27/06/2019

Corporação de Artur Nogueira faz concerto histórico no Teatro Castro Mendes

Comemoração aos 95 anos da Corporação Musical 24 de Junho contou com grandes nomes da música instrumental

Da redação

Uma noite que com certeza entrará para a história da Corporação Musical 24 de Junho. A ‘banda’ nogueirense, com aproximadamente 70 músicos, apresentou nesta quarta-feira (26) um concerto em comemoração aos 95 anos de fundação, no Teatro Castro Mendes, em Campinas (SP).

A apresentação foi presidida pelo maestro Ricardo Michelino e contou com a participação de  grandes nomes da música instrumental, tais como o saxofonista Leo Gandelman, o trompetista Chiquinho Oliveira e o também saxofonista e flautista Derico Sciotti. O coronel Elias Batista do Nascimento, da Polícia Militar (PM) de São Paulo, regeu a abertura do concerto, em que foi apresentada a obra “Suite Nordestina”, com o solo de flauta de Derico. A militar, 3° Sargento Fuzileiro Naval – integrante da banda de músicos da Marinha –  Rosie Choque, também participou da regência do espetáculo.

O público pode prestigiar clássicos da música brasileira e internacional como “Coisas que o Lua canta” e “Hey Jude”. Questionado sobre em que se inspirou na escolha do repertório, Michelino responde que a proposta foi trazer uma mescla de estilos e períodos da história da música.

“A gente pensou muito em privilegiar a música brasileira, ao mesmo tempo a banda de música. Ultimamente a gente tem feito alguns concertos com cantores, mas esse a gente teve a oportunidade de ter essas participações muito mais que especiais de músicos instrumentistas que brilham com a música instrumental do mundo”, relata.

Além de ser homenageada, a Corporação também prestou seus agradecimentos ao músico Leo Gandelman, onde a regência ficou com Derico, e Michelino pode acompanhar no sax uma das grandes composições do artista, “Pensando em você”.

“A música é uma devoção, uma solução, um caminho. A música para mim é tudo, então saber que a minha música foi ouvida dessa forma, com o coração, e poder contribuir com esses jovens, com essa orquestra para mim é o maior reconhecimento que posso ter como artista”, expressa Gandelman.

Para que a corporação pudesse realizar o evento, foi necessário a colaboração de muitos envolvidos, ponto que o maestro fez  questão de frisar e agradecer durante e após o concerto. “Um trabalho como esse não se faz sozinho, são muitas mãos, dos músicos, dos pais, dos alunos, da diretoria, dos parceiros que colaboraram com a gente das mais diversas formas. Quando passa e a gente percebe que o público gostou é um alívio”, finaliza Ricardo.

Corporação Musical 24 de junho 

A Corporação Musical 24 de Junho foi fundada em 24 de junho de 1924 por Daniel Cesário de Andrade, imigrante português da Ilha da Madeira, que chegou em Artur Nogueira em 1910, com 19 anos de idade. Ele presidiu a ‘Banda’ da entidade até meados de 1935.

Entre as especialidades musicais presentes nas aulas realizadas pelos professores e colaboradores da Corporação 24 de Junho estão flauta doce, flauta transversal, oboé, clarineta, saxofone, trompa, trompete, trombone, bombardino, tuba, violino, viola de arco, violoncelo, contrabaixo acústico, piano, violão, percussão sinfônica, percussão corporal, teoria musical, musicalização infantil e canto coral.

Atrelado à Corporação 24 de Junho está o Projeto Retreta, um trabalho desempenhado há quase duas décadas em Artur Nogueira e que atende gratuitamente cerca de 1.200 alunos no município, entre eles, crianças, adolescentes, adultos e idosos. As aulas do projeto também costumam ser gratuitas, servindo como porta de entrada para que os alunos se tornem também integrantes da orquestra e banda da Corporação Musical 24 de Junho. O projeto, de forma extensiva, também beneficia alunos de escolas municipais da cidade.

Confira as fotos do concerto:

Assista ao vídeo

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.