23/05/2012

CASO GRAZIELLY: Família também vai processar estado

Juiz de Artur Nogueira analisa petição e documentação do caso

Quézia Amorim

Os advogados da família de Grazielly de Almeida Lames, criança de Artur Nogueira que morreu na praia ao ser atropelada por uma moto aquática em fevereiro deste ano, entraram com ação pedindo o valor de 20 mil salários mínimos em indenização por danos materiais e reparação por danos morais. A família também pedirá o valor de 10 mil salários mínimos ao estado de São Paulo.

A ação foi protocolada pedindo o valor equivalente a R$ 12,4 milhões, na última sexta-feira (18), no Fórum de Artur Nogueira.

A documentação do caso está sendo analisada pelo juiz de Direito, do Fórum de Artur Nogueira, Fábio Rodrigues Fazuoli. “A ação está em fase de análise. A petição e cada argumento da indenização que foi pedida pelos advogados da família precisam ser analisados”, afirma o supervisor de serviço do Cartório de Artur Nogueira, Pedro Teruel.

O valor pedido pela família ao estado será equivalente a R$ 6,2 milhões. Segundo um dos advogados que cuidam do caso, o valor da indenização pedida se dá pelo motivo de não ter havido salva-vidas no local, pela demora da vinda do helicóptero, do atendimento da equipe e do hospital, por não ter condições de realizar atendimento adequado à menina. “Nosso próximo passo será processar o estado de São Paulo por omissão e pela maneira de como foi dado o socorro à menina. Com os documentos em ordem, aguardamos a citação de todos os réus e a data da audiência para a decisão judicial”, afirma um dos advogados do caso, José Beraldo.

Outro advogado da família, Jeferson Silvetti, comenta que o valor da indenização foi determinado de acordo com as condições financeiras. “Avaliamos o valor de acordo com os bens da família do menor, mas o valor de uma indenização nunca poderá pagar o preço da morte de um filho. Quando filhos morrem não há palavra que expresse tal sofrimento”, afirma o advogado.

A menina Grazielly morreu ao ser atropelada por moto aquática, ligada por adolescente de 13 anos na praia de Guaratuba, localizada em Bertioga, interior de São Paulo, em fevereiro deste ano.


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.