21/03/2022

Curso de Medicina da UniMAX é destaque no programa Profissão Repórter da TV Globo

A fim de preparar os estudantes do curso de Medicina para que ofereçam um atendimento mais humanizado a homens e mulheres trans, o Grupo UniEduK contratou uma atriz para simular atendimento médico a pacientes transexuais. O assunto foi destaque no programa Profissão Repórter da Globo

Informe publicitário

A simulação de atendimento médico com atores, uma das atividades práticas do curso de Medicina da UniMAX em Indaiatuba, foi destaque no programa Profissão Repórter da TV Globo, liderado pelo jornalista Caco Barcellos. As gravações foram realizadas no CEEM – Centro Escola de Especialidades Médicas do Grupo UniEduK.

Com o objetivo de preparar os estudantes do curso de Medicina para que ofereçam um atendimento mais humanizado a homens e mulheres trans, a UniMAX contratou a atriz Samantha Lima para simular atendimento médico a pacientes transexuais.

A contratação de atores para simulação é uma prática inovadora e recorrente do curso de Indaiatuba e traz diversos pacientes e casos clínicos. Estas ações diferenciadas contribuem para posicionar o curso de Medicina da UniMAX entre as principais em nível global.

Isso, porque esta metodologia de ensino segue as melhores práticas educacionais utilizadas por instituições internacionalmente renomadas como as Universidades de Harvard, MIT, Oxford nos Estados Unidos; Calgary e Hamilton no Canadá; Maastricht na Holanda; e Minho em Portugal.

As atividades práticas são um dos pontos fortes da graduação de Medicina da UniMAX, principalmente, por serem iniciadas desde o primeiro ano na atenção básica e desde o terceiro ano na atenção hospitalar. Recentemente, o Grupo UniEduK também investiu na aquisição dos simuladores de pacientes de alta fidelidade a fim de promover as atividades de Habilidades Clínicas dos alunos.

Sobre a participação no Profissão Repórter da TV Globo

A atriz contratada pelo Grupo UniEduK, Samantha, já participou de outra edição do Profissão Repórter a respeito sobre comunidade LGBTQIA+ e a falta de oportunidades por causa do preconceito. Já a reportagem exibida no dia 15 de março tratou sobre os desafios que as pessoas trans enfrentam na busca por uma oportunidade formal de trabalho.

Durante as gravações, os repórteres mostraram um pouco de como ocorre o atendimento de simulação, feito na ocasião pela aluna Isabela Jacomassi acompanhada pelo professor Jaime Sasaki, que anotou todo o procedimento para avaliar o aluno em seguida. A visão da atriz como paciente também foi considerada na avaliação e na busca de melhorias para um atendimento cada vez mais humanizado.

É muito bacana tê-los aqui conosco [pessoas trans], atendê-los da melhor maneira possível, entender um pouco de como essas pessoas esperam ser tratadas. O insight é trazer um atendimento humanizado em que a pessoa que está ali se sinta bem. É sempre uma troca as relações humanas, então, que seja a mais positiva”, destacou a coordenadora da terceira e quarta séries do curso de Medicina, professora Camila Cristina Atihe, na entrevista.

Por fim, a estudante Victoria Zasso também participou da reportagem e pode enfatizar aos repórteres Guilherme Belarmino e Eduardo Paula Santos a importância da simulação para o aprendizado do futuro médico.

Confira a reportagem: Profissão Repórter – TV Globo

 


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.