01/05/2016

Conheça o nogueirense que começou a correr para perder peso e se tornou um grande maratonista

Fábio Leone pratica corrida há oito anos e garante que a atividade mudou completamente seu estilo de vida.

4_d15494a9996e58d8b1618013bfd949b68021f081

Por Rui do Amaral

Paulistano, Fábio Leone tem 39 anos e mora em Artur Nogueira há três décadas. O suficiente para se sentir um filho do Berço da Amizade. Mas o episódio que mudaria sua vida ocorreu um pouco mais tarde, em 2008. Em um almoço em família, Fábio, pesando 103kg, notou que alguns parentes mais velhos sofriam muito com problemas de pressão e colesterol altos. Enquanto os observava, enxergou seu futuro. Um futuro que, dadas as suas condições de saúde, poderia ser brevemente interrompido. Foi nesse momento que um lado ainda desconhecido de sua personalidade aflorou. Um lado que trataria de fugir do destino aparentemente inevitável de fechar os olhos fulminantemente a qualquer momento. Um lado que iria correr. Correr muito. Naquele momento era difícil fazer qualquer previsão, mas Fábio mudaria completamente seu estilo de vida. Desde a alimentação até a realização de atividades físicas, em especial a corrida. Corrida essa que o acompanha até hoje, fervorosamente, seja nos treinos pela cidade ou nas inúmeras maratonas que disputa com frequência. Nesta entrevista, Fábio Leone conta um pouco de sua trajetória. Pouco porque sua vida nas corridas é imensa e digna de um livro, mas que foi o assunto de uma agradável conversa relatada a seguir.

Você é natural de Artur Nogueira? Não, nasci em São Paulo, mas resido em Artur Nogueira há aproximadamente 30 anos. A maior parte da minha vida eu passei aqui, então me sinto muito bem na cidade.

Quando você começou a correr? Comecei a correr em 2008, dias depois de perceber que minha situação de saúde estava crítica. Assim que me dei conta dos perigos que enfrentava devido a minha pressão, que era muito alta, comecei a praticar a corrida. Fui tomando gosto e nunca mais parei.

2_bbe07272659656cc895654be496a72beb3eb7f85

E por que a corrida? Bom, como mencionei, eu estava muito acima do meu peso. Tinha 103 kg e parti para a corrida por medo de doenças decorrentes da obesidade e sedentarismo. O que me motivou no início foi a vontade de perder peso, mas fui adquirindo o gosto pelas corridas de rua ao longo desses anos. É muito bom quando percebemos os resultados. Se você levar a sério e ter paciência, vai dar certo. Este é o segredo.

Fale sobre este momento, quando a corrida deixou de ser uma necessidade e passou a ser uma paixão. Não me esqueço das primeiras provas que competi. Dali em diante me apaixonei pela corrida, senti algo maravilhoso e puro quando estava dando tudo de mim durante as provas. Além disso, deixei de lado muitas atividades na minha vida para levar a sério as corridas, incluindo minha vida social entre outras coisas.

E as competições? Estou competindo há um bom tempo e isso gera um desgaste imenso, pois corro inúmeras distâncias ao longo do ano. Passei a competir mesmo em 2010, levando os treinos a sério e de maneira muito intensa. Eu sabia que poderia melhorar a cada quilômetro percorrido. Pode parecer pouco, mas estes minutos e segundos a menos são importantíssimos e levam meses para serem conquistados.

corrida_do_fábio_c4c36f77b22caad017bffb4a8da37a3fdf5d70e5

Em que lugares você já competiu? Algum dos lugares foi mais marcante? Já corri em vários lugares, como Rio de Janeiro-RJ, Blumenau-SC, Porto Alegre-RS, Curitiba-PR, Florianópolis-SC, Londrina-PR, Fortaleza-CE, Brasilia-DF, Bento Gonçalves-RS, entre outras cidades. Fora do Brasil tive privilégio de correr no Paraguai, Argentina e Chile.

Qual destes lugar mais te marcou? Foi a Maratona do Chile, que contou com a participação de 25 mil atletas. Aquela multidão torcendo por você, te apoiando ao longo de todos os 42 km de prova, isso é algo que jamais esquecerei na minha vida. Foi emocionante e de arrepiar. Fechei a prova em 3h11m, o que é um tempo muito positivo.

Você tem provas marcadas para este ano? Tenho inúmeras provas marcadas para esse semestre e já completei duas maratonas este ano. Como acabei sofrendo uma lesão, preciso me preparar para as que virão. Meu foco hoje são três maratonas que ainda estão por vir. Em julho a folga já acaba, quando participo de uma competição no Rio de Janeiro-RJ.

Que mudanças você mais destaca em seu estilo de vida desde que começou a correr? As mudanças foram inúmeras, tanto na autoestima como no trabalho. Na saúde então nem se fala, hoje peso em torno de 80 kg e minha vida mudou radicalmente para melhor, graças a Deus.

1_ade14007650e746c9ddb2f76e799d2bad93c5f71

Como é sua rotina de treinamento? Minha rotina semanal é de no mínimo quatro dias de treinamento e, dependendo da prova que disputarei no final de semana, cada treino pode variar. Dependendo da distância que irei percorrer, posso correr 10, 15, 21, 30 ou até 42 km.

Onde você costuma treinar em Artur Nogueira? Meu treinamento há muito tempo é na academia e também nas ruas menos movimentadas. Isso me dá um ritmo bom de treino.

Qualquer um pode começar a correr? Sim, desde que cada um comece respeitando seus limites, tendo um acompanhamento de um profissional, realizando exames médicos e tendo muita dedicação. Quem seguir estes passos terá um resultado enorme ao longo do tempo.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.