30/01/2015

Família nogueirense procura gata desaparecida: ‘Ela era como uma filha’

Gata vivia próximo a Escola Amaro Rodrigues. Senhora de 84 anos sofre pelo desaparecimento.

IMG_1170a

Por Isadora Stentzler

A falta foi sentida na quinta-feira (29) de manhã. Não estava sob a cadeira da cozinha. Nem esparramada no tapete da sala. Talvez embaixo do carro, ou numa sombra fora de casa, mas também não. Naná não estava em lugar qualquer. E assim que sumiu a casa perdeu a cor. No cair da noite mais buscas. Não fazia frio e o clima ameno ajudava a perambular em busca da pequena Angorá nas imediações da Escola José Amaro Rodrigues, em Artur Nogueira. Caminhou-se pela rua. Pelo quarteirão. Mas de novo, nada. Naná desapareceu.

Na manhã de ontem a falta da gata Naná, de seis anos, foi sentida pela família do policial Odair Moreira dos Santos. Sobretudo porque ela não era uma estimação, mas um membro da família. “A Naná não é de ninguém. A Naná é da família. É uma filha nossa.”

A gata chegou à casa do policial como um presente. Eles haviam acabado de perder um cachorro Pinscher, acometido por um câncer que lhe tirou a vida. E, de súbito, apareceu à porta uma caixa com uma gata e três filhotes. Mal haviam superado a dor pelo cão e não parecia viável substituir o animal, mas acolheram a gata e uma filhote. À mãe chamaram Nana. “O destino mandou pra gente se consolar. Não se sabe o que acontece nesse mundo de Deus. Porque às vezes você perde um ente querido e Deus manda outro pra gente se consolar. E essa gata foi isso. Nossa mãe do céu! Não tem explicação do quanto a gente a ama”, emociona-se seu Santos.

Mais que o policial, é dona Yolanda Benedini, mulher de 84 anos, quem sofre. Com o coração batendo 20 vezes por minuto, Yolanda colocou um marca-passo no músculo há 15 dias. A gata, há seis anos sua companhia, lhe era o outro consolo. Outra filha. E Santos teme os impactos desse desaparecimento na vida da senhora.

Por isso quem encontrar uma gata Angorá, de olhos azuis e pelo cinza, chame de Naná. “Ela atende pelo nome”, frisa.

O contato com Santos pode ser feito pelos telefones (19) 3877-2204 ou (19) 99605-6004 (Vivo) e pelo e-mail odairmsantos@gmail.com.

 A família agradece.


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.