28/06/2012

“A polícia invadiu minha casa enquanto eu trabalhava”, diz morador

Ação da polícia causa constrangimento em morador do Jd. Carolina

Alex Bússulo

No início da manhã da última terça-feira (26) a Polícia Civil, em trabalho conjunto com a Guarda Municipal, adentraram a casa de um homem, localizada no Jardim Carolina, em Artur Nogueira. No momento da ação, não havia ninguém dentro da residência.

O proprietário do imóvel, Jorge do Carmo de Almeida, de 39 anos de idade, afirma que estava no trabalho quando recebeu um telefonema informando que a casa onde mora estava sendo “invadida” por policiais.

O morador deixou o trabalho e foi imediatamente para o local, mas quando chegou os policiais já haviam ido embora. “Cheguei e encontrei meu portão estourado. Eles invadiram minha casa, arrombaram minha porta e reviraram tudo enquanto eu e minha família estávamos fora. Não sou bandido, nunca tive meu nome envolvido com a polícia. Eles não tinham o direito de fazer o que fizeram”, afirma Almeida.

Ainda segundo o morador, os policiais reviraram todos os móveis da casa, remexeram armários e roupas. “Eles bagunçaram todo o meu guarda-roupa. Tocaram em peças íntimas da minha família. E quando fui ver, notei o sumiço de R$ 250 em dinheiro, que estavam dentro de uma calça”, afirma Almeida.

O delegado Dr. José Donizeti de Melo informou que há uma semana deu ordens para que os investigadores relatassem locais, em Artur Nogueira, onde pudessem estar sendo utilizados como pontos de comercialização de drogas e armas. Os investigadores apresentaram seis relatórios, cada um com um endereço. A Polícia solicitou ao juiz ordem judicial e, no dia citado, foi até os locais referidos. Dos seis pontos, dois foram encontrados entorpecentes. Na casa de Almeida nada de ilícito foi encontrado.

Dr. Donizeti afirma ainda que irá abrir um inquérito para apurar o que, de fato, ocorreu no local. “Vou convocar todos os policiais envolvidos no caso e também o senhor Almeida. Não descarto a possibilidade de erro policial, por isso vamos investigar e ouvir todas as partes”, afirma o delegado.

O morador afirma que acionou um advogado para cuidar do caso. “Eu nunca fui tão humilhado em toda a minha vida. Sou casado, moro com meus três filhos menores, minha família é tudo o que tenho de mais importante”, conclui Almeida.

………..

Você tem alguma denúncia ou reclamação a fazer? Mande um e-mail para jornal@nogueirense.com.br

ACIMA: Morador registrou Boletim de Ocorrência. ABAIXO: residência do morador após ação policial

…………………………………………………

COMENTE com RESPONSABILIDADE! Seu comentário pode ser muito útil para Artur Nogueira. Leia a Política Editorial do Portal Nogueirense. Clique.


Comentários

Não nos responsabilizamos pelos comentários feitos por nossos visitantes, sendo certo que as opiniões aqui prestadas não representam a opinião do Grupo Bússulo Comunicação Ltda.