fato ainda é lembrado nos dias de hoje, como um acontecimento marcante e assustador.

(Com informações de Adriano da Rocha e Helton Bassi Filippini)


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.