18/10/2014

ENTREVISTA: Edmo Cardoso fala sobre os 15 anos da Associação de Arquitetos, Engenheiros e Agrônomos

Presidente da Associação de Arquitetos, Engenheiros e Agrônomos de Artur Nogueira comenta sobre os 15 anos da entidade e fala sobre problemas e soluções para o município

capa3“As atividades de engenheiro e de arquiteto são responsáveis por mais de 80% das ações que satisfazem a vida do homem atualmente”

……………………………

Alex Bússulo

Neste ano, a Associação de Arquitetos, Engenheiros e Agrônomos de Artur Nogueira (AEAN) comemora 15 anos de fundação. Neste tempo, a entidade nogueirense se organizou, propôs mudanças, fez parcerias e uniões para o desenvolvimento ordenado do município.

Edmo José Stahl Cardoso, de 56 anos, foi um dos engenheiros que, em 1999, mobilizou a classe e fundou a associação. Iniciou como técnico em edificações em 1976 e como engenheiro civil ativo em 1988.

Atualmente ele é o presidente da AEAN e se dedica para reunir, defender e orientar os profissionais das diversas áreas tecnológicas, visando melhorar as condições de trabalho, aprimorar os conhecimentos científicos e colaborar para que se tenha conduta ética no desempenho das profissões.

Na entrevista desta semana, Edmo relembra a paixão pela Engenharia e comenta sobre problemas e soluções para o município de Artur Nogueira. Confira:

Como descobriu a paixão pela Engenharia Civil? Muito importante esta primeira pergunta de nossa entrevista, pois eu realmente creio que tenho paixão por esta profissão. Esse meu sentimento começou ainda na adolescência, quando já me interessava por construções e, na época, não havia muitas no município. Recordo-me que acompanhei a construção da primeira piscina na Sede de Campo do Clube Recreativo Floresta. Fiz muitos projetos e trabalhos nesses 38 anos de atuação na área, alguns grandes, outros menores e mais simples. Acredito que todos foram muito importantes, pois, o que nos deixa felizes e realizados, é a satisfação de nossos clientes e contratantes por terem seus desejos realizados.

Qual o perfil de um bom engenheiro? Uma pessoa que goste realmente da área tecnológica, tenha habilidade com cálculos e ciências exatas, goste de conviver com outras pessoas de diferentes níveis de conhecimento, que desperte interesse pelas causas da coletividade e da sociedade em que vivemos, pois as atividades de engenheiro e de arquiteto são responsáveis por mais de 80% das ações que satisfazem o dia a dia e a vida do homem atualmente. Fazendo uma reflexão, verificamos a necessidade de serviços que contemplam trabalhos da Engenharia e da Arquitetura desde o momento em que acordamos.

Você é um dos fundadores da Associação de Arquitetos, Engenheiros e Agrônomos de Artur Nogueira (AEAN). Como foi o surgimento desta entidade? Na verdade, podemos dizer que a nossa Associação surgiu alguns anos antes, quando atuavam poucos profissionais da área no munícipio. A partir de 1987, os Arquitetos Lígia Rodrigues Guidolin, Maria Nilce Conti Sacilotto, Silvia H. Camilo de Oliveira, Edison Fávero e o Engenheiro Roberto Cesar e eu já nos reuníamos para discutir os rumos da cidade, o Plano Diretor e o mercado de trabalho. Era tudo muito simples. Após alguns anos, verificou-se que o número de profissionais aumentou e era necessária uma organização maior. Uma reunião de fundação foi realizada no dia 29 de setembro de 1999, com 39 participações de profissionais.

2

Qual o objetivo e importância da AEAN? O objetivo é reunir, defender e orientar os profissionais das diversas áreas tecnológicas, visando melhorar as condições de trabalho, aprimorar os conhecimentos científicos e colaborar para que se tenha conduta ética no desempenho das profissões. Neste sentido, quero ressaltar que, desde sua fundação – quando fui eleito o primeiro presidente – houve uma grande participação de muitos associados que se dispuseram a colaborar, fazendo parte das diretorias e conselhos. Tenho total convicção que, se estamos comemorando estes 15 anos de atuação, devemos agradecer ao trabalho de todos estes profissionais.

Nestes 15 anos de história, quais conquistas foram alcançadas pela associação? Durante esses 15 anos, a AEAN promoveu várias palestras, eventos e cursos de interesse de seus associados, visando o aperfeiçoamento profissional; encontros festivos e culturais, além da participação em vários seminários regionais. Muito importante tem sido sua participação, através dos profissionais interessados, nas audiências públicas, salientando aqui a que envolveu a elaboração do Plano Diretor da Cidade de Artur Nogueira; Aterro Mantovani. Participamos como membros do Comitê PCJ e de diversos Conselhos Municipais. Em 2001, conseguimos a instalação da UOP (Unidade Op. do CREA) na sede da AEAN. No início, a entidade estava instalada em uma pequena sala na Av. Dr. Fernando Arens e, neste ano, inauguramos uma ampla sede situada à Rua N. S. das Dores, em condições de promover cursos, palestras e eventos sociais aos associados – Casa da Engenharia.

O que é o CREA e qual a importância dele para o município? O CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia) é uma Autarquia Federal que tem o objetivo e dever de fiscalizar as atividades relacionadas à Engenharia e à Agronomia, impedindo assim que estas sejam exercidas por pessoas leigas que não possuem atribuições necessárias, ou por profissionais não capacitados. Nesse sentido, não só o munícipio, mas todo cidadão e a sociedade são beneficiados, pois, havendo fiscalização, poderemos ter confiança de um bom serviço sendo oferecido à sociedade. Quero externar meu desejo de que, nos próximos anos, a entidade se fortaleça com a adesão de novos profissionais e que os recém-formados que estão entrando no mercado de trabalho consigam prestar mais serviços para a sociedade.

Como é realizada a fiscalização em obras de engenharia em Artur Nogueira? Com a existência da Associação no município, o CREA faz um convênio, define e escolhe uma CAF (Comissão Auxiliar de Fiscalização). O próprio nome já diz, auxilia no processo, sugerindo empreendimentos ou obras que não possuem participação de profissionais; Analisa também o atendimento das ações promovidas pelos agentes através de denúncias ou ações voluntárias.

1

Essa fiscalização é suficiente? Creio que ainda não é a ideal. Precisaria existir uma fiscalização integrada entre o CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia), o CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo) e a Prefeitura Municipal. Devo salientar que, recentemente, o CREA também está fiscalizando as empresas que estão sendo abertas, verificando se dispõe de profissionais responsáveis.

Qual é o processo correto para iniciar uma construção ou reforma perante a AEAN? O primeiro passo para iniciar uma construção de um prédio (moradia, comércio ou indústria) é a contratação de um profissional (Arquiteto ou Engenheiro Civil). Devemos salientar que mesmo a escolha e a compra do terreno devem ter a participação de um profissional, mostrando as vantagens da aquisição. O profissional desenvolverá o projeto, cuidará da documentação, acompanhará o andamento da obra, contribuindo na escolha dos materiais e acabamentos, decoração e paisagismo, passando pela atenção com a iluminação e ventilação, concretizando, desta maneira, seu desejo ou sonho. E a contratação do profissional ajuda a valorizar o imóvel no mercado, com maior facilidade para uma futura negociação.

Em se tratando de Engenharia e Arquitetura, qual seria o maior problema de Artur Nogueira? Avalio que uma questão importante é o planejamento urbano. Atualmente, a qualidade de vida é bem avaliada em uma cidade bem resolvida. Ouvi recentemente, de um empresário que se instalou no município, que sua vinda fora motivada pela beleza da cidade. Esta beleza é resultado de um traçado e um planejamento iniciado nas décadas de 70 e 80.  É o centro da cidade, com ruas e avenidas largas e com o canteiro central. Quero dizer, portanto, que um grande problema pode ser a falta de planejamento. Para solucionar o problema, é necessário que a cidade volte a discutir e a ter um Plano Diretor amplo e atual, com as diretrizes para um crescimento ordenado, priorizando as infraestruturas disponíveis e necessárias, a mobilidade urbana, a sustentabilidade e o meio ambiente.

3

Como você avalia o problema da falta de água em Artur Nogueira? Esta é uma questão que encaro como séria. A atual administração pública do Prefeito Celso Capato tem conseguido muitos recursos financeiros das diversas esferas de governo e aplicado em tratamento, armazenamento e distribuição de água para a população, bem como no tratamento de esgoto, resultando em melhora na qualidade de vida. No entanto, coloco que o problema está na quantidade de água disponível, pois nossos mananciais são pequenos. Precisamos avaliar qual a população que nossos recursos hídricos poderão atender no futuro.

Você vê com bons olhos programas habitacionais como o Minha Casa Minha Vida, que pretende construir 640 casas até o final do ano que vem em Artur Nogueira? Sim, acho que é um empreendimento que visa atender aos anseios e às necessidades de uma faixa da população que não consegue resolver a questão de moradia individualmente. O que precisa ser analisado e respondido é se foi feito um planejamento para o local, atendendo aos requisitos que o cidadão merece e deseja, como foi citado anteriormente.

Artur Nogueira tem hoje cerca de 65 loteamentos ilegais. Como chegamos a este ponto? Por que isso é tão ruim para o desenvolvimento do município? Acredito que este seja um problema que precisa ser resolvido. A grande maioria destes loteamentos está localizada na zona rural. Têm suas origens na dificuldade enfrentada pelos pequenos produtores rurais que, diante desta situação, venderam suas propriedades para empreendedores que promoveram um parcelamento de solo de forma ilegal, sem obedecer à legislação municipal e sem implantar toda a infraestrutura necessária. As pessoas foram iludidas por valores inferiores e acabaram comprando estes lotes. Após algum tempo, constavam que o imóvel não possuía documentação. Para o município, resultou em uma descaracterização da zona rural e um prejuízo aos produtores que continuaram com suas lavouras. Recentemente, tomamos conhecimento que a administração municipal editou leis e está muito empenhada em regularizar os empreendimentos de forma a atender a todos os interesses.

Fotos: Isadora Stentzler

mosa


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.