03/12/2019

Davi da Rádio comenta sobre o trabalho da Comissão Processante que investiga Ivan

Parlamentar falou da dificuldade em se notificar o chefe do executivo municipal

Da redação

O vereador Davi da Rádio (DEM) usou sua fala no tema livre da sessão da Câmara de Artur Nogueira na noite dessa segunda-feira (02), para comentar sobre o trabalho da Comissão Processante (CP) que investiga se o prefeito Ivan Vicensotti cometeu ato de improbidade administrativa e a dificuldade encontrada para notificar o chefe do executivo municipal para que o mesmo apresente sua defesa. Davi é relator da comissão.

O parlamentar afirmou que está preocupado os prazos e quer ter tempo de fazer um relatório justo.  Eu quero deixar claro, que diferente dos meus colegas, eu tenho que tomar cuidado, porque, como relator, eu não posso e não devo fazer juízo de valor, porque eu tenho que ser imparcial e eu serei totalmente imparcial com relação ao relatório final dessa comissão”, frisou ele.

Davi disse que até o momento, a comissão tem apenas uma versão dos fatos. “Como nós não temos a defesa, como muito bem citado aqui pelos colegas, a comissão não localizou o prefeito para notificar e começar a contar o prazo que ele tem para apresentar sua defesa, eu não posso fazer nenhum juízo de valor. O que eu tenho por enquanto é um lado da história que é a acusação. Eu preciso da defesa, das provas que por ventura ele junte no processo para que assim, eu possa fazer o relatório. Lembrado que o senhor prefeito tem 10 dias após a publicação do segundo edital”, lembrou.

O edil seguiu discursando. “Preocupado também com o prazo, eu lembro a todos que notificar o prefeito, é um ato exclusivo do presidente da comissão, ou seja, o Seu Ermes. Cabe a ele notificar o prefeito, cabe a ele dar a ordem para o que o funcionário da Câmara procure o prefeito. Eu como relator, não posso fazer isso. O Seu Ermes decidiu fazer isso na segunda-feira, eu por mim já tinha feito na mesma semana, mas compete ao presidente fazer e ele fez no último dia do prazo, está dentro do prazo e não há ilegalidade”, pontuou.

Por fim, Davi disse que quer ter tempo para fazer um relatório justo. “Como houveram tentativas e o prefeito não foi localizado, eu pedi que se juntasse ao processo no dia 28 [de novembro], onde eu fiz um pedido ao presidente que já fizesse a notificação via edital, haja vista a dificuldade de localizar o prefeito para apresentar a defesa, que já fizesse via edital.Eu pedi ao presidente que fizesse isso, porque, eu quero ter mais prazo como relator pra poder fazer um parecer justo com relação a isso”, finalizou.

A Comissão Processante é formada pelo vereador Ermes Dagrela (presidente), Davi da Rádio (relator) e Miltinho Turmeiro (membro).

……………………………………

Tem uma sugestão de entrevista? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.