10/05/2019

Caso de homicídio será julgado nesta sexta em Artur Nogueira

Ana Paula de Araújo dos Santos foi morta a tiros em março de 2018; Suspeito se trata de ex-amásio da vítima

Da redação

O tribunal do juri, a ser realizado nesta sexta-feira (9), julgará o caso envolvendo o suspeito pela morte de Ana Paula de Araújo dos Santos, ex-amásio da vítima. O julgamento, que antes ocorreria no dia 15 abril deste ano, foi adiado e teve um novo agendamento. O crime ocorreu em 6 de março de 2018, nas imediações do Jardim Jatobá, em Artur Nogueira. Ana Paula foi morta com disparos de arma de fogo enquanto dirigia uma motocicleta no local dos fatos.

O ex-amásio de Ana Paula teve a prisão temporária decretada no dia 15 de março de 2018, após se apresentar à Polícia Civil. Posteriormente, a prisão dele de 30 dias foi convertida para preventiva em maio do mesmo ano, continuando ele em regime de reclusão até a presente data. O investigado é o principal suspeito pela morte da vítima. Ana Paula, com 28 anos na época, foi atingida com sete disparos de arma de fogo de calibre 380mm ao dirigir uma motocicleta Honda/Biz preta a caminho de casa.

Após o delito, parentes e pessoas próximas à Ana Paula foram ouvidos na Delegacia de Polícia Civil de Artur Nogueira. Relatos de perseguições por parte do ex-amásio contra a vítima foram citadas por familiares e, que inclusive, estão presentes em uma queixa efetuada contra ele junto à Delegacia em 2016. Essas evidências levaram a polícia à traçar uma linha investigatória sobre a possível atuação do referido suspeito no crime. Dias antes de se apresentar à Polícia Civil na presença de um advogado, o investigado havia permanecido fora do município, alegando receio de sofrer represarias devido à morte da ex-companheira.

Ao comparecer à Delegacia da cidade, o suspeito negou qualquer atuação no delito, recebendo voz de prisão temporária no ato. Ele foi encaminhado à Cadeia de Santa Bárbara d’Oeste (SP) e, após a conversão da prisão dele para o regime preventivo, ele teve transferência ao Centro de Detenção Provisória de Sumaré (SP), onde permanece em reclusão.

Ana Paula de Araújo dos Santos era moradora do Parque Itamaraty. Ela deixou dois filhos, um de 4 e outro 10 anos  completos na época dos fatos. Após o assassinato da mãe, as crianças foram encaminhadas ao convívio dos avôs maternos, residentes em Pernambuco.

Nesta sexta-feira (9), o tribunal do juri em Artur Nogueira vai julgar o caso, analisado como crime de homicídio simples. O juri popular costuma ser formado por pessoas do âmbito comum da sociedade e que não possuam nenhum grau de parentesco ou amizade com o suspeito e com a vítima. Baseando-se na decisão do corpo de jurados, o juiz responsável da sessão deverá promover a sentença do investigado frente ao caso.

O tribunal do juri deverá ter início às 9h30, na Câmara de Vereadores de Artur Nogueira. A sessão é aberta ao público e contará com esquema de segurança policial.

Leia mais

Investigado por assassinato em Artur Nogueira tem prisão prorrogada

Após prisão temporária, suspeito por assassinato nega crime em Artur Nogueira

Polícia prende suspeito de matar mulher a tiros em Artur Nogueira

Delegado de Artur Nogueira afirma que suspeito de assassinato está fora da cidade

Parentes de vítima assassinada em Artur Nogueira prestam depoimento na Delegacia

Delegado de Artur Nogueira nega que suspeito tenha confessado assassinato

Mulher é assassinada a tiros em Artur Nogueira

……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.