06/07/2018

Catador é preso por suspeita de furto a tampa de bueiro em Artur Nogueira

Gerente de depósito de reciclagens também foi detida; Peça havia sido vendida por pouco mais de R$ 5

Da redação

Um catador de recicláveis e a funcionária de um depósito foram detidos nesta quinta-feira (5) por suspeita de furto e receptação. Uma tampa de bueiro havia sido subtraída de um loteamento de Artur Nogueira e localizada no depósito onde a mulher trabalha. O objeto teria sido vendido no local pelo catador, também envolvido no caso.

Conforme consta no Boletim de Ocorrência (B.O.), uma equipe da Polícia Municipal havia sido acionada por agentes da Fiscalização de Postura do município. Os policiais receberam a informação de que tampas de bueiro estavam sendo furtadas de um loteamento, localizado no Jardim Leonor. Um indivíduo, que faz a coleta de reciclagens, foi apontado como suspeito.

Os agentes então se deslocaram a um depósito de reciclagens do município para apurar a denúncia e saber se os objetos estavam sendo vendidos no local. Ao todo, nove tampas já haviam sido subtraídas. Ao chegar no estabelecimento, a gerente foi indagada e confirmou que um rapaz havia vendido para ela a referida tampa, mas apenas uma unidade fora negociada no estabelecimento, a qual foi vendida por pouco mais que R$ 5.

Enquanto relatava o ocorrido, o suspeito retornou ao depósito com mais materiais recicláveis. Assim, ele foi abordado. Questionado sobre o delito do furto do objeto, o indivíduo, de 20 anos, alegou que havia encontrado a tampa às margens da Vicinal dos Agricultores, por isso, decidiu recolher o objeto e vender. Mas negou ter furtado-o do loteamento. Diante da situação, ele e a funcionária do depósito foram detidos e encaminhados à Delegacia de Polícia Civil, onde a ocorrência foi registrada.

Na unidade policial, o rapaz recebeu voz de prisão por furto simples e a mulher por receptação. Ambos foram submetidos a uma audiência de custódia na manhã desta sexta-feira (6) no Fórum do município.

Durante a sessão, a mulher recebeu liberdade provisória devido à acusação. Já o acusado, que não possui endereço fixo, teve a prisão preventiva decretada. Ele já respondia por um delito de furto referente a subtração de produtos alimentícios. Por decorrência da reincidência do delito, ele teve a prisão preventiva decretada e será encaminhado a uma unidade prisional da região.

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.