23/02/2022

DAEE inicia obra para evitar rompimento de Barragem em Artur Nogueira

Após articulação da Prefeitura e do Saean junto ao Governo Estadual, recuperação da barragem Matheus Mariano Cotrins garantirá proteção aos moradores da região

Da redação

Com a negligência da gestão passada, a barragem Matheus Mariano Cotrins de Artur Nogueira corria um gravíssimo risco de rompimento. A tragédia foi evitada graças aos esforços e articulações da Prefeitura e do Serviço de Água e Esgoto (Saean) junto ao Governo do Estado de São Paulo. Após meses da descoberta do grande problema herdado, o Saean finalmente anunciou o início das obras pelo Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE).

No mês passado, o vice-governador do Estado de São Paulo Rodrigo Garcia (PSDB) veio até o município nogueirense para assinar a autorização de início das obras de recuperação da barragem Segundo o prefeito Lucas Sia, a obra aumentará o nível de segurança da barragem e garantirá proteção aos moradores da região.

De acordo com o DAEE, a barragem apresenta vários pontos de erosão e infiltração de água no maciço. A intervenção deve durar seis meses e prevê recuperação da estrutura, implantação de um dissipador de energia no vertedouro e controle de erosão na saída do canal que liga o descarregador de fundo e o vertedouro ao rio.

Na atual fase da obra, os profissionais trabalham em serviços técnicos e preliminares como canteiros de obra, limpeza e remoção de camada vegetal, serviços topográficos (nivelamentos), etc. A intervenção ainda envolve as recuperações do talude de montante e do talude de jusante; além da recuperação da crista do barramento; canal de restituição; contenção de processos erosivos; implantação de instrumentação de monitoramento da barragem; dentre outros.

A presidente do Saean, Gabriela Montoya, destaca a importância da recuperação da barragem, que hoje ocupa uma área de 160 mil metros quadrados, acumula 587 milhões de litros de água, e responde por mais de 70% do abastecimento público.

“Infelizmente nosso país tem um histórico de tragédias ambientais como as que ocorreram em Brumadinho e Mariana, em Minas Gerais. Algumas envolvem negligências por parte do poder público e/ou privado, o que é inadmissível”, enfatiza a superintendente.

Sia completa e fria que foi feito o possível e o impossível para que Artur Nogueira fosse um exemplo de sucesso e proteção às vidas. “Não cruzamos o braço para o problema e fomos atrás da solução. Essa obra aumentará o nível de segurança da barragem e garantirá a proteção dos moradores da região”, reafirmou o chefe do Executivo.

RISCO DE ROMPIMENTO

O problema do possível rompimento da Barragem do Córrego Cotrins foi detectado após a Prefeitura e o Serviço de Água e Esgoto (Saean) solicitarem o levantamento de todos os contratos e licitações que estavam em andamento nos últimos anos. Durante a averiguação, foi encontrado um processo de recuperação do local e, pela surpresa, se tratava de uma obra de caráter emergencial. A negligência da antiga gestão diante do fato permitiu que o local fosse condenado por laudos técnicos e apontasse para risco de rompimento.

Ao todo, foram resgatados três laudos técnicos, os quais apontavam falhas na estabilidade e segurança da barragem. Diante das condições alarmantes, o prefeito e a presidente do Saean Gabriela Montoya confirmaram que as conclusões dos relatórios são de recuperação imediata.

Lucas Sia e Gabriela Montoya explicam que alguns órgãos foram informados da gravidade da circunstância, como a Casa Militar; o deputado Vanderlei Macris (PSDB), o qual intermediou uma reunião com a Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente; o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) e o DAEE.

Em 2021, o governador João Dória (PSDB) havia anunciado a abertura de crédito suplementar ao Orçamento Fiscal no DAEE para a elaboração do projeto e execução de reparos na represa. No mesmo ano, o prefeito Lucas Sia esteve junto ao governador para a assinatura do autorizo que celebra o convênio de R$5.477.133,00 para projeto e reparação do local.


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.