01/06/2020

Acean pode ser alternativa entre empreendedores e crédito em momento de crise

Em reunião online com o ministro da Economia, presidente da Facesp, disse que as associações comerciais podem fazer ponte entre empreendedores, o crédito e benefícios anunciados pelo Governo Federal

Da redação

Durante reunião online com o ministro da Economia, Paulo Guedes, o presidente da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Alfredo Cotait Neto, afirmou que as associações comerciais podem fazer a ponte entre os empreendedores e o crédito e os benefícios anunciados pelo Governo Federal. A Associação Comercial e Empresarial de Artur Nogueira (Acean) é uma dessas entidades que podem ser acionadas por comerciantes e empresários afim de alcançar estratégias para soluções no momento atual de crise econômica, provocada pelo novo coronavírus (Covid-19) em todo o mundo.

De acordo com Alfredo Cotait Neto, as associações comerciais estão aptas a orientarem comerciante e empresários no atual momento, e também, em demais períodos de crise.

“As associações comerciais trabalham em rede, conhecem o perfil de negócios da cidade onde atua, contam com cadastros atualizados dos empreendedores e são aliadas das prefeituras. As entidades têm totais condições de ajudar o governo a operacionalizar a oferta de crédito. Fazer com que o dinheiro chegue na ponta, ou seja, que o recurso disponível possa efetivamente ser utilizado pelo empreendedor, para a manutenção dos empregos e para dar a sobrevida necessária ao comércio ou a empresa”, destacou.

Cotait foi um dos convidados a participar de uma webinar, promovida pela União Nacional de Entidades do Comércio e Serviços (Unecs) com o ministro. “Nós, da Facesp, representamos 420 associações comerciais, que contam com 300 mil empreendedores, entre micro e pequenas empresas (MPEs), MEIs e grandes empresários, que precisam de acesso rápido e simplificado ao crédito”, informou.

IOF

A decisão de zerar temporariamente a cobrança do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) sobre operações de crédito foi elogiada por Cotait. Por outro lado, pediu para que o ministro verifique as altas taxas de juros cobradas pelo sistema bancário privado. “Grande parte das linhas de crédito está empossada nos bancos privados, o que tem inviabilizado o acesso ao dinheiro”, ponderou.

Outra crítica foi em relação ao que chamou de “insensibilidade” de prefeitos, do governo estadual e do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que, ao contrário de decisões já tomadas no âmbito Federal, estão indeferindo os pedidos da classe produtora para a postergação de tributos e contribuições.

Cotait disse ao ministro que é preciso colocar em pauta de discussão, no Congresso Nacional, a Proposta de Emenda à Constituição n° 186 (PEC 186), a PEC Emergencial, que prevê a redução de gastos públicos, a facilitação da gestão do orçamento estatal, além de medidas como a redução salarial de servidores, entre outras.

“A PEC 186 vai nos ajudar a sair da crise. Não podermos deixar que apenas as empresas paguem esta conta. Não é hora de discutir a tributação de dividendos e de patrimônio. É hora de relaxar os impostos”, finalizou Cotait.

Em reposta as considerações apresentadas pelo presidente da Facesp, Paulo Guedes afirmou que a ideia de usar as Associações Comerciais para que o crédito chegue aos empreendedores é “excelente”. O ministro deu o aval para que a proposta seja “levada à Caixa Econômica Federal”. “A Caixa tem cerca de R$ 30 bilhões em microcrédito. Vamos viabilizar esta conexão entre Associações Comerciais e a Caixa Econômica”, disse Guedes.

“Mais do que fazer com que o dinheiro chegue até a conta dos empreendedores, as Associações podem nos ajudar a avaliar se o processo de oferta de crédito está sendo efetiva”, afirmou o ministro.

Sobre a Facesp

A Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), com 56 anos de existência, promove a união das “forças vivas” do Estado de São Paulo, estimulando os empreendedores paulistas a participar da vida política, econômica e social do Estado e do País. É uma entidade de âmbito estadual, com a missão de integrar o empresariado paulista por meio das Associações Comerciais de cada município, atuando em ações que tenham por objetivo a luta pelas liberdades individuais, o apoio à livre iniciativa, a unidade da classe empresarial e a garantia da democracia e do desenvolvimento. Atualmente, mais de 420 Associações Comerciais integram a Facesp e lutam, juntas, pela bandeira do empreendedorismo.

.……………………………………..

Tem uma sugestão de reportagem? Clique aqui e envie para o Portal Nogueirense.


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.