21/08/2018

Entenda a importância da cana-de-açúcar para a produção de energia limpa

No mês em que se comemora o Dia Internacional do Biodiesel, Grupo Bom Retiro explica qual o papel da cana produzida na região para o avanço desse combustível sustentável

Informe publicitário

No mês de julho, foi comemorado o Dia Internacional do Biodiesel. O biodiesel é um combustível renovável, produzido a partir de vegetais como soja, mamona, dendê e girassol, misturado com o etanol, que vem da cana-de-açúcar. O etanol é atualmente usado em quase todos os modelos modernos de carros e motos e trata-se de um combustível totalmente limpo, orgânico e renovável.

De acordo com dados do Ministério das Minas e Energia, o Brasil produz, atualmente, cerca de 50 mil barris de biodiesel por dia, sendo que o país é o segundo maior produtor mundial de biodiesel. A região Centro-Oeste é a maior produtora do Brasil. Existem ainda 51 plantas produtoras de biodiesel, autorizadas pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), com capacidade de produzir 7,30 bilhões de litros por ano. Essas plantas, misturadas ao produto da cana de açúcar, formam o composto ideal para a produção de energia limpa no Brasil.

Hoje, a eletricidade produzida a partir da biomassa é responsável por 8% da eletricidade total gerada no Brasil, que foi de 620 TWh em 2016, segundo a Empresa Brasileira de Pesquisas Energéticas (EPE). “Nesse contexto, é crucial refletirmos sobre o papal de importância que a cana-de-açúcar vem exercendo no mercado de energia brasileiro”, afirma Elisangela Sarpa, sócia proprietária do Grupo Bom Retiro.

Grupo Bom Retiro possui uma área aproximada de cultivo de quatro mil hectares em Artur Nogueira e região, entre terras próprias e arrendamentos. A cana colhida nestes locais é, em sua maioria, utilizada para a produção de etanol, matéria prima do biodiesel. O etanol, por si só, é considerado um combustível limpo e seu uso é incentivado fortemente pelo governo desde meados de 2015, por meio de programas como o Plano Conjunto BNDES-Finep de Apoio à Inovação Tecnológica Industrial, chamado PAISS.

“Muitos avanços se têm feito na área da energia limpa”, relata Elisangela Sarpa. Ela cita, por exemplo, o Renova Bio, programa do Governo Federal lançado pelo Ministério de Minas e Energia, em dezembro de 2016, cujo objetivo é expandir a produção de biocombustíveis no Brasil, baseada na previsibilidade, na sustentabilidade ambiental, econômica e social, e compatível com o crescimento do mercado. A Sociedade Nacional de agricultura também publicou pesquisas que falam sobre com se pode gerar energia a partir da palha da cana.


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.