21/03/2019

Empresário lança livro em homenagem à família e Artur Nogueira

Obra ‘Jair Corrêa Barbosa – História se faz fazendo’ será lançada neste sábado (23)

Diego Faria

O empresário Jair Corrêa Barbosa promoverá na noite deste sábado (23), em Artur Nogueira, um evento especial para o lançamento do livro ‘Jair Corrêa Barbosa – História se faz fazendo’.  Com redação e diagramação de Mano Fromberg, a obra resgata a trajetória do empresário e da esposa dele, Maria Bernadete Bonitatibus Lício Corrêa Barbosa que, juntos, contribuíram para o desenvolvimento do município nogueirense.

A ideia de produzir um livro surgiu em uma conversa entre Jair Corrêa e a esposa, Bernadete. Com o intuito de deixar um legado à Artur Nogueira, o empresário buscou fazer uma retrospectiva sobre a infância e criação, a família Corrêa Barbosa, o trabalho, as conquistas e a dedicação prestada ao município nogueirense. A obra literária também retrata a história de Artur Nogueira e de pessoas contemporâneas e importantes para o crescimento da cidade.

Com 384 páginas preenchidas com textos e com mais de 1.100 fotos, ‘Jair Corrêa Barbosa – História de faz fazendo’ é um presente dedicado ao município nogueirense, que completará 70 anos de emancipação no próximo dia 10 de abril. “Se não colocarmos a história no papel, ela é inexistente, permanece apenas no pensamento. Essa obra não é só minha e sobre a minha família, mas também, sobre Artur Nogueira, faço parte dessa cidade. A minha história se funde com a de Artur Nogueira. Esse livro não é meu, é de Artur Nogueira”, relata Corrêa.

A esposa Bernadete foi quem inspirou Jair a produzir a referida obra. Escrito em cerca de nove meses por Mano Fromberg, houve muita pesquisa, consulta de dados e a antigos moradores que serviram como fontes, além da recapitulação sobre a história da própria família Corrêa Barbosa, assim como, sobre Artur Nogueira.

“A Bernadete me dizia que para deixarmos uma marca neste mundo é necessário ter um filho, plantar uma árvore e escrever um livro. Eu tenho três filhos, já plantei milhares árvores e, agora, me restava escrever um livro. Eu escrevi as duas primeiras páginas do livro e mostrei para ela. Isso foi no início de novembro de 2017, então, em 27 de novembro, ela veio a falecer. Nesse período eu parei com a produção, porque perdi um pouco o rumo da obra, mas depois eu retomei e a concluí. Não poderia deixar de continuar com algo que ela mesma me inspirou”, explica.


“O tempo tem o dom de brincar com o nosso imaginário. Ele tece pacientemente cada naco de realidade em suas esquinas de mistério e com a mesma paciente exatidão, tudo se faz, tudo se fez, tudo ainda se fará. Nele me perco, nele procuro, nele sempre acho que me acho num achar fugidio que logo me devolve a mim e ao nada … ao nunca …

Consta nos dados de família que meu bisavô Serafim, apenas Serafim, foi um índio, um homem da terra. Agrada-me a ideia e vem daí, talvez, essa inquietação que me leva tão longe na busca e guarda de origens e sabores, tão distante à cata do singular, do inusitado e desconhecido.

Nasci para Artur Nogueira, e a cidade para mim, no ano de 1951, em 15 de dezembro, mas bem antes disso, porém, vem ela parindo e sendo parida por cada um dos que tem buscado, em seu chão, abrigo secular. Sua origem remonta velhas bandeiras que já em 1650, partindo da capital, rasgavam o interior paulista em busca de tribos e riquezas naturais. De seus acampamentos e centros rurais nasceram Campinas e Mogi Mirim, e delas se fez um dia uma vila, um distrito, uma cidade: Artur Nogueira.

Por aqui passaram gente de origens diversas, por aqui permaneceram pessoas das mais diferentes cores, credos, afazeres e condições sociais. Bairros e cantões surgem do nada … terra, chuva, campos e um trêm fugindo ligeiro … Sol, luz, fé e corações cravados no amanhã …olhos de esperança.

E a vida acontece … pulsa”. (trecho do livro ‘Jair Corrêa Barbosa – História de faz fazendo’)


Empresário do ramo imobiliário em Artur Nogueira, artista plástico por hobby e uma pessoa muito atuante em programas de incentivo social no município, Jair Corrêa agora divide um pouco de sua história com a cidade nogueirense na obra ‘Jair Corrêa Barbosa – História de faz fazendo’. Com redação e diagramação de Mano Fromberg, o livro terá o lançamento oficial no sábado (23).

A solenidade de lançamento da obra literária acontece, às 19h30, na Sede Social do Clube Recreativo Floresta, localizada na Avenida Dr. Fernando Arens Junior, 531, em Artur Nogueira. A noite contará com a apresentação da Orquestra Filarmônica Bless, regida pelo maestro Denison Depret.

Jair Corrêa Barbosa

Jair Corrêa Barbosa nasceu em 15 de dezembro de 1951 no Sítio Muniz, em Artur Nogueira, em um parto realizado pela “Dona Laura”, parteira da cidade a qual ele se recorda carinhosamente. É filho de Orlando Corrêa Barbosa e Doraci Tagliari Barbosa. Iniciou em trabalhos rurais desde muito jovem, atuando no corte de cana de açúcar e apanhando algodão. Mais tarde trabalhou em armazém, liderou um escritório de contabilidade, abriu uma clínica dentária e uma padaria, desta vez, em Campinas (SP).

Mais tarde formado em Administração de Empresas pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas – PUCC e em Direto pela Universidade São Carlos, ele se consolidou no ramo imobiliário, se tornando um dos mais conhecidos empresários de Artur Nogueira. Artista plástico como hobby, Jair já realizou exposições em São Pedro (SP), Jaguariúna (SP), Campinas (SP) e nos Estados Unidos da América.

Como vereador de Artur Nogueira, eleito em 1976, o empresário foi fundador da antiga Guarda Mirim do município, da primeira creche da cidade (Creche São Francisco de Assis), entre outros projetos no município. Viúvo de Maria Bernadete Bonitatibus Lício Corrêa Barbosa desde novembro de 2017 – mesmo ano em que comemoraram 41 anos de casamento, ele é pai de Jair Corrêa Filho, de 41 anos, Gabriela Corrêa Pauloski, de 40 e, de Frederico Corrêa, de 36.

Serviço

Lançamento do livro ‘Jair Corrêa Barbosa – História de faz fazendo’

Data: sábado (23) de março

Horário: 19h30

Local: Sede Social do Clube Recreativo Floresta, em Artur Nogueira

Gratuito

Leia mais

Maria Bernadete Corrêa terá homenagem com nome de rua em Artur Nogueira

Maria Bernadete Corrêa, de Artur Nogueira, falece aos 68 anos

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.