19/03/2011

Toninho Sacilotto, o homem da água

Confira a entrevista especial com o superintendente do Saean, em homenagem ao Dia Mundial da Água

Alex Bússulo

Sempre gostei do ditado popular que diz: “A água de boa qualidade é como a saúde e a liberdade só tem valor quando acaba”. Percebo que falar de água se transformou em um assunto chato, aparentemente sem importância. As pessoas se preocupam com a água, só falam dela quando falta. Como foi o caso que aconteceu recentemente em Artur Nogueira, que devido um corte de energia, prejudicou a distribuição na cidade. Lembra-se do que aconteceu? Filas e mais filas nos poços artesianos e o que mais se ouvi era: “cadê a água?”. Parecia até aqueles filmes onde as pessoas se aglomeram e disputam por uma gota do líquido. Sem exagero. Quem ficou sem água sabe muito bem do que estou falando. Sorte dos nogueirenses que foi em apenas um dia. Pena que em muitos países e em até mesmo alguns lugares do Brasil esta realidade é diária. Será que vamos apenas valorizar a água quando a perdermos? É para refletir. No dia 22 de março comemoramos o Dia Mundial da Água. Para a entrevista desta semana, fomos atrás do responsável pelo Saean (Serviço de Água e Esgoto de Artur Nogueira), para sabermos como está a situação hídrica do município. Edson Antonio Sacilotto, conhecido popularmente como Toninho Sacilotto, é o responsável pela autarquia desde sua criação, há exatos nove anos. Homem sério, de poucas palavras, com 54 anos de vida, esposo e pai de um casal, Toninho é um legítimo filho de Artur Nogueira. “Nasci de parteira nesta cidade” comenta. Toninho é Tecnólogo em Saneamento e presidente superintendente do Saean. Nossa conversa foi marcada para a manhã de quinta-feira, dia 17, em seu escritório. Chegamos pontualmente e fomos recebidos pelo entrevistado que foi logo nos oferecendo um café. “Café? Pensamos que você ia nos oferecer água!” respondemos em tom de brincadeira. “Temos a melhor água aqui e ela vem da torneira”, comentou o presidente. “Tanto os funcionários do Saean quanto a minha própria família tomam água da torneira aqui em Artur Nogueira, ela é muito mais segura do que muitas outras”, Toninho fez questão de destacar. E assim começou a entrevista.

DE ZERO A DEZ, QUAL NOTA VOCÊ ATRIBUI PARA A QUALIDADE DA ÁGUA DE ARTUR NOGUEIRA? Hoje eu atribuiria nota nove, pois ela atende a portaria e as exigências. Temos uma água muito boa.

E POR QUE ELA NÃO É DEZ? Porque existem algumas falhas, principalmente porque estamos trabalhando com força total nas estações de tratamento, o que produzimos o que é consumido, nem mais nem menos. E essa pressão acaba deixando a água de alguns bairros com um tom um pouco amarelado e às vezes com cheiro, nada prejudicial à saúde. Também quando temos chuvas muito fortes à água acaba sofrendo alterações. Devido a essa realidade não dou dez. Mas estamos trabalhando para melhorar ainda mais esta nota.

NOVE É UMA NOTA MUITO BOA. ISSO SIGNIFICA QUE EU POSSO TOMAR ÁGUA DA TORNEIRA TRANQUILAMENTE? Não tem porque se preocupar em querer buscar outra água. Nossa água vai além da limpeza visual. Temos uma equipe de profissionais que trabalha dia e noite para levar o melhor para os nogueirenses.

VOCÊ CONSOME ÁGUA DA TORNEIRA? Eu e minha família. Lá em casa nós temos apenas um suporte daqueles filtros de barro, mas sem o filtro, só a base mesmo. Coloco lá porque a água fica mais fresquinha. Como pai de família sempre procuro dar o melhor para minha família e o mesmo para os moradores desta cidade.

MAS SE A ÁGUA DAS TORNEIRAS É TÃO BOA ASSIM, POR QUE AS PESSOAS CONTINUAM BUSCANDO E ENCHENDO GARRAFAS NOS POÇOS ARTESIANOS? Simplesmente por uma questão de cultura. A água dos poços também é de qualidade, mas não muda nada em questão de qualidade daquela que sai das torneiras de nossas casas. Talvez, outro motivo que leve as pessoas aos poços seja a economia.

ECONOMIA? Sim, o cidadão vai lá e pega cinquenta, cem litros e leva pra casa. De certa forma ele está economizando a água que ele terá que pagar no fim do mês.

MUITAS PESSOAS PEGAM ÁGUA DAQUELAS TORNEIRAS QUE FICAM PRÓXIMAS À CAIXA D’ÁGUA, NA ETA 2, NO CENTRO DA CIDADE, MAS AQUELA ÁGUA NÃO É DE POÇO ARTESIANO, COMO MUITOS PENSAM. É A MESMA QUE VAI PARA AS TORNEIRAS DAS CASAS. POR QUE ISSO ACONTECE? Como te disse, por cultura ou por economia. Afinal de contas, neste caso é a mesma água.

QUAIS SÃO OS CUIDADOS QUE OS USUÁRIOS DESTES POÇOS DEVEM TER AO COLETAR ÁGUA? Antes de tudo é bom lembrar que esses lugares são pontos públicos, em que muita gente vai todos os dias buscar água. Não temos o controle da higiene dessas torneiras. Já registramos até casos de crianças tomando banho nas pias. O que você pode imaginar? Todo cuidado é pouco, sem contar da limpeza que as pessoas devem fazer nos recipientes. Muitos pegam garrafas de refrigerantes, mal lavam, coletam a água dos poços e armazenam em casa por semanas. Isso é totalmente errado, não adianta nós entregarmos uma água com qualidade à população, se esta também não tomar todos os cuidados.

E OS SITIANTES QUE POSSUEM AQUELES POÇOS ‘CASEIROS’ EM SEUS SÍTIOS, QUAIS SÃO OS CUIDADOS? Hoje, não somos responsáveis por estes poços. A dica que posso deixar é que tomem cuidado com a água. Existem muitas pessoas que consomem essas águas porque elas são visualmente limpas e sem cheiro, mas a limpeza da água não pode ser apenas analisada com o olho e o nariz. Muitas vezes a água pode até parecer boa, mas aos olhares de um microscópio ela possui muitas bactérias, que fazem mal à saúde. O que os sitiantes podem fazer é realizar analise laboratorial da água de seus poços.

DA ÁGUA QUE É TRATADA EM ARTUR NOGUEIRA, QUAL O NÚMERO DE PERDAS? Hoje perdemos 40% do total que é tratado. Um número alto, vendo que o normal seria 15%. São perdas relacionadas a vazamentos, consertos e reparos, além do desperdício proveniente da população.

JÁ FAZ NOVE ANOS QUE O SAEAN É O RESPONSÁVEL PELA ÁGUA DE ARTUR NOGUEIRA. COMO ERA A ÁGUA DA CIDADE ANTES DISSO? Era um sistema totalmente sem controle. Não tinha qualidade, durante as eleições municipais, a população saia nas ruas com garrafas com água suja, protestando por melhorias. Hoje não tem mais nada disso. Ainda temos problemas, tem muita coisa pra ser feita, mas melhoramos muito vendo o passado.

DE ONDE VEM A ÁGUA QUE É CONSUMIDA PELOS NOGUEIRENSES? Vem de duas captações distintas: a represa do córrego do Sítio Novo, conhecida por Represa do Ederaldo e pela captação do córrego Boa Vista, conhecido por rio Poquinha. Além de oito poços artesianos.

VOCÊ DISSE QUE O QUE É TRATADO EM ARTUR NOGUEIRA É CONSUMIDO NO MESMO DIA, ENTÃO SE A POPULAÇÃO AUMENTAR TEREMOS UM PROBLEMA EM ABASTECIMENTO? Hoje conseguimos manter a distribuição em toda a cidade porque trabalhamos dia e noite, não desligamos os motores das captações. A água que é captada durante a noite, que é um horário de baixo consumo, é armazenada para suprir as faltas durante o dia. Quanto à falta de água, estamos estudando o aumento da captação do Poquinha, para evitar problemas. É bom lembrar que Artur Nogueira não possui nenhum rio. O que temos são córregos e um ribeirão, o Pirapitingui, a diferença de um para o outro é a vazão de água. Por isso é importante que a população se conscientize e economize.

QUAL É O CONSUMO DE ÁGUA EM ARTUR NOGUEIRA? Hoje produzimos 140 litros por segundo.

O PREFEITO MARCELO CAPELINI AFIRMOU EM ENTREVISTA DADA AO NOGUEIRENSE, EM JANEIRO DESTE ANO, QUE O MAIOR PROBLEMA DA CIDADE É A FALTA DE UMA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO (ETE). O QUE ESTÁ SENDO FEITO PARA RESOLVER ESTE PROBLEMA? Estamos com todos os projetos prontos, aprovados e licenciados para a construção de duas ETEs no município. Um investimento no valor de 16 milhões de reais. Já adquirimos as áreas, uma no Três Barras e a outra no Stocco.

E O QUE FALTA ENTÃO? Dinheiro. Estamos aguardando a liberação da Caixa, um investimento do PAC 2.

QUANDO ISSO VAI ACONTECER? Precisamos abrir o processo licitatório em julho deste ano, a previsão de construção desta obra é de seis meses.

HOJE O SAEAN É O RESPONSÁVEL PELA ÁGUA E PELO ESGOTO DA CIDADE. AS ÁGUAS PLUVIAIS (DAS CHUVAS) TAMBÉM SÃO DE RESPONSABILIDADE DE VOCÊS? Não e isso é um problema. As pessoas confundem água de esgoto com água de chuva e em muitas casas em Artur Nogueira o destino final destes líquidos acaba sendo o mesmo.

COMO ASSIM? Vamos dar como exemplo o jardim São Vicente. Alguns moradores do bairro ligam as calhas do telhado na caixa de esgoto. Quando chove há uma sobrecarga da rede, o que acaba entupindo as tubulações e causando estouros e vazamentos. Água da chuva deve ser jogada direta na rua, é uma água natural. Água de esgoto tem que ir para a rede de esgoto. Sem contar que fazer estes tipo de ligação é crime previsto por lei.

QUAL É A SUA MENSAGEM FINAL PARA OS NOGUEIRENSES? O Saean ainda é um bebê se levarmos em consideração sua idade, nove anos, quero deixar as portas abertas à população, para que todos que queiram conhecer o nosso trabalho. Não precisa procurar a mídia ou políticos. Qualquer um que chegar aqui será bem recebido e faremos de tudo para resolver o problema. Acho muito importante diminuir o distanciamento entre o Saean e os nogueirenses. Estamos aqui para trabalhar e crescermos juntos. No final, quem ganha é a cidade.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.