06/01/2019

Artur Nogueira ainda possui 216 “orelhões” em uso

Do total de aparelhos instalados, 193 podem ser utilizados em espaços públicos durante tempo integral

Da redação

O telefone público, popularmente conhecido como “orelhão”, caiu em desuso após a popularização dos telefones fixos e aparelhos celulares. Mesmo com o avanço da tecnologia nos dias de hoje, alguns destes aparelhos ainda estão presentes em ruas e avenidas de Artur Nogueira, mas poucas pessoas ainda os utilizam ou dão conta da presença deles no município.

Os Telefones de Uso Público foram um importante recurso no mercado de comunicação no Brasil e, algumas pessoas, acreditam que eles devem permanecer disponíveis aos usuários.  O uso de fichas para “orelhões” era comum até a chegada dos famosos cartões telefônicos, que viraram febre para colecionadores com suas mais variadas estampas e ilustrações.

Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), em Artur Nogueira ainda existem 216 “orelhões” de uso público em funcionamento, incluindo chamadas internacionais. Destes, 23 estão em áreas que não podem ser utilizados 24 horas por dia, ou seja, locais que fecham a noite e aos finais de semana como, por exemplo, órgãos públicos e estabelecimentos comerciais. O levantamento também indica que 193 dos aparelhos estão acessíveis aos usuários em período integral nas ruas da cidade e cinco unidades são destinadas à cadeirantes.

Nesta semana a Presidência da República publicou um plano geral de universalização do telefone fixo. Assim, as empresas de telefonia fixa do Brasil não têm mais obrigação de instalarem telefones públicos nas cidades conforme o número de habitantes. Mas os telefones ainda podem ser solicitados. As empresas de telefonia têm até 2023 para se adequarem e melhorarem as ofertas de planos de internet 4G. Pelas ruas de Artur Nogueira ainda é possível ver uma grande quantidade de telefones públicos. Alguns deles estão sem funcionar devido a problemas técnicos e funcionamento devido a ações de vandalismo.

Mesmo com várias unidades ainda presentes em Artur Nogueira, algumas delas vêm sofrendo atos de vandalismo e depredação no município, como é o caso do orelhão instalado na Rodoviária Municipal. Isaac de Souza, de 56 anos, trabalha como vigilante e reside em Artur Nogueira há 43 anos. Para ele, o telefone público permanece sendo útil e deve continuar a ser disponibilizado à população. “Na minha opinião, é um recurso útil e deve continuar a ser mantido. Quando acontece algum problema com o meu celular, eu uso o orelhão, sempre tenho guardado um cartão de unidades para telefonar”, observa.

Vanderson Costa, de 28 anos, é comerciante e ajuda no atendimento de um bar em frente à Rodoviária Municipal. Ele conta que mesmo com a baixa procura, o estabelecimento ainda costuma fazer a venda de cartões telefônicos para orelhões. Um cartão com 20 unidades costuma ser vendido a R$ 4,50 no estabelecimento. “A procura pelos cartões é bem pouca. O pessoal costuma comprar somente quando o aparelho celular está descarregado e precisa telefonar para alguém”, comenta.

Dos endereços e locais onde ainda é possível encontrar um aparelho de telefone público estão a Rua 7 de Setembro, Rua Nossa Senhora das Dores, Rua Adhemar de Barros entre outros. Para solicitar reparos em telefones públicos, o nogueirenses podem ligar para o número 10315.

.……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense.


ÚLTIMAS NOTÍCIAS



Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.