29/11/2014

ENTREVISTA: Célia Thomé

Conheça a história da bióloga nogueirense que deixou a profissão para se dedicar ao artesanato e hoje faz sucesso com as obras criadas

CAPA2“Escolhi usar a biologia na arte”

…………………………..

Alex Bússulo 

Ela transformou o barracão de laranja que o pai tinha em um ateliê em Artur Nogueira. Após deixar de lado a profissão de bióloga, concursada na Prefeitura de Holambra, Célia Thomé decidiu acreditar e investir no talento.

Esta nogueirense, nascida e criada no município ‘Berço da Amizade’, tem o dom de transformar aquilo que muitos consideram lixo e entulho em verdadeiras obras de arte. Ela reutiliza pedaços de madeira, muitas vezes que foram descartados pelos antigos donos, para construir seus trabalhos artísticos.

Em seu ateliê, localizado no Jardim Blumenau, ela faz de tudo um pouco. Constrói bancos que viram mesas, quadros e esculturas, objetos para presentes, placas e fachadas para empresas, entre muitas outras obras.

A equipe do Portal Nogueirense visitou o espaço de trabalho da artista. A ‘Toca da Iguana’, como batizou o local, é um local dividido entre trabalhos realizados, montes de madeiras, pessoas e equipamentos tecnológicos.

Sim, Célia é uma artista moderna. Todas as suas obras são construídas, primeiro, no computador. Depois de vários esboços nascem os projetos que após várias etapas se transformam em peças que costumam encantar o público.

Na entrevista desta semana, a artista Célia Tomé conta como foi deixar uma carreira estável e ter transformado um hobby em uma nova profissão. Confira:

Você é bióloga e pós-graduada em Bioquímica. Até há alguns anos trabalhava como bióloga concursada pela Prefeitura de Holambra. O que a motivou a deixar de lado a profissão e se dedicar ao artesanato? Foram 20 anos de Prefeitura, bons anos por sinal, sou funcionária ainda da Prefeitura de Holambra, pedi afastamento por 2 anos, sem remuneração, no qual devo me apresentar no dia 5 de agosto de 2015. Há uns 6 anos consegui comprar uma maquininha CNC bem pequena, de 60cm x 40cm, e dividindo entre o trabalho na Prefeitura por 6 horas e depois fazendo minhas artes com essa máquina, fui aumentando minha produção e tive que escolher entre dois amores e por que não usar a biologia na arte?

Quais são suas especialidades? Hoje faço muita coisa, trabalho com o pessoal da comunicação visual, com arquitetos, com os que fazem decoração nos diversos segmentos. Faço móveis, como o nosso ‘banco que vira mesa’, artigos para decoração, enfim, os 3Rs: Reduzir, Reciclar e Reutilizar. Mas o que gosto mesmo é a Intarsia.

banco

O que é isso? Intarsia é uma arte europeia que tem por objetivo reutilizar restos de madeiras. A melhor madeira que encontrei aqui para fazer essa arte são as caixas de bacalhau, uma madeira de pinus importada, quase sempre da Noruega, é uma madeira macia, com veios bem definidos, adere bem qualquer tingimento.

De onde consegue inspiração para os trabalhos? Alex, todos os dias estou na internet trocando ideias com vários colegas do mesmo segmento, de várias partes do mundo, trocando arquivos e experiências. Sempre tem novidades que trazem inspiração para novos projetos e, as vezes, me pego pensando que gostaria de viver uns 200 anos para fazer tudo que quero.

Qual foi o seu trabalho mais desafiador até hoje? O meu desafio maior foi fazer um índio com vários tipos de madeira, peguei tanto amor por ele que nunca tive coragem de vendê-lo, faço outros para entregar ao cliente e, claro, nunca sai igual, todas são peças únicas, sempre muda tipo de madeira, cor, enfim. Este índio demorei uns três meses para finalizá-lo.

IMG_0064a

Quando percebeu que dava para ganhar dinheiro com artesanato? Em 2012 percebi que meu hobby poderia ser lucrativo. Percebi que as pessoas se interessavam pelas minhas peças e estavam dispostas a pagar por elas. Vendi muito para amigos e também na Expoflora. Chegou um momento em que percebi que fazer artesanato dava mais dinheiro do que ser bióloga, então pedi afastamento da Prefeitura e me entreguei de vez para esse trabalho. Hoje a internet me ajuda, e muito, a vender meus trabalhos.

Como sua marca ‘Toca da Iguana’ surgiu? Tem ligação com a Biologia, adoro bichos e a iguana sempre me cativou, tenho até uma tatuada nas costas [risos]. A parte mística da iguana é a Liderança, Poder, Organização, Perseverança, Confiança, Habilidade e Atitude.

1

Quais são os materiais e cores que mais lhe atraem? A madeira sempre será a minha preferida, me oferece um fascínio, beleza, mesmo quando pintada. O verde é a minha cor.

Muitas de suas criações são idealizadas a partir de produtos já existentes, por exemplo, carretel de madeira que se transforma em poltrona, cama que vira sofá, entre outros. Dá para reaproveitar tudo? Sim, dá para reaproveitar muita coisa. Como a produção de lixo é contínua e em grande quantidade, ando pelas ruas de olho nas caçambas. Sempre acho peças incríveis sendo descartadas e sei que vou deixá-las novas. Reaproveitar é uma opção de quem preza a natureza.

Todas as peças têm uma pegada sustentável. Por que acha importante trabalhar esse conceito? A verdade é que não podemos mais derrubar árvores, nossos oceanos estão morrendo e o tempo para dúvidas se esgotou, cada indivíduo deve se conscientizar de que se não agirmos de forma coletiva estamos colocando em risco a nossa própria sobrevivência, temos que cuidar dos mananciais, plantarmos muitas árvores, caso contrário vamos comprometer gerações futuras.

2

Seus produtos são, na maioria das vezes, utilizados para decorar determinados ambientes residenciais e até comerciais. Qual é o critério para quem está querendo dar uma cara nova em uma varanda, empresa ou outra área? Não existe um critério. O que existe é o bom gosto, a consciência de que você pode deixar um ambiente lindo reutilizando muita coisa que tem em casa ou no comércio, barato e sem degradar o meio ambiente.

Como vende seus produtos? Hoje vendo pela internet, um amigo fala para o outro e vai crescendo, em breve vem aí a Iguana Decor.

Iguana Decor? Sim. Será um espaço que irá oferecer aos clientes a oportunidade de adquirir nossos produtos, bem como outros que estamos trazendo para decoração de ambientes. Uma ideia de decoração diferenciada, será inaugurada em breve, na Rua Nossa Senhora das Dores, bem na esquina do supermercado Buona Gente. Gostaria de aproveitar a oportunidade para agradecer algumas pessoas especiais, que além de me incentivar todos os dias estarão trabalhando comigo na Iguana Decor: a Iracema Goulart Braga, o Guilherme Pordoti, João Braga, Silvia Tomé, a Julia Tomé, Renan Barbosa, a Camila Townsend e a todos os clientes e amigos que sempre me prestigiaram.

IMG_0102a


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.