06/02/2011

Amarildo Boer, o responsável pela educação nogueirense

Aos 40 anos de idade, ele já participou do Poder Legislativo do município por quatro mandatos. Atualmente, licenciado vereador pela Câmara Municipal, ocupa o cargo máximo do sistema educacional da cidade, secretário de educação. Nascido em 28 de fevereiro de 1970, sempre morou em Artur Nogueira. Trabalhou na Teka durante 13 anos. Formou-se em Ciências Contábeis, Letras e Pedagogia. Foi presidente da Guarda Mirim, entidade que auxiliava a qualificação profissional de jovens. Em 2001, casou-se com Adriana Bertaglia Boer, com quem teve a filha Larissa, hoje com três anos. Começou a lecionar pelo Estado em 2003. Na entrevista desta semana conversamos com o secretário. Boer nos recebeu na sede da Secretária de Educação, no centro de Artur Nogueira. Na conversa de quase três horas, falou sobre sua história, respondeu assuntos polêmicos e disse como será o início das aulas, sem a presença de diretores, vice-diretores e coordenadores

Alex Bússulo

COMO COMEÇOU SUA VIDA PÚBLICA? Na época em que trabalhei na Teka, me envolvi com os eventos da CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes). Como para ser membro da CIPA eu tinha que ser eleito, tive que conversar e expor minhas ideias sobre o que faria para melhorar o ambiente que trabalhava. Acho que minha vida política começou naquela época.

E COMO VOCÊ ENTROU PARA O LEGISLATIVO? Depois que fui eleito membro da CIPA, comecei a gostar de poder ajudar as pessoas que estavam a minha volta. Em 1992, um grupo político me convidou a ser candidato a vereador. Filiei-me e fui para as eleições, obtendo quase 200 votos.

VOCÊ SE ESPELHOU EM ALGUÉM PARA ENTRAR NA POLÍTICA? Tive duas grandes pessoas que me inspiraram muito. Uma delas foi o senhor Jesus de Oliveira Boer (ex-vereador de Artur Nogueira, da década de 70) e a outra, que me influenciou desde pequeno, foi o meu avô, o senhor Belizário Neves, eleito vereador em cinco legislaturas.

VOCÊ FOI ELEITO VEREADOR EM 2008, MAS ASSUMIU COMO SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO, POR QUE TOMOU ESTA DECISÃO? Em toda minha vida estive envolvido com a educação. Fui coordenador da creche São Francisco de Assis, chefe da Divisão de Educação e diretor geral da EJA (Educação de Jovens e Adultos). Na última semana de 2008, o prefeito me chamou em sua casa e me convidou para ser o secretário de educação de seu próximo mandato. Disse que havia acompanhado meu trabalho, e que gostaria que eu aceitasse o convite. Fiquei muito feliz em receber a proposta, mas eu disse que precisava pensar e ouvir minha família e meu partido. No final, cheguei à conclusão de que poderia realizar minhas propostas na área educacional com mais eficiência sendo secretário e aceitei o convite.

VOCÊ É SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO, VEREADOR LICENCIADO, PROFESSOR, ESPOSO, PAI. O QUE É MAIS DIFÍCIL? [Pensativo] Eu acredito que é ser pai. Porque ser pai não é apenas por o filho no mundo e virar as costas. Um pai tem que participar da educação do filho, estar presente, saber impor limites, amar verdadeiramente, ter a responsabilidade de que você está formando um cidadão para o mundo.

E ENTRE SER SECRETÁRIO E VEREADOR, QUAL É O MAIS DIFÍCIL? Eu acredito que é o cargo de secretário. A prefeitura tem pouco mais de mil funcionários públicos, 506 estão envolvidos na área educacional, ou seja, metade dos funcionários está sobre minha responsabilidade. É desafiador fazer com que o sistema funcione, mas no final sempre é gratificante.

QUAL É O MAIOR DESAFIO? É que nossas crianças tenham uma educação de qualidade.

E ELAS TÊM? Acredito que sim. Temos uma das melhores notas da Região Metropolitana de Campinas (RMC), nosso Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) foi classificado com uma nota de 5.9. Ainda temos muito que melhorar, assim como em todo o estado de São Paulo e no Brasil. A educação sempre tem que buscar a melhoria.

AGORA, O ENSINO DE MÚSICA NA ESCOLA É OBRIGATÓRIO, VOCÊS TEM ALGUM PROJETO PARA A MUSICALIZAÇÃO INFANTIL? Temos várias parcerias. A musicalização já fazia parte da nossa educação antes mesmo da Lei Federal ser aprovada. Temos o Projeto Musicalização, que é desenvolvido pelos alunos do Unasp (Centro Universitário Adventista de São Paulo). Cada semestre participam duas escolas, os universitários vêm pra cá todas as quartas-feiras e ensinam a arte para os alunos.

E O PROJETO RETRETA? É outra parceria que deu certo. No início do ano passado, o maestro da Corporação 24 de Junho, Ricardo Michelino, nos procurou e apresentou o projeto para ensinar as crianças a tocarem instrumentos musicais. Tivemos o incentivo por parte do chefe da Divisão Municipal de Cultura, Marcos Roberto Campos, que acreditou no Retreta desde seu início. Abraçamos a ideia e desde então estamos com a parceria. Começamos com os alunos da Emef Aparecida Dias dos Santos (Laranjeiras) e depois com as crianças da Emef Ederaldo Rossetti (Caic), que voltam para a escola depois do período de aulas para se envolverem com o mundo da música. Este ano pretendemos dar continuidade aos projetos.

A PREVISÃO PARA A INAUGURAÇÃO DA ESCOLA É JULHO DESTE ANO. ISSO REALMENTE VAI ACONTECER? Pedagogicamente falando, eu acredito que sim. Em termo de inauguração a responsabilidade é da Secretaria de Obras, até porque a escola ainda não foi entregue ao município.

EXISTE UMA DISCUSSÃO EM LEVAR OS ALUNOS DA EMEF FRANCISCO CARDONA, PROVISORIAMENTE, PARA A ESCOLA MODELO? Existe sim, já conversei com o secretário de obras, Fernando Arrivabene, e tudo indica que isso aconteça. O Cardona precisa de reformas, por ser uma das escolas mais antigas do município. Não quero fazer uma reforma com crianças dentro da escola, não dá. Ao invés de alugar um novo prédio, a transferência dos alunos para a Escola Modelo é uma boa saída.

O QUE VAI ACONTECER COM A EMEF LUIZ DE MELLO, DA PONTE DE TÁBUA? É bom lembrar que aquela escola nunca foi desativada, pegamos os alunos que estudavam lá, conversamos com os pais, e os transferimos para a Emef Vereador Professor Amaro Rodrigues, no Jardim Leonor, e começamos a reforma do prédio da Ponte de Tábua. Queremos trabalhar com crianças de seis anos, que vão para o ensino fundamental, como elas não ficam em período integral na escola, esses alunos estudariam em um período na cidade e iriam no outro para a Luiz de Mello, onde serão realizadas outras atividades. Por ser uma escola rural, pretendemos colocar alguns animais para o contato com as crianças.

E O QUE FALTA PARA ISSO ACONTECER? Falta a pintura externa e interna e alguns reparos, como a instalação de chuveiros. Os móveis e os funcionários já estão preparados.

O VEREADOR CRISTIANO DA FARMÁCIA (PSDB) PUBLICOU RECENTEMENTE EM SEU SITE UMA DENÚNCIA SOBRE O ESTADO DA CRECHE MARIA PIVA TAGLIARI, LOCALIZADA NO ITAMARATI, POR QUE AQUELA UNIDADE NÃO FOI REFORMADA COMO AS OUTRAS? Em 2009, quando assumi a Secretaria, foi realizada a reforma de todas as creches da cidade, com exceção da Maria Piva, pois segundo secretário de obras não era viável a reforma daquele prédio, pois o correto seria sua demolição. Com as chuvas houve a quebra de algumas telhas, que acabou umedecendo as paredes, solicitei ao secretário de saúde, Dr. Flavio Almeida, para que a Vigilância Sanitária fizesse uma vistoria no prédio, para me passar um laudo da situação. Pretendemos, ainda neste ano, demolir a creche e construir uma nova, junto com uma Emei (Escola Municipal de Educação Infantil).

E A CRECHE DO JARDIM BELA VISTA, QUANDO SERÁ INAUGURADA? Estamos esperando a Secretaria de Obras entregar o prédio. Faltam alguns detalhes a serem acertados. A parte pedagógica já está pronta, os materiais já foram adquiridos. Como já estive muito envolvido com creches, entendo a situação dos pais daquele bairro, que estão esperando para matricularem os filhos. Em breve será feita a inauguração e garanto que todos vão se surpreender com a qualidade da nova creche.

OS PROFESSORES MUNICIPAIS RECEBERAM UM CURSO NA SEMANA PASSADA? O ano letivo começou no último dia 02, com a realização de várias palestras, apresentações de equipamentos, oficinas pedagógicas, tudo para promover a integração entre os profissionais de educação.

HOUVE UM BOATO NO ANO PASSADO, QUE DIZIA QUE VOCÊ DEIXARIA O CARGO DE SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO, O QUE ACONTECEU? Na época passou pela cabeça que talvez fosse a hora de voltar para a Câmara. Conversei com minha equipe e comuniquei o prefeito que deixaria a Secretaria no final daquele ano. Mas baseado em algumas eventualidades, como a assinatura do TAC (Termo de Ajuste de Conduta), que fez com que a prefeitura demitisse os cargos comissionados, levando a demissão de aproximadamente 40 profissionais da educação, entre diretores, vice-diretores, coordenadores pedagógicos e de creches. Não achei justo deixar o cargo.

POR QUÊ? Imagina começar o ano letivo sem secretário de educação, não daria, seria injusto para a população. Em momentos bons sempre estive presente, não seria justo deixar a Secretaria em um momento delicado. Já vamos começar sem os diretores…

VOCÊ TOCOU EM UM PONTO IMPORTANTE. AS AULAS INICIARAM E AS ESCOLAS ESTÃO SEM DIRETORES, VICE-DIRETORES E COORDENADORES PEDAGÓGICOS. O QUE VAI ACONTECER? Nós estamos preparados para receber nossos 4.800 alunos. Até porque os ex-diretores que trabalharam em 2010 estão colaborando com a parte administrativa da escola. Todos os profissionais que estão na escola, são responsáveis pela educação das crianças, se por ventura acontecer qualquer eventualidade, como foi citados em alguns comentários neste site, o procedimento será o mesmo, pois a escola continuará normalmente, a Secretaria estará trabalhando arduamente para que o melhor seja feito.

MAS POR QUE ESTÁ CONTRATAÇÃO NÃO FOI FEITA ANTES? Educação é coisa séria. Toda decisão deve ser tomada com o máximo de cuidados. A contratação em si é simples, o mais delicado é quem serão os contratados, que assumirão a direção das escolas. Optamos por tomar a decisão no início de fevereiro, uma vez que antes deste período, os professores estavam de férias, e boa parte estava viajando. Na última semana de janeiro, a Secretaria de Educação abriu as inscrições para estes cargos. Em que foi divulgado para todos os interessados, que deveriam ser professores efetivados da rede. Entre segunda-feira e terça-feira estaremos realizando a escolha desses profissionais. E partir da próxima semana, eles estarão em seus cargos.

EXISTE ALGUM TIPO DE PROJETO PARA CUSTEAR O TRANSPORTE DOS UNIVERSITÁRIOS QUE MORAM EM ARTUR NOGUEIRA? A Secretaria fez um cadastro dos universitários que necessitavam de transportes, em abril de 2010, foram mais de 400 pessoas inscritas, mas naquele ano não foi possível devido o orçamento, para este ano estamos conversando com a Secretaria de Planejamento, para ver a possibilidade.

DEPOIS QUE OS DIRETORES ASSUMIREM SEUS CARGOS, VOCÊ DEIXARÁ A SECRETARIA? Quando a gente gosta do que faz é difícil tomar qualquer tipo de decisão, eu amo o que eu faço. Amo ser secretário de educação. Sei que sou uma peça importante para o processo educacional do município, agradeço a toda a minha equipe, por isso pretendo continuar como secretário de educação neste ano que se inicia, embora possam aparecer outros projetos e mudar os planos.

PARA FECHAR, VOCÊ PRETENDE SE LANÇAR COMO PREFEITO EM 2012? Toda pessoa que se envolve com política, sempre almeja um cargo maior, com intuito de poder ajudar e contribuir mais, me sinto preparado para assumir um cargo de prefeito, mas isso não depende só de mim, depende da opinião popular, do partido, mas penso que isso deva acontecer naturalmente, até porque o Marcelo precisa escolher um sucessor. O futuro pertence à Deus.

*Assim como em todas as entrevistas publicadas no NOGUEIRENSE, não serão permitidos comentários que contenham ofensas, palavras obscenas e/ou que sejam fakes (perfis de pessoas falsas).


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.